Conecte conosco

Vereadores

Em audiência pública, vereadores e populares discutem problemas de fornecimento de água e esgotamento sanitário em Simões Filho

Publicado

em

Programas Sociais

Vereadores, representantes e técnicos da Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e populares discutirem em Audiência Pública na tarde de terça-feira (30), as condições de fornecimento de água e de esgotamento sanitário em Simões Filho, cidade da Região Metropolitana de Salvador (RMS). A Empresa foi convocada pelo Legislativo após constantes queixas e demandas dos munícipes sobre os serviços prestados pelo órgão no município.

A audiência proposta pelo primeiro vice-presidente da Câmara, vereador Adailton Caçambeiro (PRP), que conduziu as discussões, reuniu o presidente da Câmara, Orlando de Amadeu (PSDB), os vereadores Arnoldo Simões (PRB), Cleiton Bolly Bolly (SD), Deni da Metalúrgica (PSD), Del (SD), Elimário Lima (PSDB), Eri Costa (DEM), Everton Paim (PSD), Jailson ‘Jajai’ (PP), Laécio Valentim (PSB), o líder do governo, Manoel Almeida ‘Neco’ (PSD), Manoel Carteiro (PSB) e Vel Silva (PRP). Ainda estiveram presentes na audiência o vice-prefeito Sid Serra e os  secretários Carlos Neto (Seinfra) e Elias Melo (Meio Ambiente).

Participaram da mesa os representantes e técnicos da Embasa, entre eles, o superintendente operacional da empresa na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Cezar Requião, o assessor da presidência, Sérgio Mendes, o gerente regional, Fabrício Vieira e o gerente operacional da Embasa em Simões Filho, Rui Viana, e os representantes da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (CERB). O plenário da Câmara teve a presença de dezenas de pessoas, algumas delas representando comunidades do município.

Para o primeiro vice-presidente da casa, Adailton Caçambeiro, a audiência é mais uma ferramenta que a Câmara dispõe para discutir situações que vêm sendo trazidas aos vereadores e amplamente discutidas através das redes sociais e da imprensa que atingem o município e prejudicam a população simõesfilhense. “Essa audiência visa trazer ao conhecimento do público as principais reivindicações da comunidade em relação ao abastecimento e qualidade de água. É momento de colocar as dúvidas e de ouvir as explicações da Embasa no sentido de solucionar os problemas na rede de água enfrentados pelos moradores que reclamam do serviço há meses”, disse.

Durante mais de quatro horas de discussões, o superintendente operacional da Embasa na RMS, Cezar Requião, falou para os vereadores as dificuldades enfrentadas pela empresa para realizar o abastecimento de água em todo o município de Simões Filho, onde existem comunidades que não recebem o produto nas torneiras de casa há meses.

Segundo ele, um dos principais motivos da deficiência no abastecimento, se deve aos problemas técnicos, o que tem provocado a seca e consequentemente, uma séria crise hídrica, o que impossibilita atender a demanda. “A gente tem um grande número de reclamações de falta de água, mas estamos trabalhando diante da complexidade para melhorar o sistema de abastecimento”, relatou o superintendente.

O assessor da presidência da Embasa, Sérgio Mendes, falou das soluções encaminhadas para enfrentar os problemas do abastecimento. “É necessário um plano de abastecimento para o município. A Embasa é autossustentável na operação do sistema, mas não na manutenção do sistema”, disse Mendes.

O gerente regional da Embasa, Fabrício Vieira, teve a concessão de um tempo maior para uma apresentação sobre o trabalho da empresa. Ele mostrou como é hoje a estrutura operacional, as metas de investimento para atender à população de Simões Filho e falou sobre as causas da falta de abastecimento recente, principalmente, por problemas na captação e no fornecimento. “A Embasa vem fazendo investimentos na parte operacional do sistema de abastecimento de água para as pessoas terem direito a uma água de qualidade”, afirmou Fabrício.

O gerente regional da Embasa em Simões Filho, Rui Viana, explicou que a falta de água no município foi ocasionada em decorrência de problemas consecutivos. Para reverter esse quadro considerado grave, garantiu que a empresa tem feito investimentos e realizado ações necessárias com providencias para a otimização do sistema de fornecimento da água no sentido de aumentar a captação para resolver os problemas de água na cidade, assim como a ampliação do tratamento. “A Embasa segue com os investimentos na cidade aprimorando cada vez mais o serviço para que as pessoas não sofram novamente com os problemas de abastecimento e que a água chegue até a estação de tratamento e, posteriormente, nas residências”, explicou Viana.

Na oportunidade, o poder público municipal e a sociedade reivindicaram melhorias no abastecimento de água que, há meses, vem sendo deficitário em alguns bairros da cidade. O vice-prefeito Sid Serra relatou a preocupação da Prefeitura em relação ao problema e os encaminhamentos já feitos a Embasa, informando que o município está atento as reivindicações e, como representante do Executivo Municipal, tem buscado intermediar as devidas soluções. “A população quer um serviço cada vez mais eficiente, porque a população cobra. Quando é que os investimentos da Embasa, de fato, vão ser convertidos para a população ter um serviço de qualidade?”, questionou Sid.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Elias Melo, abordou temas relacionados a restrições ambientais, o papel do Poder Público Municipal diante da questão e definições das responsabilidades sobre o abastecimento da água. “Estamos agindo em contato com a Embasa para prover as condições necessárias para a população”, informou o secretário.

Os vereadores fizeram intervenções no sentido de cobrar do governo do Estado e da diretoria da Embasa soluções com ações eficazes para resolver os problemas recentes enfrentados no abastecimento e ainda apresentaram questionamentos sobre qual é o planejamento da empresa para o futuro próximo para que as mesmas situações não voltem a ocorrer, principalmente, levando-se em consideração o crescimento da cidade e da população. Os demais integrantes da mesa demonstraram preocupação semelhante nas manifestações. Alguns edis também levantaram questionamentos com relação a compromissos firmados no passado e não cumpridos pela Embasa. 

Intervenções dos vereadores

O primeiro a falar foi o líder do governo, vereador Manoel Almeida ‘Neco’ (PSD), que destacou a importância da realização dessa discussão e cobrou ações da empresa para atender a comunidade do Alto do Aipim, pois segundo o edil, somente o abastecimento de água em caminhões pipa não resolve ou ameniza a falta de água. “A necessidade é de levar água potável para os bairros”, afirmou. Para o vereador a água é fundamental para o desenvolvimento da cidade. “Por isso precisamos que o governo estadual garanta esse serviço”, completou.

Para o vereador Deni da Metalúrgica (PSD), é muito difícil essa situação porque as pessoas cobram muito aos vereadores as soluções para resolver o problema e comentou que a população já estava cansada de pagar conta sem ter água nas torneiras. Ele lembrou que já foram feitas várias cobranças a própria Embasa. “A gente quer a solução, porque a conta chega todo mês, mas a população não está sendo atendida”, apela Deni.

O vereador Jailson ‘Jajai’ (PP) cobrou mais transparência e interação e solicitou mais investimentos do órgão, especialmente voltados para a ampliação da rede hídrica. “Espaços como este são importantes para discutirmos melhorias, especialmente, quando algo está ocorrendo e não atende as demandas da população. Nosso município está crescendo e precisamos de mais ligações, se for o caso, e que a água realmente chegue a todos”, disse Jajai.

O vereador Orlando de Amadeu (PSDB), presidente da Câmara, lamentou as dificuldades que os moradores da comunidade de Palmares vêm enfrentando com a falta de água na localidade. “Há muito tempo nós estamos debatendo esse problema que prejudica tanto a população. Eu já cobrei dos representantes da companhia para que algo seja feito. Vários moradores me procuram por causa desse problema e nada é resolvido. Reitero a minha cobrança para a Embasa solucionar os problemas e amenizar o sofrimento do nosso povo”, apelou.

O vereador Manoel Carteiro (PSB) também aproveitou o momento para deixar registrado que que a precariedade do abastecimento e do esgotamento sanitário atinge as comunidades de Cotegipe, Mapele, Santa Luzia e cobrou para que algo seja feito nestas localidades. “Os nossos problemas do município são inúmeros. Mas não podemos deixar esquecer os problemas que atingem alguns bairros da cidade”, disse o vereador.

O vereador Laécio Valentim (PSB) afirmou que quer uma solução para o problema em Ilha de São João onde “o povo não aguenta mais essa situação”. “O povo quer a solução do problema”, declarou o socialista.

Outro problema levantado pelos vereadores foi o grande número de vazamentos no município, provocando o desperdício de água, prejudicando com isso, o fornecimento para outros bairros.

O vereador Vel Silva (PRP), ao final da audiência pública, sugeriu aos demais vereadores e aos dirigentes da Embasa, que fosse realizado um novo encontro para saber o que avançou depois desta audiência.  

Participação popular

A audiência teve espaço aberto para a população apresentar problemas de fornecimento de água, manutenções e necessidades de ampliação da rede de abastecimento e de saneamento básico, além de questionar aos dirigentes do órgão, quais as providências tomadas para sanar este problema de falta de água que tanto tem prejudicado a população.

Mesmo com as explicações dos técnicos, alguns populares e representantes de comunidade expuseram a insatisfação com o serviço da Embasa em Simões Filho na questão do abastecimento que, segundo um deles, chegou a ficar interrompido por meses.

Das galerias do plenário, Flávio Barros, síndico do Condomínio Ipitanga, pertencente ao Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), falou dos problemas, relatando que a água não chega nas casas. Segundo Flávio, existe uma ação no Ministério Público (MP) no sentido de cobrar responsabilidade da Embasa para solucionar de vez o problema “porque as pessoas reclamam constantemente de falta de água”.

Todos os discursos tiveram o mesmo tom, pois o município passa por problema de abastecimento de água, uma vez que a cidade cresceu, se desenvolveu, mas não foram feitos os investimentos necessários para a demanda da população, e isso exige uma maior necessidade de intervenções para que a situação não se agrave como a atual.

Em resposta às indagações dos vereadores e o público presente, o gerente da empresa no município, Rui Viana, afirmou que a empresa está fazendo todos os esforços para resolver o problema.

Por fim, Adailton agradeceu a presença de todos, principalmente, ao público no processo de cobranças dos direitos de todos na busca de soluções para o problema no município. “Este é um chamado para que todos possam discutir um assunto tão importante para o município, para que juntos possamos achar uma solução”, concluiu Caçambeiro. 

P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E

Copyright © 2017 Página Simões Filho