Conecte conosco

Polícia

Nº 2 do PCC pede para sair de presídio federal por “violação da dignidade”

Publicado

em

Abel Pacheco de Andrade, o Vida Loka, apontado como o nº 2 da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), está há quase 3 anos no sistema penitenciário federal.

No próximo dia 12, de acordo com processo consultado pelo UOL, ele deveria ser transferido ao estado de São Paulo, onde já esteve detido.

Porém a Justiça paulista já se manifestou contrária à decisão e não quer o criminoso em seu território.
A defesa de Vida Loka sustentou judicialmente sobre a necessidade de tirá-lo do sistema federal, alegando que o constante isolamento a que o preso é submetido “viola a dignidade humana”.

A advogada dele nega ainda que ele seja líder do PCC.
“A permanência em regime extremo de prisão federal perpetuamente é medida ilegal e atentatória à dignidade da pessoa humana, uma vez que se assemelha a um RDD (Regime Disciplinar Diferenciado) permanente”, escreveu a defesa.

Com base em investigações do MP (Ministério Público) contra Vida Loka, a Justiça de São Paulo requereu ao Depen (Departamento Penitenciário Federal) a permanência do criminoso sob poder da União.

O pedido foi recebido na tarde de ontem (20) e deve ser aceito, uma vez que o Ministério da Justiça já se posicionou favoravelmente à permanência dele sob tutela federal.

UOL