Conecte conosco

Brasil

CORRUPÇÃO: SUSPEITA DE LAVAGEM DE DINHEIRO EM NF´S DE VERBA DE COMBUSTÍVEIS DE BOLSONARO

Entre 7 de janeiro de 2009 e 11 de fevereiro de 2011, Bolsonaro gastou 45.329,48 reais em combustível, uma média de 4.120,86 Reais a cada ida em apenas dois postos de gasolina

Publicado

em

Jair Bolsonaro nos EUA (Foto: Alan Santos/PR)

Por Clara Averbuck Na Revista Fórum – De acordo com reportagem exclusiva da Agência de Jornalismo Investigativo Sportlight, foi emitida em 7 de janeiro de 2009 uma nota fiscal no valor de 2.608,00 reais na ocasião, corrigidos para 4.833,38 reais atuais (IGP-M do último mês de fevereiro). Isso equivle a 1.003,46 litros de combustível.

Mesmo não havendo carro com tanque dessa capacidade, os valores foram reembolsados pela Câmara como parte da cota parlamentar do então deputado federal pelo PP, Jair Bolsonaro.

A reportagem da Sportlight cruzou as informações entre a base de dados públicos do congresso, as notas fiscais de cada abastecimento apresentadas por Bolsonaro, obtidas via Lei de Acesso à Informação da Câmara dos Deputados e relatórios do serviço de reembolso da Coordenação de Gestão Parlamentar.

Em onze idas a dois postos do Rio, o Rocar, na Barra da Tijuca, e o Pombal na Tijuca, entre 7 de janeiro de 2009 e 11 de fevereiro de 2011, Bolsonaro gastou 45.329,48 reais , uma média de 4.120,86 reais a cada ida nesses dois postos.

O abastecimento também aconteceu em dois postos diferentes no mesmo dia, e também datas em que Bolsonaro abasteceu no Rio, mas as votações do congresso mostravam que estava em em Brasília.

Veja as 11 notas levantadas pela Sportlight:‌

5 NOTAS AUTO POSTO POMBAL:‌‌

14 de Abril de 2009

R$ 2440.20 corrigido pelo IGP-M: R$ 4.564,38

21 de Setembro de 2009

R$ 2479.00 corrigido pelo IGP-M: R$ 4.688,80