TEM UMA SIMÕES FILHO MELHOR
CIDADES

Construção da ponte Salvador-Itaparica custará R$ 7 bilhões

Construção da ponte Salvador-Itaparica custará R$ 7 bilhões 30 de setembro de 2011Leave a comment

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A ponte terá 11,7 quilômetros de extensão e 27 metros de largura, com seis faixas de tráfego e duas pistas de acostamento.

O projeto da construção de uma ponte na Baía de Todos-os-Santos unindo Salvador à Ilha de Itaparica, com 11,7 quilômetros de extensão e custo inicial estimado em R$ 7 bilhões, foi apresentado nesta quinta-feira (29) em solenidade na Fundação Luís Eduardo Magalhães, com a presença do governador Jaques Wagner, secretários estaduais, empresários e outras autoridades. A previsão é que as obras comecem em 2014 e terminem em 2018.

O projeto é o resultado do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), realizado pelo Governo do Estado e do qual participaram a Planos Engenharia (Queiroz Galvão e Carlos Suarez Participações) e um consórcio formado pelas empresas OAS, Camargo Correa e Odebrecht Transporte. A proposta escolhida foi o deste último consórcio, mas os estudos apresentados pelos dois concorrentes poderão ser aproveitados no desenvolvimento do projeto.

A ponte terá 11,7 quilômetros de extensão e 27 metros de largura, com seis faixas de tráfego e duas pistas de acostamento. O maior vão livre terá 700 metros. Um dos trechos terá uma ponte móvel, com 160 metros de largura, que possibilitará a passagem de grandes equipamentos, como plataformas de exploração de petróleo.

Sistema viário – Durante o anúncio do projeto, o governador Jaques Wagner explicou que embora a ponte em si seja uma obra grandiosa, sua importância vai além da simples ligação entre Salvador e a Ilha de Itaparica. Segundo ele, a ponte vai possibilitar a criação de um segundo acesso à capital e viabilizar a construção do chamado sistema viário oeste, com conexões com as rodovias BR-101, BR-116 e BR-242.

Wagner destacou os efeitos que a construção da ponte terá também sobre o turismo na Ilha de Itaparica, nos municípios do Recôncavo e no Litoral Sul. Mas salientou que é proceder uma reformulação imediata dos planos de desenvolvimento urbano de Itaparica e Vera Cruz, para evitar problemas ambientais e os efeitos da especulação imobiliária.

O projeto da ponte, segundo o secretário de Planejamento, Zezéu Ribeiro, é compatível com a expansão do Porto de Salvador e com a viabilidade das operações portuárias no interior da Baía de Todos-os-Santos, garantindo ainda a implantação de estaleiros e grandes unidades industriais nos municípios do Recôncavo.

O prefeito de Salvador, João Henrique, destacou a importância da ponte na ligação da capital com a Ilha de Itaparica e, de lá, com outros municípios do Recôncavo. Segundo ele, a população já não aguenta a precariedade do sistema ferry-boat.

Wagner, porém, observou que ver a ponte como um mero substituto do sistema ferry-boat é uma simplificação que esconde os aspectos mais importantes da obra, que deve ser vista como mais um elemento indutor do desenvolvimento econômico e social do Estado.

Veja um vídeo da Secom com uma computação gráfica mostrando o projeto:

 

 

 

 

 

Fonte: bahiatodahora.com.br

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *