Mutirão de limpeza Simões Filho
Brasil

Balanço da guerra na Esplanada: 49 feridos, com um baleado, e oito presos

Balanço da guerra na Esplanada: 49 feridos, com um baleado, e oito presos 25 de maio de 2017Leave a comment

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

O protesto contra as reformas da Previdência e Trabalhista e o presidente Michel Temer (PMDB), que levou 45 mil pessoas à Esplanada dos Ministérios, terminou em confusão. O clima esquentou por volta das 13h40 desta quarta-feira (24/5), quando um grupo de manifestantes furou o bloqueio montado pela Polícia Militar na altura do Palácio da Justiça. A situação fugiu do controle duas horas depois. Oito ministérios foram depredados e dois incendiados. No meio da tarde, Temer convocou tropas federais para ocupar o centro da capital.

POSTO PARAKY – PADRÃO QUADRADO
Ao todo, 49 pessoas, entre policiais (8) e manifestantes, ficaram feridas. Um homem levou um tiro de arma de fogo e foi levado ao Hospital de Base do DF (HBDF) pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). No entanto, até a última atualização desta reportagem, não foi divulgado o estado de saúde nem a identidade da vítima. Também está internado na unidade o homem que teve a mão atingida por um rojão. Clementino Nascimento Neto, 35 anos, foi ferido no olho, provavelmente por um tiro de bala de borracha. Ele passou por uma cirurgia de urgência.

A Polícia Civil instaurou 12 procedimentos, sendo que oito pessoas foram conduzidas ao Departamento de Polícia Especializada (DPE). Três delas foram presas por porte de substância entorpecente para consumo pessoal e porte de arma branca, uma por porte de arma branca, duas por resistência e pichação, uma por lesão corporal e resistência e uma por desacato.

POSTO PARAKY – PADRÃO QUADRADO
Alguns manifestantes jogaram hastes de bandeiras, pedaços de madeira, canos de PVC e até uma bomba caseira nos policiais, que revidaram com gás de pimenta e bombas de gás lacrimogêneo. O clima descambou para uma guerra entre ativistas e PMs. De acordo a Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, havia 35 mil pessoas na Esplanada no momento em que os confrontos se intensificaram.

Diante da confusão, a cavalaria avançou contra os manifestantes que ocupavam o gramado da Esplanada para dispersá-los. Naquele momento, ao menos cinco pessoas ficaram feridas. Por volta das 15h, os manifestantes continuavam jogando bombas caseiras contra a tropa e gritando “fim da Polícia Militar” e “fora, Temer”. Eles também lançavam pedras contra os militares e usaram banheiros químicos como barricadas. Vídeos mostraram que pelo menos sete disparos de arma de fogo foram realizados pelos PMs.

POSTO PARAKY – PADRÃO QUADRADO
Alguns ministérios foram depredados, como os da Saúde, Fazenda, Ciência, Tecnologia e Inovação, Transportes, Trabalho, Planejamento, Turismo, Cultura, Minas e Energia, Defesa e Agricultura, que foi incendiado. Todos os ministérios foram evacuados. Os funcionários tiveram de deixar os prédios pelas garagens e pelas vias S2 e N2. Por volta das 16h, os bombeiros controlaram as chamas na pasta da Agricultura.

A biblioteca da Cultura sofreu depredações e o Museu Nacional voltou a ser alvo de pichações, como na época do impeachment de Dilma Rousseff (PT). Desta vez, as cobranças são por “diretas já” e “fora, Temer”.

Um grupo de manifestantes também ateou fogo nos banheiros químicos ao longo da Esplanada. Um dos pontos onde houve bloqueios foi em frente ao Ministério da Saúde.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *