56 anos de emancipação
Esportes Futebol - BAHIA

Chateado com derrota, Joel promete: “isso vai passar. Não vai ficar assim, não”

Chateado com derrota, Joel promete: “isso vai passar. Não vai ficar assim, não” 11 de setembro de 2011Leave a comment

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Tricolor tem a segunda pior campanha jogando em casa. Neste domingo (11), time enfrenta o Atlético-MG, em Sete Lagoas

São 80 anos de casamento, mas a torcida parece ter perdido a paciência com o Bahia. Mesmo após a vitória contra o Flamengo, apenas 17 mil torcedores foram a Pituaçu ver o time perder do Grêmio. Pudera. Ao menos nesta Série A, a desculpa é quase sempre a mesma. Virou rotina o time presentear a torcida com triunfos empolgantes e, logo depois, decepcionar na hora de fazer a festa em casa.

O aproveitamento de 36% como mandante deixa o Bahia como segundo pior rendimento em casa no Brasileirão. Amanhã, às 18h, contra o Atlético Mineiro, na mineira Sete Lagoas, o Esquadrão tenta renovar as esperanças do torcedor tricolor mais uma vez. O maior problema é onde buscar forças para reagir.

Resignado com os altos e baixos da equipe, o zagueiro e capitão Titi chegou a declarar que estava ‘cansado’ após a derrota para os gaúchos. O lateral Marcos, visivelmente abatido, tentou levantar a cabeça. “Cada dia fica mais difícil sair da zona da morte. A gente precisa de uma sequência. Não adianta jogar bem sem vencer”, alertou. O Bahia é 16º, com 24 pontos.

Joel – Um dia depois do resultado negativo, o papai Joel Santana admitiu a frustração. “Foi uma emoção muito grande para mim retornar ao Bahia. Hoje, estou de óculos escuros porque não dormi. Tô chateado, tô aborrecido. Fui para o hotel e fiquei mastigando a derrota. Não existe coisa pior do que ser derrotado, ainda mais numa estreia”, revelou ele que, em 1994, na primeira passagem pelo Tricolor, foi goleado por 4×0 pelo Vitória na estreia. No fim, campeão com o gol de Raudinei.

Apesar do evidente abatimento do time, Joel promete mudar a situação já nas próximas rodadas. “Não posso ficar pensando nisso. Vou me entregar de corpo e alma pra gente sair dessa situação. O meu compromisso aqui é com a torcida”, conta, para depois tentar detectar o principal problema. “O Bahia não está sabendo aproveitar o melhor da competição, que é o fato de jogar em casa. Não sei se é ansiedade, mas quero entender. Isso vai passar. Não vai ficar assim, não” afirma o treinador, cheio de motivação.

Fora – O desempenho do Bahia longe de Pituaçu serve de consolo. Em 11 jogos, três vitórias, três empates e cinco derrotas (também 36%). É o nono melhor retrospecto entre os participantes. E Joel trata logo de motivar o ambiente. “O Brasileiro é perigoso, independente de jogar dentro ou fora de casa. Futebol não tem invenção. Precisamos de equilíbrio emocional e vamos buscar a vitória em Minas”.
Fonte : Ibahia.com

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *