Conecte conosco

CIDADES

ERIVALDO SANTOS ESCREVE: MAQUIAGEM POLÍTICA

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando
56 anos de emancipação

Esse tipo de política, cuja intenção é camuflar a realidade na intenção de enganar os anseios do povo, para alcançar o poder e permanecer nele o máximo de tempo possível, é o que está destruindo nossa sociedade.

É notório que não existe efetivo de policiais suficiente para o combate da criminalidade em Simões Filho e os poderes públicos Federal, Estadual e Municipal, não se preocupam em realizar um estudo mais aprofundado para determinar o efetivo ideal, levando em consideração fatores como área a ser policiada, densidade demográfica, a filosofia de policiamento implantada, as modalidades criminais existentes na região, as tecnologias disponíveis para a aplicação do policiamento e principalmente fazer um estudo aprofundado da situação em que se encontram os serviços essenciais como educação, saúde, transporte, saneamento básico e principalmente projetos de combate a pobreza.

Hoje vemos muitos defensores do termo “Ladrão bom é ladrão morto!”
Agora pergunto: como cobrar ética de uma sociedade que passa fome?

Como combater a violência sem efetivo, viaturas, armamentos, equipamentos e principalmente sem um bom salário e mínimas condições humanas e dignas para nossos policiais?

Dentro da boa política, que é aquela que representa os interesses da maioria e das minorias da sociedade, podemos afirmar que a sociedade Simõesfilhense passa por uma situação de descaso social, onde os jogos de interesses pessoais dos políticos locais predominam de forma alarmante e o Ministério Público demonstra não ter força ou capacidade para exercer o seu papel fiscalizador do poder em todas as esferas.

Em um curto espaço de tempo vivemos um banho de sangue em nossa cidade.

Vidas foram ceifadas enquanto nossas autoridades se esquivam de suas obrigações para dizer em alto e bom som, que tudo que acontece é culpa das drogas ilícitas, demonstrando não terem a mínimo conhecimento de como combater a violência desenfreada.

Não é matando os nossos jovens que iremos construir uma sociedade mais justa, mesmo porque, não se constrói uma sociedade justa e igualitária combatendo violência com violência.

Precisamos repensar nossas atitudes e juntos lutarmos por mudanças sociais!

Erivaldo dos Santos
Sargento da PMBA e Estudante Universitário em Ciência Política.

P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E

Copyright © 2017 Página Simões Filho