How to Share With Just Friends

How to share with just friends.

Posted by Facebook on Friday, December 5, 2014
Conecte conosco

Colunistas

OPINIÃO: CULPAR O POVO PELAS INUNDAÇÕES E ENCHENTES É ERRO QUE PODE CUSTAR CARO, O PREÇO DE UMA REELEIÇÃO

Publicado

em

CULPAR O POVO PELAS INUNDAÇÕES E ENCHENTES É ERRO QUE PODE CUSTAR CARO. O PREÇO DE UMA REELEIÇÃO

Simões Filho parece estar vivendo sob uma névoa entorpecente que tem afetado fortemente o discernimento de alguns dos seus cidadãos.

Antes de iniciar esse texto, tive que ouvir de uma pessoa muito conhecida na cidade a seguinte pérola: a culpa não é do povo e nem do prefeito, “a culpa é de Deus”.

Acredite, Eu ouvi isso ao lado de outros três amigos.

Essa frase foi dita com uma convicção assustadora o que nos força a parar para refletir e, quem sabe, tentar dialogar.

Parafraseando o ‘SEU SARAIVA’ personagem do saudoso Francisco Millani, no programa Zorra Total, REALIZE A CENA, amigo navegante:

Seu pai, fumante, com sobrepeso, sedentário e de apetite voraz por um gorduroso churrasco entra em processo de infarto. Se não for levado para atendimento médico de emergência, poderá morrer nas próximas horas.

Chegando ao hospital, é obrigado a esperar por atendimento durante longos minutos.

Ao ser atendido por um médico, o mesmo demostra frieza no atendimento e passa a explicar ao infartado e aos familiares que, aquela situação está acontecendo por conta dos maus hábitos do seu pai, que agoniza e não consegue falar e relatar o que sente.

Você, no exemplo acima, sendo o filho ou filha do paciente, o que faria? Qual seria sua reação?

Posso imaginar diversas respostas. Sou capaz de apostar que todas elas teriam na indignação a base de todas as reações que se encadeariam a seguir, inclusive as violentas.

Voltemos para a realidade.

Nos primeiros dias desta semana tivemos a precipitação de chuvas na Região Metropolitana de Salvador e que em Simões Filho teve, até aqui, seu ponto mais alto na escala pluviométrica, na madruga da última terça-feira.

Diversos vídeos e relatos se espalharam pelas redes sociais. Casas inundadas, móveis e eletrodomésticos perdidos e famílias desoladas e desesperadas sem saber o que fazer para retomar a normalidade de suas vidas.

Revoltados, diversos moradores realizaram protestos pedindo e exigindo providências para que os dramas não se repitam nas próximas noites.

Por estarmos em ano eleitoral, inevitavelmente, esse tipo de acontecimento toma proporções tamanhas e passam a serem vistos como termômetro da popularidade do gestor público, no caso da cidade de Simões Filho, o prefeito Diógenes Tolentino – Dinha.

Em ato de defesa e justificativa, diversos personagens estão indo às redes sociais para atribuir ao povo a culpa pelas enchentes e inundações.

Esse tipo de atitude pode até parecer correta e convincente aos aliados e apoiadores do prefeito Dinha.

No entanto, é preciso ter a sensibilidade de se colocar no lugar daqueles que perderam tudo e estão desnorteados e desesperados sem saber o que fazer para recuperar o fruto de anos e anos de trabalho, suor e dedicação.

Postar vídeos, áudios e declarações nas redes sociais, objetivando minimizar a responsabilidade do prefeito, pode provocar em boa parcela da sociedade, a mesma indignação provocada no exemplo acima, no qual, o médico vendo o paciente morrer, ao invés de socorrer escolhe culpa-lo.

É preciso atenção a tudo que se posta nas redes sociais.

Gestão pública não pode ser feita aos urros de apoiadores em redes sociais.

Políticas públicas se discute com razão e não com paixão.

Estejam atentos!

Culpar o povo, enquanto pais e mães de famílias estão, neste exato momento, com as mãos nas cabeças pesando em tudo que perderam é, no mínimo, uma demonstração estúpida de insensibilidade. É um erro que pode custar caro, o preço de uma reeleição.

É prática fascista.