Conecte conosco

Especiais

Audiência Pública sobre Municipalização da Gestão Ambiental de Simões Filho

Publicado

em

 

audiência meio ambinete Na manhã de hoje (26), ocorreu no plenário da Câmara Municipal Audiência Pública sobre a Municipalização da Gestão  Ambiental de Simões Filho.

Gestão Ambiental, implica uma política de meio ambiente segundo a qual se determina, organiza e põe em prática diversas ações que visam à preservação conjunta e articulada de todos os setores da sociedade, com um propósito comum de alcançar o desenvolvimento sustentável (econômico, social e ambiental).

“A importância de Simões Filho hoje é muito grande na responsabilidade com relação ao meio ambiente. Se nós começarmos a trabalhar a questão do meio ambiente em nossa família e em nossa casa, o mundo terá uma condição de vida melhor. Nós temos que procurar desenvolver isso também nos colégios e órgão públicos, porque o meio ambiente somos nós e somos nós quem o fazemos”, destacou o vereador Élio Santos.

audiência meio ambinete2Estavam presentes além do presidente da casa Joel Luiz Cerqueira, os vereadores Dene da Metalúrgica, Joel do Hospital, Erivaldo Canjirana, Elio Santos, Luciano Almeida, Nivaldo Dórea (Neguinho), João Contador, Genivaldo Lima, Cleide Vieira (Presidente da Comissão do Meio Ambiente da Câmara), secretários municipais, dentre outras autoridades.

A palavra foi franqueada aos membros da mesa, edis e à platéia, onde eles puderam interagir com os palestrantes, esclarecer dúvidas e dar sugestões.

Foram apresentadas as principais vantagens e objetivos da municipalização, legislação já existente, leis complementares e a minuta provisória, além de ter sido sugerido que haja outra audiência pública para explanar ainda mais esse assunto no intuito de implantá-lo o mais breve possível.

 

Fonte: ASCOM/Câmara

MUNDO

CARRO FICA AMASSADO E BICICLETA SAI INTACTA DEPOIS COLIDIREM DE FRENTE

O ciclista, que pedalava na contramão, bateu de frente com um veículo, e a foto viralizou

Publicado

em

CARRO FICA AMASSADO E BICICLETA SAI INTACTA DEPOIS COLIDIREM DE FRENTE

Insto é incrível! Diria Silvio Santos.

O caso aconteceu no dia 09 de janeiro deste ano.

Um acidente bizarro na China, envolvendo um carro e uma bicicleta, terminou de forma meio inusitada: o carro teve o pára-choque dianteiro amassado, enquanto a bicicleta parece ter ficado intacta.

A foto (acima) viralizou, e teve gente dizendo até que se tratava de “fake news”. O acidente, no entanto, teria ocorrido em Shenzen, sul da China, e provavelmente era o ciclista que pedalava na contramão, informou o site khaleejtimes.com.

Segundo o mesmo site, a polícia informou que a foto não foi editada. E no vídeo, feito logo após o acidente, mostra as pessoas incrédulas – talvez tentando descobrir a marca dessa bicicleta inquebrável.

Este poderia ser mais um episódio do programa “Isto é Incrível”. Mas a melhor notícia é que ninguém — tanto motorista quanto ciclista — se feriu gravemente no acidente.





Publicado no Portal Terra

Continuar Lendo

MUNDO

Derrota histórica: Parlamento britânico rejeita acordo do Brexit

A Câmara dos Comuns do Reino Unido rejeitou nesta terça-feira, o acordo do Brexit entre o país e a União Europeia por 432 votos a 202

Publicado

em

derrota histórica, parlamento britânico rejeita acordo do Brexit

No Reino Unido, a Câmara dos Comuns rejeitou nesta terça-feira, 15, o acordo do Brexit entre o país e a União Europeia por 432 votos a 202. Negociado arduamente pela primeira-ministra britânica, Theresa May, o acordo enfrentou a resistência de um Parlamento hostil. Agora, a incógnita reside no que vai ocorrer após a derrota.

“Esse resultado não diz nada sobre o que quem é contra o acordo defende”, disse May, logo depois da votação. “Nem como honrar o resultado do referendo nem se ele será honrado. O povo britânico merece clareza sobre isso o quanto antes.”


A votação começou com a análise de quatro emendas apresentadas pelos deputados do documento de 585 páginas fruto de 17 meses de negociações com Bruxelas.

Uma delas foi rejeitada e as outras três retiradas de votação.
“Não, não é perfeito. E, sim, é uma fórmula de acordo”, tinha admitido a chefe de governo conservadora na segunda-feira, enquanto pedia aos legisladores para “voltarem a examinar o texto” com espírito aberto.

Em uma tentativa de salvá-lo ou pelo menos limitar a derrota, na esperança de conservar uma margem de manobra posterior, May apresentou uma carta na qual Bruxelas garante que a União Europeia (UE) quer evitar a aplicação de seu ponto mais conflituoso, o denominado “backstop”. (Com agências)

Continuar Lendo

Brasil

Em carta aberta, professora responde a ministra Damares e a coloca em seu devido lugar

Publicado

em

Senhora Ministra,

Ontem eu também fiz brincadeiras em decorrência do seu polêmico vídeo. Brincadeiras e deboches também são formas de resistência. Sua postura e suas falas, entretanto, exigem uma análise séria e demandam respostas.

Há tempo observo seus vídeos que circulam na Internet e, como professora, sinto-me profundamente ofendida e humilhada. Venho percebendo seu empenho em colocar a sociedade contra a educação brasileira e seu magistério.

Para ilustrar o que afirmo, além dos links de dois vídeos que seguem abaixo deste texto, vou citar algumas das suas afirmações que me têm deixado triste e profundamente revoltada.

Sobre o famoso “Kit Gay”, Senhora Ministra, que jamais existiu e a senhora sabe disso, tratava-se na verdade, do “Projeto escola sem homofobia”, que seria voltado para os professores, não para os alunos. Nesse projeto, sequer havia o livro “Aparelho sexual e Cia”, que a senhora cita.

Esse projeto foi vetado pelo governo federal em 2011, devido ao fato de ter sido alvo de críticas dos setores conservadores, dos quais a senhora faz parte.

Aproveito para alertar que muitas das escolas brasileiras sequer possuem bibliotecas, e a minha é uma delas. O que temos, no momento, é uma Kombi doada pela comunidade escolar e transformada em biblioteca através de um projeto meu.

Frequentemente, a senhora usa suas falas, nos púlpitos das suas igrejas, para denegrir o trabalho dos professores e para nos colocar como responsáveis pelos problemas de uma geração, inclusive nos atacando como agentes de “perversão” e “doutrinação”.

Em um dos seus vídeos, a senhora menciona um material que supostamente faria apologia ao sexo com animais.

Senhora Ministra, talvez a senhora não conheça muito bem a regulamentação do exercício do magistério. Nós, professores, somos fiscalizados pelos nossos superiores: coordenação, direção e secretarias de educação.

Os materiais que utilizamos, os livros escolhidos, e até mesmo as nossas provas, são analisadas e aprovadas pelas instâncias superiores antes que cheguem aos os alunos.

Nesses vídeos, a senhora também se refere a um “suposto projeto” de 2004 e com tom irônico a senhora fala: “Não posso falar o nome da prefeita, não posso falar que ela é do PT, e também não posso falar que foi esposa do Suplicy, mas juntamente com o grupo GTPOS, ela gastou mais de dois milhões de reais num programa”. Programa esse, ao qual a senhora afirma ter sido atribuída a função de promover, nas creches, o incentivo a ereção e masturbação de bebês de sete meses.

Com essa sua fala, a senhora coloca os pedagogos e pedagogas que trabalham com a educação infantil na condição de criminosos, e mais do que isso, na condição de doentes pervertidos.

Meus colegas pedagogos, senhora ministra, que tão atenciosamente cuidam das nossas crianças e, neste momento, abro um parêntese para lembrar a heróica professora Helley Abreu Batista que morreu, com 90% do corpo queimado, após retirar seus alunos de um salão em chamas e de lutar contra o vigilante que ateou fogo à creche, em Janaúba, norte de Minas Gerais, em 2017.

Meus colegas pedagogos, senhora ministra, jamais cometeriam esse crime, nem mesmo sob tortura.

A senhora, nos seus ataques, sempre focou a educação e o magistério brasileiro, esse foco não é inocente, é estratégico.

Desmoralizar, humilhar, deslegitimar e demonizar os professores, colocar a sociedade contra nós e contra a educação, só nos enfraquece ainda mais. Como se já não bastassem nossos baixos salários, a falta de condições estruturais, a ausência e a falta de incentivo a bons cursos de formação continuada.

Como se já não bastasse o desrespeito e a violência com que somos tratados em nossos atos de protesto, paralização e greve, enquanto políticos protegidos e aquartelados debocham das humilhações das quais somos vítimas.

Ao nos enfraquecer, a senhora enfraquece a educação e isso lhe é extremamente útil e providencial. Um povo sem acesso à educação de qualidade é muito mais fácil de “doutrinar”, de transformar em “ovelhas”, em “inocentes úteis” e nós sabemos muito bem onde verdadeiramente vem ocorrendo a “doutrinação” no Brasil e sob que circunstâncias e métodos.

Vou falar brevemente, Senhora Ministra, sobre o que fazem os professores para muito além das suas atribuições.

Somos nós que, na maioria das vezes, descobrimos quando um aluno possui deficiência visual, porque na sala de aula temos parâmetros de comparação. O aluno está sentado na mesma distância do quadro em que estão seus colegas, mas franze a testa, comprime os olhos.

Somos nós que chamamos os pais e alertamos.

Muitas vezes, Senhora Ministra, somos nós que percebemos um problema mais grave. Nossos olhos treinados e experientes conseguem detectar o aluno ou aluna que se isola, nega-se a realizar trabalho em grupo, não participa do recreio, tende a ficar no mesmo lugar e realizar movimentos repetitivos com o corpo.

Somos nós que alertamos os pais depois da avaliação médica, enquanto a família vive o luto de um diagnóstico de autismo, por exemplo, nós professores seguimos trabalhando métodos e estratégias para incluir esse aluno da melhor forma possível.

Somos nós, Senhora Ministra, que muitas vezes percebemos a automutilação em alguns alunos e ela não se deve ao nosso trabalho de “doutrinação” como a senhora tenta afirmar, ao dizer que confundimos nossas crianças com a “ideologia de gênero”.

Os adolescentes que chegaram até mim com automutilação, viviam um cotidiano familiar desestruturado.

Desestruturado no seio da “família tradicional” que a senhora tanto defende.

O que a senhora propaga e demoniza como sendo “ideologia de gênero”, na realidade do chão da sala de aula, Senhora Ministra, é a exigência do respeito, é o cuidado para com todos os alunos, é a luta contra o bullyng que pode destruir emocionalmente um aluno e até levá-lo ao suicídio, é a educação contra a cultura do estupro e do machismo.

Nós enfrentamos salas de aulas superlotadas, lidamos com as particularidades de cada aluno e incentivamos o respeito para com todos, sem o qual não seria possível ministrar uma aula.

Somos nós, Senhora Ministra, que percebemos pela postura corporal, pelo silêncio, pelo olhar triste de quem suplica por socorro, quando uma criança ou adolescente é vítima de violência sexual, violência essa normalmente sofrida no seio da “família tradicional”.

Somos nós, Senhora Ministra, que conversamos com essa criança, que ouvimos o relato do seu sofrimento, que tomamos as providências, que chamamos o conselho tutelar, e somos nós que acompanharemos essa criança ou adolescente com atenção e cuidado redobrados.

Finalmente, Senhora Ministra, são inúmeras as nossas atribuições, as quais nos entregamos com amor e seriedade, respeito para com nosso diploma, para com nosso juramento e para com a instrução conquistada através da disciplina, do estudo e da leitura que, certamente, não foi adquirida no espaço do whatsapp.

Somos nós, professores, que olhamos, cuidamos, educamos, instruímos e ensinamos as crianças e jovens deste país.

Somos nós que protegemos essas crianças e jovens quando a família falha e quando o Estado falha.

Esta minha carta aberta tem dois objetivos: pedir-lhe mais respeito para com a classe do magistério.

Venho, também, oferecer-lhe um conselho: desça dos seus delírios fakes, Senhora Ministra, pise no chão e encare a realidade.

Porte-se com a seriedade que a importância do seu cargo exige. Deixe assuntos fúteis como cor de roupa adequada para seus colóquios no púlpito da igreja.

No exercício da sua atual função como ministra, olhe para o magistério brasileiro com olhos da verdade. Olhe pelos quase seis milhões de crianças sem o nome do pai nos seu registro. Encare a quinta maior taxa de feminicídio no mundo e que vem aumentando assustadoramente, alimentada pela cultura do machismo e da violência.

Olhe para os milhões de mulheres que, longe da família tradicional, criam seus filhos sozinhas e com dignidade. Olhe para as crianças e jovens que estão nas ruas, Senhora Ministra.

Lembre-se que essas crianças não se perdem na rua, foram perdidas dentro de casa, no seio das famílias tradicionais ou não e negligenciadas pelo Estado, as ruas apenas as adotam.

Olhe para os LGBTs e às violências que têm sido vítimas. O Brasil é o país quem mais mata LGBTs no mundo e temos visto esse número aumentar, incentivado pela cultura da intolerância.

A senhora deve estar se perguntando: “Quem é essa professorinha petulante que me escreve essa carta aberta?”

Vou facilitar para a senhora, vou me apresentar.

Sou Marcia Friggi, poeta e professora de Língua Portuguesa e Literatura do Estado de Santa Catarina. Exerço meu cargo após ter sido aprovada em concurso público, submetida a rigorosos exames médicos periciais, além de ter passado pelos três anos de estágio probatório.

Sou aquela professora que foi violentamente agredida por um aluno em 2017, caso que teve repercussão nacional e internacional.

Sou a professora que, após violência física, sofreu linchamento virtual por parte dos que comungam das suas ideias.

A professora que teve sua imagem com o rosto ensanguentado, usada sem autorização, pelos mesmos que me atacaram virtualmente, para promover a campanha política eleitoral do seu candidato.

Naquele período, visitei o inferno e sobrevivi. Sobrevivi à depressão, à fobia social, a crises de ansiedade, à insônia e à vontade de morrer. A tudo isso, talvez se deva a minha ausência de medo. Eu não tenho medo porque sou uma sobrevivente, porque na minha casa não há uma agulha sequer que não tenha sido comprada com o suor do trabalho honesto.

Não tenho medo porque não ocupo e nunca ocupei cargo comissionado. Não tenho medo porque nunca dependi de favores políticos. Não tenho medo porque pelas minhas mãos jamais passou dinheiro público.

Finalmente, Senhora Ministra, não tenho medo porque se ao seu lado está o governo atual e suas “ovelhas”, do meu está o mundo. Do meu lado está um mundo inteiro que não aceita mais retrocesso. Um mundo que deseja respeito para com todas as pessoas. Um mundo que não aceita mais discriminação, intolerância, preconceito, machismo, homofobia, xenofobia. Um mundo que deseja que uma mulher possa terminar um relacionamento sem ser agredida ou morta.

Um mundo que respeita a vida e a natureza. Um mundo que se pretende mais humano, justo e igualitário.

Não tenho medo, Senhora Ministra, porque minha militância pelas causas que considero justas sempre foram exercidas nas ruas e no espaço virtual, nunca na sala de aula.

Não tenho medo, Senhora Ministra, porque sou adepta da paz e minha única arma é a palavra e é dela que venho me utilizando como um instrumento de amor à vida, à liberdade, à arte e à resistência.

Já participei de algumas coletâneas como escritora, minha última participação foi no “Mulherio das Letras”, o que muito me honra.

Neste ano de 2019, lançarei meu primeiro livro de poesia, no qual estão muitos dos meus poemas de cunho social e resistência. Está também, entre meus projetos mais importantes, o livro sobre “denúncia dos flagelos que sofre o magistério brasileiro”, o qual percebo de suma importância, considerando os constantes ataques e humilhações a que somos submetidos.

Ainda nos veremos, Senhora Ministra, nas batalhas pacíficas da vida, das quais eu jamais fugi.

Do FacebookFacebook

Continuar Lendo

Transportes e Trânsito

Prefeitura de Simões Filho divulga cronograma de recadastramento e cadastramento do transporte universitário

Publicado

em

Prefeitura de Simões Filho divulga cronograma de recadastramento e cadastramento do transporte universitário

O recadastramento e o cadastramento do transporte universitário de Simões Filho serão realizados neste mês de janeiro. De 9 a 31, acontece a troca de selos dos estudantes veteranos e, de 21 a 31, a inscrição de novatos (universitários, técnicos e militares). 

Para realizar a trocar do selo, o estudante deve se dirigir ao setor de transportes, na sede da Secretaria Municipal de Educação (Semed), munido do RG, comprovante de matrícula e a carteirinha atual. Os novatos também devem se dirigir à Semed, mas com os seguintes documentos: comprovantes de matrícula e residência e RG, além de duas fotos 3×4. 

Os atendimentos serão realizados de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h.

Continuar Lendo

Saúde

Governo da Bahia inaugura serviços de tomografia em mais dois hospitais na capital

Publicado

em

Governo da Bahia inaugura serviços de tomografia em mais dois hospitais na capital

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) inaugura amanhã (8) e quarta-feira (9), em Salvador, os serviços de tomografia computadorizada dos hospitais Manoel Victorino e Eládio Lassére. A novidade possibilitará ampliar o volume de cirurgias, e garantir maior precisão no diagnóstico, evitando ainda que pacientes sejam transferidos para outras unidades a fim de realizar exames de alta complexidade.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “esses são os primeiros equipamentos de tomografia das duas unidades hospitalares, todos com 16 detectores, que proporcionarão exames rápidos e com alta resolução. É possível fazer reconstruções em múltiplos planos, inclusive, 3D, ajudando o médico na tomada de decisão e na realização de cirurgias”, explica Vilas-Boas, ao pontuar ainda que o investimento entre obras e equipamentos foi superior a R$ 3,3 milhões.

Para o paciente, a tecnologia representa rapidez e segurança nos resultados, menores doses de radiação e menos tempo de internação. Como os equipamentos possuem uma capacidade superior a 1.200 exames por mês, facilitará a programação cirúrgica dos pacientes, sobretudo de ortopedia. “A rapidez na aquisição das imagens nos permite melhor caracterização no padrão de vascularização das estruturas viscerais assim como vasculares, proporcionando maior segurança no diagnóstico e manejo cirúrgico”, afirma a médica radiologista do Hospital Manoel Victorino, Sirlene Borges, ao lembrar ainda que é possível realizar exames de angiotomografia.

Histórico de investimentos

 A implantação e renovação do parque de imagem dos hospitais estaduais na Bahia ocorre de modo acelerado. Já foram investidos mais de R$ 120 milhões em obras e na aquisição de equipamentos de ressonância magnética, tomógrafos, raios-x e mamógrafos, por meio da Parceria Público-Privada (PPP) de Imagem. Outro número expressivo é o de exames, que já supera a casa de 1 milhão, desde o início da implantação em 2016.

Com atuação em 11 unidades estaduais, a Rede Brasileira de Diagnóstico (RBD) e o Governo da Bahia, que formam a Parceria Público-Privada (PPP) de Imagem, ampliaram a capacidade de atendimento à população, reduziram custos e promoveram melhorias nos serviços prestados. Os resultados são expressivos e a população é a principal beneficiada, visto que os exames de ambulatório são laudados no máximo em 48 horas, enquanto os exames de urgência e emergência, em uma hora, sendo o tempo máximo admitido de duas horas. Isso é mais ágil que qualquer clínica ou hospital privado.

Atualmente são 15 ressonâncias públicas no Estado, sendo sete da PPP, outras sete instaladas em policlínicas e uma no Hospital Ana Nery.. Nos próximos seis meses, outras quatro ressonâncias entrarão em operação com a inauguração de novas policlínicas. Além disso, o melhor tomógrafo do Norte-Nordeste está instalado no Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), com 256 detectores. Também são feitas ressonância e tomografia cardíaca, angiotomografia e angioressonância.

SERVIÇO:

O quê: inauguração dos serviços de tomografia computadorizada dos hospitais Manoel Victorino e Professor Eládio Lassérre

Quando: 08/01 (Manoel Victorino) e 09/01 (Eládio Lassérre), ambos às 9h

Endereços: Praça Conselheiro Almeida Couto – Nazaré (Manoel Victorino)

Cajazeiras II, setor IV (Eládio Lassérre)

Continuar Lendo

Emprego

URGENTE! VAGA PARA MOTORISTA CARRETEIRO EM SIMÕES FILHO

Publicado

em

URGENTE! VAGA PARA MOTORISTA CARRETEIRO EM SIMÕES FILHO

A Requião Transportes, empresa do Grupo Paraky está selecionando motoristas carreteiros com experiência em condução de veículo bitrem (carreta com nove eixos).

É necessário, dentre outros requisitos, ter:

  • Experiência mínima de dois anos;
  • Curso MOP e
  • Experiência em viagens interestaduais.

Os interessados devem encaminhar currículos para a sede do Posto Parak no endereço:

BA 093 Km 01 (Final da Avenida Paulo Souto) em Simões Filho – BA.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Página Simões Filho