Conecte conosco

Notícias

“Proponho que o PT se alie à minha candidatura”, diz Capitão Tadeu”.

Publicado

em

Para deputado, lançamento de candidatura própria demonstra independência.

A disputa pela prefeitura de Salvador tem tudo para se transformar em uma batalha épica. Ao mesmo tempo em que a oposição promete se unir para concorrer contra o candidato do governador Jaques Wagner, surgem na situação vários aspirantes ao Palácio Thomé de Souza. Entre eles, está o deputado estadual Capitão Tadeu (PSB), que cobra o apoio do PT para reforçar sua candidatura e deslanchar a campanha rumo ao pleito municipal de 2012.

“Faço uma proposta ao PT: que se alie em torno de meu nome para a prefeitura de Salvador. Se houver isso, eles darão uma grande demonstração de democracia. Porque o PT gosta de ser apoiado, mas não gosta de apoiar ninguém. Seria um bom momento para eles seguirem esse exemplo e se unir em torno do candidato do PSB”, afirmou Capitão Tadeu, que já havia proposto que o PT indicasse um candidato a vice para sua chapa.

Para o deputado, o lançamento da sua candidatura não significa o rompimento com o governo, mas sim uma amostra de independência. “Não rompi com ninguém. Apenas exerço a democracia em sua plenitude. Cada partido, mesmo que coligado com outros, tem o direito à candidatura própria. Não vejo como rompimento, mas sim como independência de partidos. O PSB não é uma legenda de aluguel. O PSB tem dignidade e vamos exercê-la com uma candidatura própria”, pontuou.

Conforme Tadeu, existe atualmente uma indefinição no partido quanto ao nome do candidato para as eleições municipais. No entanto, o deputado admite que é o pré-candidato com maior chance de concorrer ao pleito. “Neste momento o PSB discute os nomes de Capitão Tadeu e Lídice da Mata. Mas não há nenhum racha por isso. O pensamento da base hoje é que Lídice tem que ser preservada para se candidatar ao governo do estado em 2014 e Capitão Tadeu à prefeitura em 2012. Esse é o entendimento da maioria da militância”.

Antes mesmo de oficializar a candidatura, o deputado já prevê como a gestão municipal deve ser guiada a partir de 2013. “Salvador tem centenas de problemas e não tem recursos para resolvê-los. Eu como prefeito, vou ouvir a população por meio de pesquisas qualitativas, para que me indiquem quais os problemas da cidade e a ordem de prioridade. Seria uma leviandade um candidato dizer que vai resolver todos os problemas de uma só vez. Se a cada ano, o prefeito resolver os grandes problemas de forma gradativa, com certeza teremos uma cidade melhor”.

Fonte: radiometropole.com.br