"FRAUDULENTA": ADVOGADO DENUNCIA PESQUISA ELEITORAL FEITA POR SITE DE LAURO DE FREITAS - Página Simões Filho
Conecte conosco

CIDADES

“FRAUDULENTA”: ADVOGADO DENUNCIA PESQUISA ELEITORAL FEITA POR SITE DE LAURO DE FREITAS

Publicado

em



BlogdeolhonaNoticia – As eleições para o pleito de 2020 está agitando as cidades da Bahia em Lauro de Freitas não é diferente. Algumas pesquisas estão circulando pela cidade e nesta terça-feira o advogado Dr. Brigido Neto morador do Municipio entrou com uma representação eleitoral contra o site Acesse política por divulgação de pesquisas sem registros no no (TSE ), Tribunal Superior eleitoral.

Na petição o advogado alega que as pesquisas divulgadas em matérias feitas pelo site são fraudulentas (falsas), pois também não indica o instituto realizador, somente fazendo menção aos percentuais de forma aleatória.

A Justiça Eleitoral alerta que o cidadão que divulgar pesquisas sem registro ou falsas nas redes sociais ou em qualquer plataforma da internet ficará sujeito ao pagamento de multa e até detenção nas eleições.

De acordo com a Resolução TSE 23.549/2017, a divulgação de pesquisa sem o prévio registro das informações sujeita os responsáveis à multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00 (Lei nº 9.504/1997, arts. 33, § 3º, e 105, § 2º). Por outro lado, a divulgação de pesquisa fraudulenta (falsa) constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de R$ 53.205,00 a R$ 106.410,00.

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a fiscalização no universo virtual pode ser feita por qualquer cidadão. No entanto, segundo ele, somente o Ministério Público Federal, os candidatos, os partidos políticos e as coligações são partes legítimas para impugnar a divulgação de pesquisas eleitora

“Pesquisas falsas de intenção de votos ou sem o devido registro na Justiça Eleitoral podem trazer graves prejuízos à sociedade, vez que possuem o condão de macular a opinião pública e influenciar no processo democrático”, ressaltou Castro, ao lembrar que antes de compartilhar qualquer pesquisa, é importante que o cidadão entre no site do TRE (www.tre-rr.jus.br) e verifique se foi realmente registrada, porque se não houver registro, o responsável pela divulgação também está sujeito às penalidades.

Requisitos para pesquisa

As pesquisas realizadas pelas empresas devem ser registradas na Justiça Eleitoral cinco dias antes da divulgação. Devem constar as seguintes informações: quem contratou; valor e origem dos recursos despendidos no trabalho; metodologia e período de realização; plano amostral e ponderação quanto a sexo, idade, grau de instrução, nível econômico e área física de realização do trabalho a ser executado, intervalo de confiança e margem de erro;  sistema interno de controle e verificação, conferência e fiscalização da coleta de dados e do trabalho de campo; questionário completo aplicado ou a ser aplicado; nome de quem pagou pela realização do trabalho e cópia da respectiva nota fiscal.



P U B L I C I D A D E
Clique aqui para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta