Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Especialistas de saúde afirmam que Pazuello apresentou medidas equivocadas contra Covid ao STF

Em carta enviada ao ministro Ricardo Lewandowski, Abrasco diz que não participou efetivamente do planejamento e critica proposta do ministério

Publicado

em

Metro1 – A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) enviou hoje (15) uma carta ao ministro do STF Ricardo Lewandowski, na qual afirma que o Ministério da Saúde apresentou medidas parciais e equivocadas no Plano Nacional de Imunização contra o coronavírus. 

“A Abrasco não considera o que foi anunciado como um verdadeiro e efetivo plano para contenção da pandemia mediante vacinação de abrangência nacional. Entende que esse anúncio apenas enumera medidas parciais, e em alguns casos equivocadas, em resposta à crescente demanda da sociedade. Portanto o que foi apresentado é de exclusiva responsabilidade do governo federal”, afirma a carta.

Os especialistas vinculados à entidade foram citados no plano, mas a entidade afirma que “a participação dos especialistas por ela indicados na construção do “plano” foi esporádica, pouco sistemática e variável segundo a convocação de cada segmento e da participação de cada colaborador”. afirmam que não participaram efetivamente do planejamento e criticam a proposta do ministério.

“O formato da discussão, segmentada em 10 grupos com temas específicos, dificultou a participação, por não haver clareza da totalidade da discussão. Além disso, o ambiente proporcionado pelo ministério nas reuniões foi pouco afeito ao diálogo e com orientações de sigilo, incompatíveis com uma prática de efetiva colaboração”.

Conforme a entidade explica a Lewandowski, os especialistas foram recomendados ao governo para colaborar com a construção do projeto como parte da tradição do Sistema Único de Saúde (SUS), que repete a prática há 47 anos

P U B L I C I D A D E