TEM UMA SIMÕES FILHO MELHOR
Esportes Futebol - VITÓRIA

Vitória sai na frente, mas cede empate ao Paraná

Vitória sai na frente, mas cede empate ao Paraná 1 de outubro de 2011Leave a comment

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Quem viu o início de jogo do Vitória, nesta sexta-feira (30), acreditou em uma goleada.

por Felipe Santana

Vitória sai na frente, mas cede empate ao Paraná

Foto: Betto Jr. / Ag. Haack / Bahia Notícias
Quem viu o início de jogo do Vitória, nesta sexta-feira (30), acreditou em uma goleada. Porém, o rubro-negro baiano caiu de bruscamente de rendimento durante a partida e ficou apenas no empate de 1 a 1, diante do Paraná, no Estádio Durival de Britto, em Curitiba. Os gols da partida foram marcados por Marquinhos, pelo lado do Leão, e Borebi, pelo Paraná.

Começo empolgador do Leão
Início melhor não poderia ter. Logo aos 2, Neto Baiano desviou de cabeça e deixou Marquinhos de cara para o gol. O camisa 11 dominou, sem marcação, e bateu rasteiro para fazer Vitória 1 a 0. O Paraná, desvantagem, foi obrigado a sair para o jogo. Aos 4, o lateral-direito Marquinhos cobrou a falta na barreira e a sobra ficou para Lima, que chutou forte e obrigou Fernando a fazer uma bela defesa. A partida ficou do jeito que Benazzi queria. O time paranaense buscando o empate de forma desorganizada, enquanto o rubro-negro baiano explorava os contra-ataques. Aos 8, Geovanni arrancou em velocidade, sem marcação, mas pegou muito embaixo da bola e desperdiçou uma boa chance de ampliar o marcador. Contra-ataque estava mamão com açucar. Aos 12, Neto Baiano, pela direita, fez um lindo lançamento para Marquinhos. O atacante já dominou a bola aplicando um lindo chapéu sobre o adversário, mas, na hora da finalização, caprichou demais e a bola saiu pela linha de fundo.

Sem Marquinhos, Paraná toma conta e empata
Contudo, aos 15 minutos, o Vitória perdeu uma peça importante. O atacante Marquinhos sentiu um incômodo na coxa direita e precisou ser substituído por Marcelo. A mudança representou uma queda de rendimento do leão, que a partir da mudança só assistiu ao Paraná. Aos 22, o atacante Hernane sambou na frente da grande área e chutou, de esquerda, nas mãos de Fernando. Dois minutos depois o tricolor chegou mais uma vez. Lima cruzou na área, mas Borebi chegou atrasado e a bola saiu pela linha de fundo. A blitz continuou. Aos 31, o lateral-esquerdo Lima arrancou com liberdade e mesmo de perna direita mandou uma bomba para o gol. Fernando não quis saber de brincadeira e espalmou de maneira incrível para escanteio. Muita recuado e à espera do contra-ataque perfeito o Vitória pagou pela postura extremamente defensiva. Aos 46, no último lance da primeira etapa, o árbitro Gutemberg marcou uma falta técnica. Segundo ele, Neto Baiano, de maneira intencional, pediu a bola para o adversário. Na cobrança, Lima levantou a bola na grande área e Fernando se atrapalhou todo na hora de encaixar. A bola ficou viva na cozinha rubro-negra e sobrou para Borebi, quase caindo, só tocar para o fundo do gol.

Segundo tempo morno
Antes da bola rolar para o segundo tempo, o diretor de futebol do Vitória, Newton Drumond, foi até à beira do gramado e disse poucas e boas ao árbitro do jogo, insinuando que o gol do Paraná teria acontecido em uma falta que não houve e também após o tempo solicitado pelo juiz. Bem diferente dos primeiros 45 minutos, Paraná e Vitória exageraram na quantidade de faltas e esqueceram o bom futebol nos vestiários. As oportunidades, quando apareciam, eram na sua maioria de bola parada. Aos 22, o meia Parker cobrou a falta com categoria mas na barreira. Na volta, o volante Itaque encheu o pé e a bola tirou tinta do poste esquerdo de Fernando. A resposta do Vitória foi na mesma moeda. Neto Baiano soltou um foguete, em cobrança de falta, e Zé Carlos espalmou com dificuldades.

Final de jogo quente
Em um jogo que se mostrou truncado em todo segundo tempo a solução eram as faltas. Aos 31, Itaqui mandou um torpedo de fora e Fernando fez boa defesa evitando a virada do Paraná. Parecia replay. O Vitória, um minuto depois, respondeu à altura. Gilberto cobrou falta, rolada por Lúcio Flávio, e Zé Carlos se esticou todo para interceptar a bola. Aos 37, mais um lance de bola parada. Igor Oliveira, que havia acabado de entrar, cobrou escanteio no primeiro pau e o volane Silvio, no terceiro andar, acertou o travessão de Fernando. Aos 47, Geovanni, de falta, teve mais uma chance. Porém, o meia acertou a barreira do Paraná.

Paraná x Vitória
Local: Estádio Durival de Britto (PR)
Data: 30/09/2011
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto e Gilberto Stina Pereira
Cartões amarelos: Marquinhos, Flávio Boaventura, Lima, Silvio e Hernane (Paraná) / Zé Luis, Maurício, Nino Paraíba, Elton e Neto Baiano (Vitória)
Gols: Borebi (Paraná) / Marquinhos (Vitória)

Paraná: Zé Carlos, Marquinhos, Edson Rocha (Serginho), Flávio Boaventura e Lima; Silvio, Itaqui, Henrique (Ricardinho) e Douglas Parker; Borebi (Igor Oliveira) e Hernane
Vitória: Fernando; Nino Paraíba, Maurício, Jean e Elton; Zé Luis (Mineiro), Charles Vágner, Geovanni e Gilberto (Lúcio Flávio); Marquinhos (Marcelo) e Neto Baiano. Técnico: Vagner Benazzi

Fonte: bahianoticias.com.br
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *