Conecte conosco

Saúde

Simões Filho: novas ambulâncias são entregues ao SAMU

Publicado

em

Simões Filho: novas ambulâncias são entregues ao SAMU

Simõesfilhenses passam contar com duas novas ambulâncias de atendimentos de urgência e emergência. A cidade faz parte da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e as unidades móveis foram entregues a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), nesta segunda-feira (18).

“As novas unidades de atendimento reforçam o compromisso que temos firmado com a população e visa proporcionar mais conforto, renovação e modernização dos equipamentos que são de fundamental importância para o atendimento da população”, destacou Dinha Tolentino, prefeito.

O SAMU tem como finalidade prestar socorro, através de unidade móvel, à população em casos de urgência e emergência, oferecendo atendimento em residências, locais de trabalho e vias públicas, por exemplo, e entre os equipamentos que compõem as unidades, estão: Desfibriladores Automáticos Externos (DEAS), Aspiradores portáteis e Oxímetros de Pulso.

“Mais uma realização que interfere positivamente nas nossas vidas. A cidade vem crescendo e só quem mora e vive aqui sabe o tamanho da importância dessas iniciativas. No finalzinho do ano passado, na minha família, nós precisamos dos atendimentos e serviços. Nós ligamos e, em poucos minutos, eles chegaram e, muito cordialmente, realizaram o atendimento do meu pai e hoje ele está vivo, mas sem eles não sei como seria. Gratidão sempre”, pontuou a simõesfilhense Ana Cláudia, 47 anos.

A base fixa do serviço fica localizada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no CIA I, e pode ser acionada por qualquer pessoa sempre que houver necessidade, em diversos casos, como por exemplo: ocorrência de problemas cardiorrespiratórios, intoxicação exógena, queimaduras graves, crises hipertensivas e acidentes/trauma com vítimas, entre outros.

Boa Forma

REMÉDIOS PARA EMAGRECER: QUAIS OS PERIGOS EM TOMAR?

Entre 2006 e 2016, o índice de brasileiros obesos passou de 11,8% para 18,9%. Diabetes e hipertensão também cresceram

Publicado

em

Remédio para emagrecer

Do Tudo é Política – Pensando em tomar remédios para emagrecer?

Você está acima do peso?

Você sabe qual seu peso ideal?

Os dados do Ministério da Saúde, apontam que quase um em cada cinco brasileiros, ou seja, 18,9% da população é obesa e pior, mais da metade das pessoas do país (54%) está com excesso de peso.

Obesidade hoje é reconhecida como uma doença crônica e é gatilho para o desenvolvimento de outras enfermidades como pressão alta e diabetes.

São muitos os fatores que provocam a obesidade, como predisposição genética e estilo de vida. A Obesidade não tem cura, mas tem controle que, invariavelmente, se inicia com reeducação alimentar e prática regular de atividade física.

Já é de conhecimento geral, entre os médicos, que a redução de 5 a 10% do peso, em pacientes obesos, melhora os índices do indivíduo e reverte o percentual de morbidade do mesmo.

Quando a mudança de rotina não dá certo

Ao passo que a obesidade passou a ser vista como uma doença crônica e que, além disso, muitas pessoas que sofrem com excesso de peso não conseguem emagrecer, apenas, com mudanças na rotina, o uso de remédios para perder peso acaba sendo uma alternativa válida para combater esse mal. E é aí que mora o perigo.

Se você está lendo esse artigo, talvez esteja pensando em usar algum medicamento para emagrecer.

Mas antes de decidir por essa alternativa é preciso que você saiba quem pode usar e quando os medicamentos devem ser adotados como estratégia para tratar a obesidade. Para isso, a atitude mais segura é buscar a orientação de um médico especializado.

QUANDO OS REMÉDIOS PARA EMAGRECER SÃO RECOMENDADOS?

Os especialistas afirmam que os remédios para emagrecer só são recomendados para adultos com índice de massa corporal (IMC) igual ou maior que 30 ou de 27 para cima em pessoas com comorbidades associadas, como diabetes, hipertensão arterial, colesterol elevado e disfunções osteomusculares – que prejudicam os movimentos e a locomoção.

Os remédios para emagrecer devem ser vistos como parte de um programa de gerenciamento de peso para que de fato precisam, afirma o médico Rogério Friedman, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).


Dr. Rogério Friedman

“O principal é treinar o paciente para que ele adote uma rotina mais saudável. O medicamento seria empregado apenas quando não se consegue o resultado esperado com dieta e atividade física”, diz ele.

Nunca é demais reforçar que remédios para emagrecer podem causar efeitos bem sérios e precisam ser tomados com muito cuidado.

Tomar remédio para emagrecer é visto como uma forma simples de perder peso, no entanto, para eles funcionem, um especialista precisa ser consultado.

Agora que você entendeu que precisa ter cuidado com o uso dos remédios para emagrecer, veja abaixo informações adicionais sobre remédios para emagrecer, como eles agem, para que são indicados e se causam efeitos colaterais. Além disso, descubra se alternativas naturais e alimentos funcionais podem substituir esses medicamentos:

Categorias de remédios para emagrecer

Atualmente, existem no Brasil quatro remédios formalmente indicados para o tratamento da obesidade e aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Entenda como cada um funciona:

1. Sibutramina

A sibutramina é um dos medicamentos mais conhecidos e usados para emagrecer. Ela atua mexendo em alguns neurotransmissores como serotonina, noradrenalina e dopamina, e com isso, reduzindo o apetite. Hoje ele é um dos remédios que pode ser vendido no Brasil, desde que com prescrição médica.

Vantagens e indicações Uma das vantagens da sibutramina está em sua ação de redução do apetite e também de aumentar o gasto calórico.

O ideal é que ela seja passada a pacientes IMC maior que 30, quando a orientação de mudança de dieta e exercícios não surtir efeitos no emagrecimento.

Efeitos colaterais A sibutramina é contraindicada para quem tem hipertensão, diabetes ou risco aumentado para doenças cardiovasculares. Ela pode causar efeitos colaterais como:

  • Boca seca
  • Constipação
  • Dor de cabeça
  • Insônia.

Alterações de humor também são bastantes comuns e devem ser relatadas ao médico.

2. Saxenda

O saxenda é um remédio para emagrecer aprovado pela Anvisa em 2016. Seu princípio ativo, a liraglutina, é a mesma do remédio Victoza, usado para tratar o diabetes. Foi descoberto que ele reduz a sensação de fome, além de melhorar a glicose no sangue.

Ao contrário dos outros medicamentos de uso oral, o saxenda deve ser injetado sob a pele.

Vantagens e indicações A indicação do Saxenda é que ele seja utilizado em conjunto com dieta e atividade física em adultos com:

  • Índice de massa corporal acima de 30 kg/m2
  • IMC acima de 27 kg/m2 com alguma condição relacionada ao excesso do peso, como hipertensão, diabetes tipo 2 ou alterações de colesterol.

Acredita-se que ele funciona melhor em pessoas com problemas metabólicos, uma vez que ele também preserva o pâncreas.

Outra vantagem do saxenda é não afetar o humor do paciente, como outros remédios para emagrecer.

Efeitos colaterais Ele pode causar desenvolvimento de pancreatite, cálculos em vesícula biliar e risco de hipoglicemia, este último em pacientes com diabetes tipo 2.

3. Orlislat

Esse medicamento não atua na fome, saciedade ou outros mecanismos metabólicos. Ele normalmente interfere na absorção de gordura, inibindo que 30% dela seja assimilada pelo corpo, que é eliminada em maior quantidade nas fezes.

Por conta disso, ele é mais usado como coadjuvante, junto a outros tipos de remédios para emagrecer.

Vantagens e indicações O orlislat é um bom medicamento para pessoas com dieta rica em gordura e quem dificuldades em cortá-la da alimentação.

Efeitos colaterais Quando a pessoa ingere muita gordura tomando esse medicamento, ela pode ter diarreias devido à quantidade de gordura em suas fezes, o que pode causar desconfortos.

4. Fluoxetina

A fluoxetina é um remédio para ansiedade, que pode ser usada em alguns tratamentos para emagrecer. Neste contexto, ela age controlando a ansiedade a fim de reduzir a compulsão alimentar.

Vantagens e indicações Seu uso como coadjuvante na perda de peso deve ser restrito a pessoas que possuem obesidade associada à depressão, ou então em casos de obesidade relacionados a uma condição médica chamada Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG). Sendo assim, o paciente deve ter IMC maior ou igual a 30 e um diagnóstico de depressão ou TAG feito por um psiquiatra.

Efeitos colaterais A fluoxetina pode causar:

  • Diarreia
  • Náusea
  • Cansaço (fadiga)
  • Dor de cabeça
  • Insônia.

Além disso, estudos mostram que após 6 meses de uso, a modesta perda de peso obtida inicialmente com a fluoxetina aos poucos vai se perdendo.

5. Sertralina

A sertralina também é um medicamento antidepressivo e sua ação é semelhante a da fluoxetina acima. No entanto, esse remédio é ainda menos usado para emagrecer, já que pode causar compulsão alimentar em grandes quantidades.

Vantagens e indicações Seu uso como coadjuvante na perda de peso deve ser restrito a pessoas que possuem obesidade associada à depressão, ou então em casos de obesidade relacionados a uma condição médica chamada Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG).

Efeitos colaterais As reações adversas mais comuns são:

  • Insônia
  • Sonolência
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Diarreia
  • Boca seca
  • Náusea (enjoo)
  • Distúrbios da ejaculação
  • Fadiga (cansaço).

6. Bupropiona

A bupropiona é um antidepressivo mais indicado para o emagrecimento do que a fluoxetina e a sertralina, por ajudar a reduzir a compulsão. Ela atua de forma semelhante em casos de fumantes que querem deixar o vício de fumar.

Vantagens e indicações Ela é mais indicada quando o paciente apresenta algum quadro psiquiátrico, como depressão ou compulsão alimentar, e apenas quando a dieta e os exercícios físicos sozinhos não se mostram eficazes para o emagrecimento.

Efeitos colaterais O medicamento pode causar insônia, boca seca, cefaleia e, em casos mais graves, convulsões, taquicardia, hipertensão, urticária e manchas na pele(rash cutâneo). Por isso mesmo ele deve ser ingerido com acompanhamento médico.

7. Anfetaminas (Anfepramona, Femproporex e Mazindol)

As anfetaminas, como Anfepramona, Femproporex e Mazindol, são uma classe de medicamentos chamados de anorexígenos. Eles agem diretamente reduzindo o apetite.

Hoje eles não são vendidos no Brasil, mas há uma sanção aguardando aprovação do presidente do Brasil, para que medicamentos derivados dessas substâncias voltem a serem comercializados. Eles foram proibidos pela Agência de Vigilância Sanitária em 2011, pois não há estudos que comprovem seus benefícios.

Vantagens e indicações Esses medicamentos inibem a fome quase que completamente.

Efeitos colaterais No entanto, o problema dessas fórmulas é que elas não melhoram o paciente metabolicamente nem o educam a como comer melhor. Além disso, elas podem trazer alterações comportamentais, como ansiedade, irritabilidade, insônia, tremores e depressão.

Quando usar remédios para emagrecer?

Os remédios para emagrecer nunca devem ser a primeira opção para o emagrecimento. O ideal é que primeiro o paciente experimente mudar hábitos como sua alimentação e grau de atividade física realizada no dia a dia. Caso essas medidas não se mostrem eficazes, aí sim os medicamentos podem e devem ser indicados, entanto o perfil de cada paciente.

O ideal é que as pessoas com IMC acima de 30, ou pessoas com IMC acima de 27 e doenças metabólicas, sejam avaliadas para o uso de medicamentos nesses casos. Somente nessas situações os efeitos colaterais dos medicamentos não superam os benefícios possíveis.

Remédios naturais para emagrecer

Existem alguns métodos naturais para emagrecer. Entenda se eles funcionam mesmo:

Quitosana Essa substância é extraída do exoesqueleto de insetos ou crustáceos e age como uma fibra, trazendo saciedade. Além disso, estudos feitos em animais mostraram que a quitosana pode interferir muito na digestão e absorção de gorduras pelo trato intestinal, facilitando a excreção destas gorduras nas fezes dos animais.

No entanto, não há estudos que mostrem seus benefícios diretos no emagrecimento em seres humanos.

Konjac Essa raiz também é famosa por suas propriedades emagrecedoras, mas existem poucas evidências da sua ação em seres humanos.

Goji berry em cápsulas Alguns estudos mostram que o goji berry consumido em suco pode ajudar a emagrecer, já que pessoas com baixo consumo de vitamina C podem ser mais resistentes a perder massa gorda. No entanto, ele precisa ser aliado a uma alimentação equilibrada.

Faseolamina Essa substância presente no feijão branco cru reduz a absorção dos carboidratos, sendo aliada do emagrecimento. No entanto, esse alimento cru deve ser consumido com bastante moderação, pois pode fazer mal à saúde.

Remédios caseiros para emagrecer funcionam?

Entre os remédios caseiros para emagrecer estão itens como água com berinjela, água com gengibre e chás diuréticos. Veja se eles realmente funcionam:

Água com gengibre Deixar o gengibre soltar seu líquido na água pode sim ajudar no emagrecimento devido a seu efeito termogênico. Mas só funcionará se aliado a uma dieta balanceada e com menos calorias.

Água com berinjela Essa água, feita ao deixar de molho cubinho de berinjela, não tem estudos que comprovem seu benefício na perda de peso ou que os nutrientes do vegetal sejam passados para a água. O ideal é aproveitar os benefícios da berinjela in natura, consumindo-a refogada ou grelhada.

Chás diuréticos Bebidas com essa propriedade apenas reduzem a retenção de líquido do corpo, o que ajuda a reduzir poucos quilos na balança. No entanto, chás diuréticos com outras propriedades emagrecedoras, como o chá de hibisco, podem ser interessantes, desde que também sejam aliados a uma dieta mais saudável.

Continuar Lendo

Saúde

Prefeitura promove mais uma capacitação com Agentes de Saúde do município

Publicado

em

Prefeitura promove mais uma capacitação com Agentes de Saúde do município

Simões Filho – Com o objetivo de ampliar ações de promoção à saúde bucal, a Prefeitura de Simões Filho, através da Secretaria de Saúde (SMS) e em parceria com o OdontoSesc, finalizou nesta quarta-feira, 13, mais uma capacitação com os Agentes de Saúde do município.

“Os encontros promovem a capacitação e a socialização dos agentes que realizam um trabalho de extrema importância para no nosso município, além de promover a conscientização da importância da saúde bucal”, pontuou Paloma Caldas, coordenadora de Saúde Bucal.

A série de encontros aconteceram para promover ações que ampliam e intensificam o cuidado com a saúde bucal, funcionando ainda como uma ferramenta de alerta para o controle de doenças mais prevalentes, estímulo a higiene e a adoção de hábitos saudáveis.

Continuar Lendo

CIDADES

Simões Filho: Obras nas novas Unidades Básicas de Saúde avançam

Publicado

em

Obras das novas Unidades Básicas de Saúde (UBS), em Simões Filho, cidade da Região Metropolitana, seguem avançando. As unidades ficam situadas em Pitanga de Palmares, Eucalipto e Ponto Parada.

 Com a iniciativa, o poder público visa ampliar campo de atendimento e cobertura da atenção básica no município, além de atender uma média de 80% dos problemas de saúde da população.

Entre os serviços prestados nas UBS, estão ações de promoção, prevenção e tratamentos relacionados à saúde da mulher, da criança, saúde mental e bucal, planejamento familiar, prevenção ao câncer, pré-natal e cuidados de doenças crônicas como diabetes e hipertensão.

Nas unidades, a população também encontra amparo e a garantia de serviços próximo das suas residências. O que reflete em mais comodidade e rapidez, na realização de atendimentos e procedimentos, como curativos, inalação, vacinas, exames laboratoriais, odontológicos e quando necessário, o encaminhamento para outras especialidades.

Continuar Lendo

Saúde

Simões Filho: Novas ambulâncias serão entregues a SAMU

Publicado

em

Nova AmbulÂncia do SAMU

Feira de Saúde, em Simões Filho, realizada pela Prefeitura municipal, através da Secretaria de Saúde, será marcada por entrega de novas ambulâncias para Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), nesta segunda-feira (18).

A feira será realizada no Ponto Parada, em frente à Unidade Básica de Saúde (UBS), às 14h, e durante o encontro, a população poderá usufruir de serviços de aferição de pressão arterial e glicemia capilar, testes rápidos de HIV e Hepatite B e C, orientações de promoção à saúde bucal (com distribuição de kits para escovação) e orientações fisioterapêuticas, além de terem acesso a informações e métodos contraceptivos.

Às 16h, com a presença do prefeito da cidade, Dinha Tolentino, vice-prefeito Sid Serra, dos deputados federal Paulo Azi e estadual Kátia Oliveira, além de vereadores e secretários municipais, duas novas ambulâncias, serão entregues à equipe do SAMU.

No município, a base fixa do SAMU fica instalada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no CIA I, cobrindo todo o município, gratuitamente, 24h por dia, ofertando um serviço pré-hospitalar e age com o objetivo de chegar precocemente à vítima, após ter ocorrido alguma situação de urgência ou emergência de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras, que possa levar a sofrimento, a sequelas ou mesmo a morte.

Continuar Lendo

Saúde

Anexo do Hospital Municipal de Simões Filho tem especialidades médicas ampliadas

Publicado

em

Anexo do Hospital Municipal de Simões Filho tem especialidades médicas ampliadas

O Anexo do Hospital Municipal de Simões Filho passou a contar com mais especialidades médicas e houve ampliação de atendimentos. A medida passou a ser tomada em 2017, pela atual administração do município, após estudo que verificou a necessidade da ampliação do quadro de especialidades.

Na unidade de saúde, a população conta com Angiologista Clínico e Cirúrgico, Endocrinologista, Clínica Médica, Pediatra, Neurologista, Pneumologista, Ortopedista (pediátrico, coluna, geral), atendimento de enfermagem, dentre muitos outros. Em 2018, foram realizados 8.579 (oito mil e quinhentos e setenta e nove) atendimentos. No ano anterior, esse quantitativo era de 5.906 (cinco mil e novecentos e seis).

“Novos profissionais passaram a trabalhar no Anexo e intervenções foram tomadas no ambiente para melhor acolhimento do paciente, como: reforma do ambulatório, ampliação com novas cadeiras e recepções”, disse Maycon Barreto, diretor geral.

Atualmente, trabalham, em ritmo de escala, na urgência e emergência do Hospital 10 médicos plantonistas, diariamente, sendo 3 Pediatras, 2 Clínicos, 1 Ortopedista, 1 Anestesista, 2 Obstetras, 1 Neonatologista e 1 Cirurgião, que segundo a secretária de Saúde, Betânia Pinto, é um diferencial em unidades municipais das cidades baianas.

“O investimento realizado na Saúde de Simões Filho é maior do que o estabelecido por Lei. O prefeito Dinha se preocupa e diariamente temos trabalhado para qualificar a oferta dos serviços e capacitar os profissionais. Na Bahia, poucas cidades tem uma equipe de plantão como a de Simões Filho”, afirmou Betânia.  

O Anexo e o Hospital são administrados pela Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Castro Alves (APMI) e contam com a dedicação de 468 colaboradores, entre eles: técnicos de enfermagem (120), médicos (109), enfermeiros (39) e demais colaboradores (200).

Continuar Lendo

CIDADES

OPINIÃO: SAÚDE EM SIMÕES FILHO, A QUEM INTERESSAR POSSA

Publicado

em

Hospital Municipal de Simões Filho

Desde que assumiu a administração do Hospital Municipal de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador – BA, ainda na gestão do ex-prefeito e atual deputado estadual – Eduardo Alencar – a APMI sempre foi alvo de críticas da população.

Várias situações já foram noticiadas pela imprensa simõesfilhense e inúmeras reclamações já foram postadas nas redes sociais.

Na manhã de hoje, 12 de fevereiro de 2019, foi realizada uma “Apresentação de Resultados”, na área de convivência do referido hospital.

Os dados apresentados pelo diretor Maicon Barreto, foram sucintos e sem detalhamentos, mesmo assim, é possível que os mesmos, realmente, traduzam avanços no atendimento à população.

No entanto, a apresentação que deveria servir para mostrar ao povo de Simões Filho, que a gestão, tanto da prefeitura como da própria APMI, estão proporcionando melhorias num dos setores mais criticados da administração municipal – a Saúde Pública, mais confundiu do que esclareceu.

Para começar, as pessoas que assistiram a apresentação, eram, na sua maioria, funcionários da própria APMI, os demais se resumiram na presença do vice-prefeito SID Serra, do secretário de governo, Edson Kipão, de fazenda, Carlos Roberto, o procurador municipal Demilson Lima e a secretária de saúde que por algum motivo, só chegou no final da apresentação dos slides narrados pelo diretor.

Não havia um vereador sequer ou membro da Conselho de Saúde Municipal na pequena plateia.

Ao final da apresentação não houve abertura para perguntas aos representantes da imprensa local e quando questionados sobre a razão de não abrir para perguntas, a assessora de comunicação da APMI – Srª Meire Alves – respondeu que não havia tempo, e que quem quisesse fazer perguntas tentasse o “quebra-queixo”, Ela informou que já trabalha há um ano à frente da assessoria de comunicação, mas ainda não conhece todos os veículos de imprensa da cidade. Vale lembrar que a apresentação começou com 58 minutos de atraso.

O questionamento do Página Simões Filho, foi entendido como uma ação de quem estaria agindo contra a gestão, uma vez que foi perguntado também sobre as citações de supostas notícias falsas veiculadas de “várias formas”.

O diretor Maicon Barreto, respondeu apenas que não queria citar nenhuma “notícia falsa” difundida e como foi veiculada.

Diretor da APMI – Hospital Simões Filho Micon Barreto

Houve uma tensão no ar ao perceberem que o que estava sendo questionado tinha relação com o que foi falado na apresentação, não eram perguntas aleatórias. Nitidamente não se prepararam para perguntas.

É provável que o prefeito Diógenes Tolentino, que está em Brasília, seja informado de que a apresentação foi um sucesso.

E aqui fica a pergunta: sucesso para quem?

É possível que estejam lendo esse texto fazendo caras e bocas avaliando-o como exagerado, mas o fato é que boa parte dos que assistiram a apresentação, sequer moram em Simões Filho.

A sensação era que estávamos numa apresentação de resultados do mês de uma cervejaria e não de um hospital público.

É  preciso entender que o povo é quem faz a melhor avaliação sobre a qualidade da saúde ofertada na cidade.

Leia mais sobre a APMI clicando aqui

É preciso entender, que questionamentos, não podem ser evitados se eles são necessários.

É preciso entender que em gestão pública, bons resultados devem ser difundidos de forma ampla para que o povo tenha condição de avaliar os resultados de forma justa.

É preciso que se entenda que é inaceitável que bons resultados sejam tão mal apresentados.

É preciso que os colaboradores do prefeito compreendam que é preciso levar as boas informações ao povo e não a um grupo de engomadinhos.

É preciso entender que as redes sociais são uma realidade e é preciso saber conviver com as críticas disseminadas através delas.

É preciso que os colaboradores da prefeitura, percebam que uma apresentação nos moldes da que foi realizada, não gera nenhum resultado positivo para a gestão do prefeito Diógenes Tolentino, pois ela foi exclusiva para um pequeno grupo de pessoas, que após a apresentação se fartou com três bandejas de salgados, sem que se ouvisse um comentário sequer sobre um ou outro ponto apresentado pelo Diretor Maicon Barreto.

Se o prefeito, acreditar que um grande trabalho foi feito para divulgar seus esforços em busca de melhorias para o setor da saúde pública, então ele não poderá se surpreender, nem se queixar que não entende por quê a população não comenta sobre os avanços buscados e os resultados alcançados com seus esforços.

Repito: haverá que diga que há aqui, exageros.

Por isso, deixo umas perguntas a quem interessar possa: o que é computado pela APMI como CONSULTAS COM ENFERMEIROS?

Qual a razão de não se fazer uma apresentação aberta à população em um local maior, com momentos de perguntas e respostas a quem queira perguntar?

Bem…

A melhor avaliação sobre os avanços na saúde, quem faz é o povo. A ele se informa e a ele se pergunta.

Em tempos de crise, nenhum funcionário da APMI irá dizer que a empresa está proporcionando retrocessos, caso seja verdade.

Nenhum colaborador da prefeitura irá ter a coragem de dizer que os resultados apresentados no evento jamais chegarão ao povo com a clareza e a simplicidade que o povo entende.

É uma pena!

Trabalhos amadores produzem resultados amadores.

Leia aqui, a matéria produzida pela assessoria de comunicação que resume o que foi apresentado.

Em tempo;

Sempre leio uma frase atribuída ao ex-presidente estadunidense – Barack Obama que diz:  Livre-se dos bajuladores. Mantenha perto de você pessoas que te avisem quando você erra

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Página Simões Filho