Dois anos sem “Binho do Quilombo”; familiares e amigos ainda clamam por justiça - Página Simões Filho
Conecte conosco

Especiais

Dois anos sem “Binho do Quilombo”; familiares e amigos ainda clamam por justiça

Publicado

em

Tabuleiro Baiano – Há exatos dois anos, precisamente no dia 19 de setembro de 2017, a população de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) perdia o líder Quilombola, Flávio Gabriel Pacifico dos Santos, 36 anos, conhecido por todos como “Binho do Quilombo.

Binho do Quilombo foi morto com mais de 10 tiros. O crime aconteceu em Pitanga de Palmares. O líder quilombola estava dentro do seu carro próximo a uma escola, quando foi abordado por homens em um veiculo branco. Segundo informações da Polícia Civil, um deles desceu do carro e atirou diversas vezes na direção da vítima, sem qualquer chance de defesa.

A morte de Binho causou grande comoção e tristeza na cidade, especialmente pelo seu histórico de luta em favor das comunidades tradicionais simõesfilhenses. Sua morte o tornou um mártire e o seu nome permanece vivo entre os que conviveram com ele. No entanto, dois anos após o assassinato de Binho, seus familiares e amigos ainda clamam por justiça, pois, a polícia ainda não conseguiu elucidar o caso.

Em dezembro de 2017, a Polícia Civil prendeu temporariamente Leandro Pereira da Silva, o “Léo”, suspeito de envolvimento na morte de Flavio Gabriel. Na época, de acordo com a Assessoria de Comunicação da Civil, o acusado foi preso na região do Quilombo Caipora, em Pitanga de Palmares, mesma comunidade onde ocorreu o homicídio.

O suspeito foi conduzido à 22ª Delegacia Territorial, onde foi interrogado pelo delegado titular Ciro Carvalho Palmeira, e negou envolvimento na morte de Binho. As investigações em torno do caso continuam, mas ainda não há informações sobre a motivação do crime.

Sedentos por justiça e confiantes que a morte de Binho não irá cair no esquecimento, o desejo da família é de que o caso seja levado a júri popular, pois essa  seria uma forma de evitar a impunidade dos envolvidos, tão logo o crime seja elucidado.

HOMENAGEM A BINHO

Na manhã desta quinta-feira (19), amigos, conhecidos, admiradores e familiares, em especial a viúva de Binho, a dona de casa Eliane de Jesus, seus filhos e sua mãe, Bernadete Pacífico se reuniram para celebrar uma missa em sua memória, na comunidade Quilombola Pitanga de Palmares.

Na ocasião, dor e tristeza pela perda imensurável, mas também alegria, por lembrar a maneira carinhosa e sempre prestativa que Binho tratava a todos ao seu redor.

MAIS SOBRE BINHO

Líder nato, morador do distrito de Pitanga de Palmares, Flavio Gabriel Pacifico dos Santos, o Binho do Quilombo, era filho da senhora Maria Bernadete Pacífico, ex-secretária da Promoção da Igualdade Racial do município e grande militante na luta pela valorização das comunidades quilombolas. O trabalho que ele realizava era voltado por melhorias para sua comunidade.

Binho foi candidato a vereador pelo partido Pros, em 2016, sendo o 45º mais votado com 453 votos. Ele também tentou o mesmo cargo nas eleições de 2012. Binho também era cantor do tradicional samba de viola e era um apaixonado por futebol.

P U B L I C I D A D E
Clique aqui para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta