Conecte conosco

Últimas do Dia

“O Brasil que eu quero”: campanha é um fracasso porque ninguém quer o mesmo que a Globo

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando

Por Donato – no DCM – Se o leitor passou ao menos 10 minutos sintonizado na TV Globo nas últimas semanas, certamente terá sido bombardeado pela maçante campanha “O Brasil Que Eu Quero”, na qual o telespectador é instado a enviar um vídeo de 15 segundos sobre o que deseja para o país no futuro.

A coisa não tem saído como a emissora e os criadores da campanha esperavam. Além da chatice das instruções com uma repetição exaustiva de ‘dois passos de distância e celular na horizontal’, o intuito da campanha está sendo questionado por um número expressivo de telespectadores e internautas (sim, porque os apresentadores de telejornais estão empenhados em divulgar a campanha também em suas redes sociais).

“Bonner, qual o verdadeiro propósito desta campanha da Globo? Nós, telespectadores, estamos com o pé atrás com isso… pelo menos os telespectadores pensantes”, escreveu uma seguidora da TV, revelando que existem seres pensantes que assistem a emissora, ao contrário do que ela própria imaginava.

Essas ações revestidas de ‘iniciativa’ que ocultam a real intenção ou o verdadeiro patrocinador e beneficiário (como por exemplo a campanha “Agro é pop; Tá na Globo” que é evidentemente atrelada à bancada ruralista) já não passam tão despercebidas.

Uma outra telespectadora menos Homer Simpson perguntou: “E o que a Globo vai fazer com esses vídeos?”, o que levou William Bonner a assumir o papel de William ‘Banner’ e responder: “A Globo vai exibi-los. Vai amplificar as vozes dos cidadãos. Permitir a todo o público saber o que os brasileiros desejam para o futuro do País. Sejam eleitores, sejam candidatos”.

Opa, eleitor ou candidato?

Vai daí a suspeita de que esses depoimentos coletados em vídeo tenham a finalidade de abastecer a plataforma política de alguém ‘simpático’ à rede de TV (a Globo é pródiga em lançar salvadores da pátria e ninguém duvida que ela tenha cartas na manga para este ano), de municiar um candidato com informações que venham de mão beijada, de forma a moldar o discurso que entre como uma luva no telespectador/eleitor.

Seria a TV replicando o modo operacional do Facebook. Tudo o que é compartilhado, curtido ou preenchido na rede social serve para traçar o perfil e segmentar o usuário como consumidor em infinitos nichos de mercado. Basta uma boa compilação desses dados e a Globo terá um material de valores múltiplos: monetário, político, demográfico.

Ao que tudo indica, a Globo esperava contar com dois aspectos que domina bem: aproveitar-se da cultura da celebridade e dar chance para pessoas aparecerem na tela da TV (quantos não se comportam como papagaio de pirata nas mais variadas situações?) e expor um imenso e ‘agradável’ mosaico das mais de 5 mil cidades do país.

Terminou com dois efeitos inesperados: os milhares de vídeos em locais degradados, lixões, favelas, rodoviárias caindo aos pedaços, filas de vacinação contra a febre amarela em vez dos ‘pontos turísticos’, e os depoimentos recheados de sinceridade.

“O Brasil que gostaríamos não existe para os pobres. Só para os ricos e nas novelas da rede golpista. Queremos hospitais, segurança, educação e moradia. O que a rede globo pretende maquiar desta vez?”; “15 segundos? Tá de brincadeira, com esse tempo não dá pra fazer nem um miojo, que dirá pra falar do Brasil que quero, com tanta coisa para arrumar e sujeira para limpar. Guerra civil, povo analfabeto político, sem saúde, sem educação, sem segurança pública”; “O Brasil que queremos não passa na Globo”, são alguns.

A enxurrada de críticas e desconfianças faz com que Bonner tenha que explicar diariamente o que a campanha deseja. “Oferecer ao país um mosaico dos anseios dos cidadãos. Uma oportunidade de verbalizar o que cada um quer e o que não quer para o nosso futuro. Nada de pé atrás!”, escreve ele para em seguida retomar as instruções de como fazer o vídeo (“Diga seu nome e a cidade de onde está falando”, mais parece ligação a cobrar feita de telefone público).

Em vão. Já está nítido para uma grande parcela da população que a emissora não faz nada sem segundas intenções.

 

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

Brasil

DEPUTADOS AUTORIZAM ENTREGA DO PRÉ-SAL

Publicado

em

Deputados autorizam entrega do pré-sal
Simões Filho tá Mudando

O golpe continua a todo vapor e, nesta quarta-feira 20, a base do governo Michel Temer aprovou o projeto de lei que permite à Petrobras transferir até 70% de seu direito de exploração de 5 bilhões de barris de petróleo na área de cessão onerosa.

Leia abaixo reportagem da Agência Câmara:

Deputados aprovam permissão para Petrobras negociar áreas do pré-sal; falta votar destaques

Após a rejeição de requerimentos protelatórios, o Plenário aprovou, por 217 votos a 57 e 4 abstenções, a proposta que permite à Petrobras transferir até 70% de seu direito de exploração de 5 bilhões de barris de petróleo na área de cessão onerosa.

O texto aprovado é um substitutivo do deputado Fernando Coelho Filho (DEM-PE) para o Projeto de Lei 8939/17, do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA).

A matéria também disciplina critérios para a revisão do contrato de cessão onerosa entre a União e a Petrobras.

Os deputados debatem, agora, os destaques apresentados ao texto. O primeiro deles é do PSB e pede aprovação de emenda do deputado Tadeu Alencar (PSB-PE) prevendo a proibição de a Petrobras transferir áreas com unidades de produção contratadas e construídas pela empresa até 31 de dezembro de 2018.

Brasil 247

Continuar Lendo

Esportes

Brasil decepciona e reclama de arbitragem na largada na Copa 2018

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando

Em um jogo fraco e com arbitragem polêmica, o Brasil ficou no empate em 1 a 1, neste domingo, 17 de junho de 2018, no estádio Rostov, em partida válida pelo Grupo E da Copa do Mundo da Rússia.

O clima de Copa do Mundo tomava conta das arquibancadas por todo o estádio, mas dentro de campo, esperava-se mais da seleção brasileira. É claro que a ansiedade e o nervosismo são comuns em início de competição, ainda mais quando o assunto é Copa. Porém, os comandados de Tite enfrentaram muita dificuldade na armação de jogadas e pouco conseguiram criar.

Apesar das dificuldades, Neymar, Willian, Philippe Coutinho e companhia, buscaram a todo momento abrir o placar e aos 20 minutos, após rebote da defesa da Suíça, Philippe Coutinho arriscou de fora da área e marcou um verdadeiro gol de placa.

A bola explodiu no poste e foi parar no fundo da rede. Festa da torcida brasileira na Rússia. “O campeão voltou”, gritavam os brasileiros.
No primeiro tempo, o Brasil correu poucos riscos. O goleiro Alisson nem sujou o uniforme. Lá na frente, mesmo com rapidez, a equipe brasileira acabou tendo apenas mais uma chance. O volante Paulinho apareceu como elemento surpresa na área e quase deixou a sua marca.

No segundo tempo, a defesa brasileira deu mole logo aos quatro minutos. Após cobrança de escanteio, Zuber subiu na pequena área, deu um empurrão “malandro” no zagueiro Miranda e cabeceou pra rede. A arbitragem validou o gol pra festa dos suíços. Os brasileiros ficaram na bronca.

Sem conseguir criar melhores oportunidade, o técnico da seleção – Tite, optou por trocas, mas as mesmas não deram resultado. E a torcida espalhada por todo o Brasil ficou com a certeza de que a jornada é longa e o caminho é difícil de percorrer. Resta torcer no próximo jogo que será decisivo para a continuidade da equipe brasileira na competição.

Continuar Lendo

Últimas do Dia

JOSÉ DE ABREU: BRASILEIRO ESTÁ COM VERGONHA DO VERDEAMARELO

Publicado

em

Simões Filho tá Mudando

O ator José de Abreu posta um tuíte em que constata a completa desilusão do brasileiro com as cores da bandeira. Abreu brinca com o pânico que a direita fóbica sempre manifestou a respeito da cor vermelha e diz: “Nossa bandeira nunca será vermelha. Parece que não será mais amarela também. A 3 dias da copa o brasileiro está com vergonha do símbolo nacional. Olha o que um golpe faz…

“Nossa bandeira nunca será vermelha.” Parece que não será mais amarela também. A 3 dias da copa o brasileiro está com vergonha do símbolo nacional. Olha o que um golpe faz…

 

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Página Simões Filho