Amigos e adversários: Jorginho elogia Ananias, que não esconde admiração pelo técnico - Página Simões Filho
Conecte conosco

Futebol - BAHIA

Amigos e adversários: Jorginho elogia Ananias, que não esconde admiração pelo técnico

Publicado

em

Ambos terão que deixar a amizade de lado no confronto de domingo entra Bahia e Portuguesa, no estádio Canindé.

Juntos, eles conquistaram o título da Série B de 2011 de forma impressionante. Com Jorginho no comando e Ananias no ataque, a Portuguesa fez 81 pontos e marcou 82 gols, sendo apelidada pelos torcedores de ‘Barcelusa’, em referência ao Barcelona, time de Messi. Quis o destino, porém, que os antigos parceiros se enfrentassem  em uma situação, no mínimo, curiosa. Domingo, às 18h30, no Canindé, os dois estarão frente a frente num jogo que pode significar a sobrevivência na Série A.

“A amizade vai ficar de lado. Já fui rebaixado uma vez esse ano e não quero essa mancha negativa de novo no meu currículo.  Quando a bola rolar, o bicho vai pegar”, avisa Ananias, revelado no Fazendão e autor de quatro gols pela Lusa no Brasileirão.

No primeiro semestre, o atacante caiu pra segunda divisão do Campeonato Paulista ao lado de Jorginho. Apesar disso, o ex-jogador tricolor só guarda boas recordações do treinador. Segundo ele, o sucesso no clube paulista deve-se, principalmente, ao apoio do comandante. “Jorginho me indicou pra Portuguesa quando estava desacreditado no Bahia. Cheguei como um desconhecido e fiz 12 gols na Série B. Se hoje sou reconhecido, devo tudo a ele”.

Feliz pelo bom momento de Ananias, Jorginho também faz  questão de elogiar o jogador, sobretudo, quanto à personalidade. “É um menino de muito caráter, com vontade de vencer. Não tem como não gostar dele”, diz. Jorginho conheceu o futebol de Ananias na Série B de 2010. Na época, como treinador da Ponte Preta, enfrentou o Bahia no Moisés  Lucarelli e ficou encantado com a apresentação do baixinho. “Ele era muito rápido e deu uma canseira danada nos meus jogadores. Logo vi o seu valor”.

No Fazendão, Ananias sempre atuou mais recuado e, por muitas vezes, improvisado na lateral. Jorginho tratou logo de mudar o comportamento dele em campo. “Quando o conheci, pedi para ele entrar mais na área. É um jogador que cabeceia e finaliza bem, mas não sabia usar isso”, lembra. Ao menos pelo discurso dos dois, respeito e admiração jamais vão faltar nessa relação de amizade. O sentimento para a partida de domingo, entretanto, é claro. “Pena que ele não vai estar do nosso lado. Poderia nos ajudar muito”, analisa Jorginho.

Torcida – Rival direto do Bahia na luta contra o rebaixamento, a Portuguesa está apenas a três pontos do Esquadrão. Ananias admite o carinho pelo tricolor. “Domingo quero sair vencedor, mas torço para o Bahia ficar na Série A. Tenho um carinho enorme por essa torcida ainda”.

 

Fonte: Ibahia.com

Optimized with PageSpeed Ninja