Conecte conosco

Bairros

[ EM COMEMORAÇÃO AOS 50 ANOS…] Iniciamos a série: Conheça melhor nosso município parte 1

Publicado

em

Simões Filho completará 50 anos e desde sua emancipação, inúmeros fatos importantes marcaram sua trajetória e em homenagem a cidade segue abaixo uma pequena história sobre como tudo começou.

Aspectos históricos e emancipação: A origem do nome “Água Comprida” deu-se ao fato das águas da Baia de Todos os Santos penetrarem estreita e longamente na região que aparecia no mapa da Província da Baia, mesmo quando ainda era uma simples capitania.

Através da produção açucareira ao longo do século XVI e XVII Simões Filho marcou história pela herança colonialista portuguesa, sendo palco importante no que se refere à luta pela independência do Brasil na Bahia em 1823, quando o General Labatut, rumo a Pirajá, instalou um quartel na casa do engenho com o objetivo de expulsar as tropas portuguesas da cidade do Salvador.

A partir daí começaram a surgir as lavouras canavieiras, os engenhos de bois de moenda, de Gaspar Dias Barbosa, a igreja de Santa Catarina, os engenhos de Sebastião da Ponte e Sebastião de Farias.

O açúcar, tipo mascavo, era embarcado no Dambi com destino a Portugal. A população de Água Comprida era caracterizada por trabalhadores rurais prestando serviços na fazenda DR. Cícero Simões, local onde hoje é chamado de km 30.

O Sr. Walter José Tolentino Álvares, por volta de 1960, reuniu-se com Dr. Irênio Chaves (engenheiro agrônomo do ministério da agricultura) e um grupo de amigos para analisar os problemas da comunidade através da Sociedade Beneficente e Cultural, registrada em cartório, e numa pesquisa do IBGE, verificaram que existiam 15.000 mil habitantes, o que possibilitaria a reivindicação de emancipar o município.

 

Com a colaboração valiosa de Dona Elza Veiga e Louro Assis.

P U B L I C I D A D E