Conecte conosco

Polícia

MAIS UM CRIME, MAIS MEDO, MAIS PERGUNTAS: ATÉ QUANDO? QUEM SERÁ O PRÓXIMO? O QUE FAZER? OREMOS!

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando
56 anos de emancipação

Na noite de ontem, quinta-feira(22), enquanto muitos já descansavam da dura batalha diária e outros ainda chegavam em suas casas para o descanso merecido, ecoou aos quatro cantos do condomínio Palmeiras (MCMV) na Pitanguinha, em Simões Filho, estampidos de armas de fogo. Contaram 18.

Que tiros foram esses?

O corpo estendido no chão era de mais um jovem.

Jadson Lubarino, 33 anos, o DADO, que era casado e foi surpreendido pelo ataque ao chegar em frente ao bloco onde morava com sua esposa, não resistiu aos tiros disparados contra sua cabeça.

Ficou desfigurado.

Não se despediu, não teve tempo, não teve perdão.

Dado era filho do Pastor Santana; pastor de uma Igreja que tem o nome de Igreja Batista Pronto Socorro.

Ao que se sabe, Jadson já trabalhou como assessor parlamentar na Câmara de Simões Filho e atualmente trabalhava como motorista.

As redes sociais mais uma vez, serviram de meio para o registro do crime no momento em que aconteceu, desta vez em áudio.

Apenas 11 segundos; segundo que nos provocam medo, espanto e nós leva a perguntar: até quando? Quem será o próximo? O Que fazer?

Em nota, a Polícia Militar informou que a 22ª CIPM, foi acionada pelo sistema 190 e ao chegar ao local, enquanto registravam o fato, familiares infirmaram desconhecer as motivações para o crime.

O corpo de Jadson foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Os motivos da barbárie são desconhecidos; os autores desconhecidos.

Ninguém foi preso. Apesar das buscas feitas pela PM, na região.

O crime deverá ser investigado pelas polícias.

Abaixo, o áudio registrado no momento do crime:

P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E

Copyright © 2017 Página Simões Filho