Conecte conosco

Vereadores

Nasceu Daniel, Filho do vereador Vel

Publicado

em

56 anos de emancipação

Do Simões Filho em Pauta – Valorizando a saúde do município, na manhã desta quinta-feira (01) por volta das 11h30, nasceu no hospital Municipal de Simões Filho, Daniel, filho do vereador Everaldo Vel e Lucineide Moura(BILA) . O vereador anunciou através do seu Facebook o nascimento do filho:

“Obrigado meu Deus por esse momento tão importante da minha vida. Bem vindo ao mundo meu filho #Daniel te amo “

Jornalista DRT/MTB nº 4584/BA - Atualmente é editor dos sites Tudo é política e Página Simões Filho. Tem formação em contabilidade e experiência como Instrutor profissional nas áreas de designer gráfico e programação para web.

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

Eleições

EXCLUSIVO: DINHA ESCOLHE KÁTIA COMO CANDIDATA A DEPUTADA EM 2018

Publicado

em

DINHA DEFINE KÁTIA COMO CANDIDATA A DEPUTADA EM 2018 - foto: Danilo Kanuto
56 anos de emancipação

Simões Filho – Chega ao fim, o mistério que pairava sobre a definição do representante do grupo Dinha, para disputar uma das cadeiras da Assembleia Legislativa da Bahia.

Qual é o nome?

A candidata a deputada estadual será a vereadora Kátia Tolentino – Primeira Dama do município.

A reunião na qual o prefeito Dinha informou a alguns vereadores da base, sua decisão, aconteceu em Salvador, ontem, dia 26 de abril de 2018.

Comunicado oficial

A divulgação oficial só deverá acontecer na próxima semana, após o feriado de 1 de maio, Dia do Trabalhador.

Três nomes estiveram na lista do prefeito até o último minuto: Sid Serra – vice-prefeito, Eri Costa – vereador e a vereadora Kátia Tolentino.

Por que Dinha demorou decidir?

A decisão foi adiara até agora, por conta da indefinição e do recuo do prefeito de Salvador ACM Neto de concorrer ao cargo de governador da Bahia.

O recuo de ACM Neto fez com que as avaliações fossem feitas amiúde, para que a escolha do representante do grupo Dinha fosse a mais acertada.

As expectativas

Muitos já apostavam no nome da vereadora Kátia desde o início de 2017, no entanto, a indefinição era clara, pois a própria vereadora, em vários momentos, ratificou que não queria concorrer ao posto de deputada.

Com essa posição posta, o prefeito Dinha avaliou os nomes do vice-prefeito Sid Serra, do vereador Eri Costa, do vereador Orlando de Amadeu e do vereador presidente da câmara municipal, Genivaldo Lima.  Por conta das negativas da vereadora Kátia, o nome do vice-prefeito Sid Serra ganhou força e foi dado como definitivo na escolha, que, é claro, precisou ser reavaliada no turbilhão criado pelo prefeito de Salvador com seu recuo.

Quem queria estar no lugar de Kátia?

Outros vereadores, até tentaram surfar na onda de indefinição e puseram, de forma inútil, seus nomes para apreciação do prefeito Dinha. Estes, mais atrapalharam do que ajudaram.

HISTÓRICO RECENTE

Dos 19 vereadores que compõem a câmara municipal de Simões Filho, a vereadora Kátia ficou em segundo entre os mais votados no pleito de 2016, alcançando 2,36% dos votos válidos, num total de 1.464 votos.

vereadora-katia-em-sessao-na-camamara-de-vereadoresA principal plataforma de defesa, da vereadora na câmara é a educação, em especial as escolas de tempo integral.

As questões de assistência social também fazem parte da sua plataforma de trabalho, estando presente em, praticamente, todas as ações sociais, que acontecem no município através da Secretaria de Ação Social.

EXCLUSIVO: DINHA ESCOLHE KÁTIA COMO CANDIDATA A DEPUTADA EM 2018

Para muitos, o resultado das eleições de 2016, que registrou o atual prefeito Diógenes Tolentino – DINHA com grande vencedor, projeta mais uma vitória do grupo.

Para outros, será preciso muito trabalho para alcançar o número de votos necessários para que a vereadora kátia se torne a primeira deputada estadual da história de Simões Filho, desde sua emancipação.

Dinha e Kátia terão forte apoio

 

Dinha escolhe kátia para deputada estadualUma vez anunciada oficialmente como candidata a deputada estadual, representando o grupo Dinha, a vereadora Kátia deverá iniciar uma jornada dura que deverá ter total apoio do atual deputado federal Paulo Azi, candidato a reeleição.

 

Continuar Lendo

Eleições

E AGORA, PARA ONDE VAI GENIVALDO LIMA?

Publicado

em

56 anos de emancipação

O Presidente da câmara municipal de Simões Filho – Região Metropolitana de Salvador (RMS), vereador Genivaldo Lima, pelo andar da carruagem, deverá ser colocado de lado quando chegar a hora de decidir quem será o candidato oficial do grupo DINHA, para concorrer nas eleições de 2018.

A preciosa informação que indica que o prefeito Diógenes Tolentino – DINHA, irá mesmo decidir pelo nome do vice-prefeito SID Serra, para tal desafio, tem forçado alguns pretendentes a se movimentarem e difundir informações desencontradas sobre a tão esperada decisão do alcaide.

Nas últimas horas, foram divulgadas especulações de que Dinha poderá escolher o vereador Eri Costa, que tem agido como um kamikaze na tentativa de chamar a atenção do prefeito, com discursos que fogem ao seu padrão de comunicação com seu eleitorado, o que deixa transparecer um despreparo que poucos notavam no veterano edil.

Mesmo declarando não querer ir para a disputa, a vereadora Kátia Cerqueira, Primeira Dama da cidade, ainda e uma opção, mas deverá ser mais útil atuando juntos às várias secretarias que demandam atenção social à população, o que deverá resultar positivamente na batalha pela reeleição em 2020.

Atento tudo, o vereador presidente Genivaldo Lima se antecipou e no último dia 13 de março, anunciou, da tribuna da câmara, ao abrir a sessão ordinária daquela noite, que é pré-candidato a deputado estadual.

Vendo mais um concorrente “entrar na briga”, o vereador Eri Costa ponderou contrariamente ao anúncio do colega.

Genivaldo Lima certamente esperava um impacto maior no grupo, e quem sabe, atrair a atenção do prefeito DINHA para si, mas ao que parece, o prefeito sequer se deu ao trabalho de avaliar a possibilidade.

Mesmo precisando combater tanto, Genivaldo Lima segue firma na sua pré-candidatura. Talvez, o presidente seja o mais preparado para tal desafio, no entanto, seu desejo de voo solo já parece ser notado e passou a ser visto como uma preocupação futura.

Genivaldo Lima já declarou que não concorrerá para ser reeleito presidente da câmara, cumprindo um acordo com o grupo, feito logo após as eleições de 2016.

O vereador Orlando de Amadeu será o candidato do grupo DINHA para comandar a câmara no próximo biênio, caso o mesmo não consiga, por conta do novo momento político que a cidade viverá após as eleições de 2018, Orlando de Amadeu deverá continuar como Líder do Executivo na Casa do Povo, sendo assim, Genivaldo Lima poderá deixar de ser a segunda autoridade política mais importante do município para figurar apenas com mais um entre os 19 edis. Resta saber, se o mesmo aceitará de bom grado.

Sendo assim, a pergunta que não quer calar é: para onde vai Genivaldo Lima?

 

Continuar Lendo

CIDADES

OPINIÃO: VEREADORES, OU VOCÊS MORDEM, OU VOCÊS ASSOPRAM, PONTO.

Publicado

em

56 anos de emancipação

Não dá para falar mal de secretários e em seguida parabenizar o prefeito.

É provável que se um eleitor perguntar a alguns vereadores, quantas secretarias tem a atual gestão, eles pedirão um tempo para tentar contar, mentalmente, para responder; se perguntar pelos nomes dos secretários, então…

Os discursos desalinhados e fora de sintonia com a gestão estão descortinando uma situação que deverá fazer com que o prefeito seja forçado a tomar decisões drásticas, antes que os prejuízos políticos se tornem concretos.

A tática usada de, depois de duras críticas aos secretários, tecer longos elogios ao prefeito, não está tendo o efeito esperado pelos desatentos edis, uma vez que não há como dizer que a gestão está bem, mas os secretários não trabalham, é no mínimo, incoerente.

Outro ponto que deve ser observado pelos destrutivos aliados, é a falta de clareza nas reclamações. Não dá para criticar a produtividade de secretários de forma abstrata, sem apontar as falhas detectadas.

É preciso dar nomes.

Ou dá os nomes, ou todo o secretariado será visto como alvo das críticas, como incompetentes, improdutivos, preguiçosos.

“Jogar para a galera” com o discurso de que secretário de fora não pode ser nomeado e receber o dinheiro do município sem trabalhar, cria um constrangimento gigantesco para o prefeito, pois é preciso lembrar que esse discurso já não cabe, e se assim continuarem, o preço político poderá ser alto.

O que os eleitores têm presenciado nas últimas sessões, são verdadeiras peças de teatro do absurdo, onde alguns vereadores, passam a criticar, duramente, secretários, mas ressalvam com parabéns ao prefeito e aos seus secretários. Não dá para entender! A conta não bate.

Talvez, o que esteja acontecendo é o desnudar da mais dura realidade quanto ao despreparo de alguns sentados e assentados, para assumir uma cadeira no parlamento municipal para representar o povo.

Ouve-se nas rodas de conversas, comentários sobre a qualidade do legislativo atual, no que diz respeito à representatividade popular e de grupo político. Quase sempre esses comentários refletem desânimo e decepção.

Muitos desses comentários projetam prováveis problemas que o prefeito Diógenes Tolentino – DINHA, irá enfrentar, nos próximos meses, por conta da falta de noção e traquejo político, principalmente, para tecer comentários sobre a produtividade dos secretários da gestão do prefeito DINHA, os quais foram escolhidos a dedo, para compor seu corpo administrativo, com base em seus currículos e suas histórias profissionais.

Cabe aqui uma reflexão: se os secretários, com seus currículos e suas experiências, tivessem uma única sessão para falar dos desempenhos dos vereadores, o que ouviriam os eleitores?…

Não se pode generalizar críticas e não citar nomes por medo, jogando para população o trabalho de identificar quem são os alvos das críticas parlamentares.

Os resultados de uma boa gestão, são alcançados por uma equipe, onde o gestor [prefeito] é o líder e seus secretários, são seus representantes imediatos, executando ações e ordens sob a decisão e o aval do seu líder, do seu chefe, o prefeito. Ou seja, se o desatento edil critica o secretário, vociferando palavras que encantam a plateia, ele deve entender que está criticando indiretamente, o prefeito, vociferando e jogando para a galera.

Acreditem, parabenizar o prefeito, depois da descarga puxada, não cola.

O prefeito DINHA certamente já ouviu o ditado que diz que quem acompanha morcego, pode acordar de cabeça para baixo.

Um olhar mais apurado poderá revelar que a oposição ao prefeito está sendo feita por alguns, estupidamente declarados, aliados, e quem tem aliados assim, não precisa de oposição.

Por isso, vereador, ou você morde, ou você assopra.

Em tempo;

Acredita-se que expressão MORDE E ASSOPRA, tenha surgido a partir da observação feita sobre o comportamento dos morcegos.

Os morcegos são conhecidos por sugarem o sangue de suas vítimas, sem que estas percebam.

Na tentativa de explica este fato, antigamente as pessoas alegavam que o morcego assoprava a ferida feita nas suas presas para poder aliviar a dor.

MORDE E ASSOPRA é uma expressão popular utilizada para se referir ao comportamento de uma pessoa hipócrita e falsa, que age de modo incorreto e depois muda a sua atitude, repentinamente.

Quando se diz que determinado indivíduo “morde e assopra” significa que magoa os outros, com atos ofensivos, mas depois começa a querer agradar a pessoa anteriormente ofendida, pedindo desculpas e agindo como se nenhuma situação desagradável tivesse acontecido.

Ao que está sendo notado, diga-se de passagem, em ano eleitoral, alguns aliados do prefeito Dinha, não câmara de vereadores, estão se comportando como verdadeiros morcegos.

A melhor forma de se combater morcego, é com uma boa dedetização.

O atento navegante pode estar perguntando porque razão na citei os nomes dos críticos vereadores, a resposta é simples, para que eles entendam que uma crítica genérica atinge a todos.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Copyright © 2017 Página Simões Filho