Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Coronavírus está em ‘desaceleração’ 6 meses após 1º caso na Bahia, diz secretário de Saúde

Em entrevista à TV Bahia, Fábio Vilas-Boas ressaltou que situação não é homogênea em todo o estado: “Temos cidades no sudoeste e no sul que ainda apresentam taxas de crescimento superiores a 2%”

Publicado

em

Metro1 – Seis meses após o registro do primeiro caso de coronavírus na Bahia, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, avalia que a crise sanitária está em um momento de “desaceleração do crescimento”. A declaração foi dada hoje (7), em entrevista à TV Bahia.

“A Bahia apresenta taxas de crescimento globais inferiores a 1%, a taxa média nos últimos dias tem estado em 0,8 a 0,9%. Isso não significa que a pandemia está se comportando de forma homogênea no estado, temos cidades no sudoeste e no sul que ainda apresentam taxas de crescimento superiores a 2%, com taxas de internação hospitalar que fazem com que nossos leitos tenham ocupação acima de 80%, como acontece na região Sul. Mas no geral, o que temos enxergado é uma diminuição da necessidade de internação. As taxas de ocupação de leitos têm caído, de um modo geral. Também temos visto cair o número de novos casos. Deixamos um pico cerca de um mês atrás e estamos vendo o número de casos cair dia após dia”, afirmou.

O secretário também falou sobre o plano de desmobilização de leitos de UTI criados para atender exclusivamente à demanda de pacientes de Covid-19 em Salvador. Segundo Vilas-Boas, a questão é discutida com a Secretaria Municipal de Saúde. Amanhã, os detalhes do planejamento devem ser alinhados com o governador Rui Costa. “Hoje esses leitos têm feito falta. Infelizmente estamos voltando a ver situações como acidentes de trânsito acontecendo”, disse.

P U B L I C I D A D E