Conecte conosco

Brasil

Lula elogia ‘resistência’ do Nordeste na crise e diz que país não merece Bolsonaro

Para o ex-presidente, consórcio comandado pelo governador Rui Costa (PT) se destaca ao enfrentar “colonização imperial” do Planalto

Publicado

em

Bahia.ba – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta quinta-feira (16) que a criação do Consórcio Nordeste foi uma decisão acertada dos nove governadores da região e definiu o bloco como uma tentativa de resistência à “colonização imperial” do Palácio do Planalto. O grupo é coordenado pelo chefe do Executivo baiano, o petista Rui Costa.

Ao criticar as recentes investidas do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra governadores, Lula exaltou as ações dos gestores diante da pandemia, dentre as quais a compra conjunta de insumos e equipamentos de saúde, além da contratação de cientistas para traçar estratégias de enfrentamento à Covid-19.

“Eu quero dar parabéns aos governadores do Nordeste, porque a criação do consórcio foi uma obra extraordinária. Vamos juntar os iguais e vamos tentar encontrar uma saída”, declarou Lula em entrevista à rádio Metrópole.

“Desde a Proclamação da República, ou melhor, desde que acabou a exploração do ouro, o Nordeste foi ficando pra trás, ficando pra trás, ficando pra trás. É preciso que a gente torne o Brasil uma nação equânime, ou seja, todo mundo tem que ser tratado em igualdade de condições”, disse.

“Quando as pessoas diziam: ‘Ah, mas o Lula gostava muito do Nordeste’. Gostava, não. Gosto do Nordeste e acho que tudo o que a gente fizer pra transformar o Nordeste numa região igual a região Sul nós temos que fazer”, acrescentou Lula.

Na avaliação do ex-presidente, apesar das dificuldades, o estado baiano tem se destacado em sua forma de atuação. “Eu fico muito feliz de ver o companheiro Rui ser o coordenador disso e a Bahia ser um estado ponta de lança no enfrentamento. Com muita dificuldade, porque a verdade é essa.”

‘Brasil não merecia Bolsonaro’

Ao falar sobre o comportamento de Bolsonaro na corrida eleitoral de 2018, Lula chamou de “meia verdade” a afirmação de sua vitória nas urnas tenha sido uma escolha “democrática”. Para o petista, o Brasil não merecia tê-lo como presidente.

“Sinceramente, acho que o Brasil não merecia ter o presidente que a gente tem. A gente sempre diz que ele foi eleito democraticamente. Eu respeito muito essa questão da democracia. Mas achar que ele foi eleito democraticamente é apenas uma meia verdade. A outra meia verdade foi o papel de alguns meios de comunicação na eleição dele. A verdade é que ele não foi eleito no debate, não teve coragem de participar de um debate”, afirmou o ex-presidente.

“Mesmo quando ele teve a facada, ia dar entrevistazinha acertada pra Record, entrevistazinha acertada pra Bandeirantes, pra quem interessava a ele. Além das fake news. [Foi] Uma eleição resultado de uma mentira monstruosa contada nesse país e que continua”, disse Lula.

P U B L I C I D A D E