Conecte conosco

Transportes e Trânsito

MOTOTAXISTAS SÃO EXPULSOS DE PONTO E FICAM SEM LOCAL PARA TRABALHAR

Prefeitura informou que solução já teria sido encontrada e que o grupo voltará a trabalhar normalmente

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando
56 anos de emancipação

Simões Filho tem um sistema de transportes confuso, sem regulamentação e sem nenhuma organização.

Por conta disso, as opções alternativas de locomoção pela cidade disponíveis à população são cada dia mais diversas.

Além dos micro-ônibus de diversas cooperativas que se organizam entre si, existem também as vans cooperadas e clandestinas.

Neste sistema caótico existem também os chamados ligeirinhos – veículos particulares – normalmente em más condições de manutenção e que se multiplicam todos os dias.

Além destes, o cidadão tem como opção de transporte rápido os conhecidos moto taxistas, que já ultrapassam, em números, a casa dos 1400 espalhados pelo município.

Neste quadro de caos, na manhã de ontem dia 29 de janeiro, um grupo de seis moto taxistas que trabalhavam em um ponto improvisado em frente ao supermercado Rede Mix, foi expulso do local, por uma guarnição policial sem nenhuma explicação ou comunicado prévio.

Os jovens trabalhadores, pais de famílias, estiveram na manhã desta quarta-feira, 30, na câmara municipal, buscando levar o caso ao conhecimento de alguns vereadores e assim obterem alguma ajuda na intermediação junto aos órgãos da administração municipal afim de terem uma definição de algum local para continuar trabalhando.

Silvestre Santos, um dos integrantes do grupo, declarou ao Página Simões Filho que: “há mais de oito meses vêm trabalhando no local sem que nenhuma autoridade tivesse impedido e agora, sem nenhuma explicação, são expulsos e impedidos de levarem o sustento para suas casas”.

Fábio Nunes, outro integrante, questiona o fato de: “apenas este grupo estar sendo impedido de trabalhar, uma vez que outros grupos trabalham em locais semelhantes, em canteiros centrais das vias públicas da cidade.”

A presidente da COOPMOTOS – Cláudia Souza – que assiste ao grupo na busca por soluções junto as autoridades, diz: “não entender a razão de uma guarnição policial ter abordado o grupo e ter expulso seis pais de família do seu posto de trabalho, sem que nenhum esclarecimento tenha sido dada aos mesmos.”

 “Todos sabem que está cada dia mais difícil conseguir emprego com carteira assinada e esses rapazes, por serem pais de família, vendo a necessidade batendo às suas portas, há quase um ano se organizaram naquele local e fidelizaram uma clientela que tem gerado uma renda mínima para eles poderem sustentar suas famílias e sem nenhuma explicação ou comunicado, são expulsos como se fossem marginais ou vagabundos sem nenhum direito.” Completou Cláudia

Na câmara, o grupo conseguiu ser ouvido pelo vereador Eri Costa.

O vereador relatou, posteriormente, ao Página Simões Filho, que após ouvi-los, os conduziu até o gabinete do prefeito Diógenes Tolentino, que assumiu compromisso de buscar uma solução para o grupo de pais, trabalhadores, mototaxistas.

Em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, foi nos informado que uma solução já teria sido encontrada e que o grupo já deverá estar trabalhando normalmente, a partir de amanhã.

P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E

Copyright © 2017 Página Simões Filho