Oito novos casos de sarampo são confirmados pela Sesab no estado - Página Simões Filho
Conecte conosco

Saúde

Oito novos casos de sarampo são confirmados pela Sesab no estado

Secretários da Saúde de Salvador e mais 16 municípios se reuniram nesta quarta-feira (02), junto com o Estado, para discutir quais ações serão desenvolvidas para a prevenção da doença

Publicado

em

TudoePolitica – A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) confirmou, nesta quarta-feira (02), oito novos casos de sarampo no estado. Sete foram em Santo Amaro, no recôncavo baiano, e o oitavo caso em Jacobina, no centro norte.  Entre 1º de janeiro e 2 de outubro de 2019, foram 467 casos notificados na Bahia. Destes, 254 foram descartados, 204 estão em investigação e nove estão confirmados.

Segundo a Sesab, dos casos confirmados, em Santo Amaro e em Jacobina, seis pessoas não eram vacinadas e os outros dois apresentaram esquema vacinal incompleto. A faixa etária dos casos varia de 9 meses a 26 anos de idade.

Apesar dos casos residirem em Santo Amaro, as primeiras notificações foram feitas pelos municípios de Itagibá (um bebê de 9 meses e sua genitora de 18 anos) e Feira de Santana (sexo masculino, 26 anos). No caso de Jacobina, a paciente possui 9 anos.

O secretário da Saúde do Estado se reuniu com os prefeitos e secretários municipais de saúde de Salvador e mais 16 cidades (Cachoeira, Candeias, Santo Amaro, São Félix, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Saubara, Itaparica, Lauro de Freitas, Madre de Deus, Vera Cruz, Camaçari, Conde, Dias D’Ávila, Mata de São João, Pojuca e Simões Filho) para discutir sobre as ações que serão desenvolvidas para prevenir e controlar a doença na região metropolitana.

Equipes da vigilância estadual identificaram outros sete casos suspeitos que ainda estão em investigação laboratorial. Todos os casos notificados possuem vínculo epidemiológico entre si e concentram em grupo populacional de migrantes não vacinados, em sua maioria, o que potencializa o risco de disseminação do vírus pelo estado.

As etapas de vacinação são:

De 6 a 11 meses
O bebê deve receber a dose zero da vacina Tríplice Viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba.

Aos 12 meses
Receber a 1ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral.

Aos 15 meses
Receber a 2ª dose de rotina da vacina Tríplice Viral.

Até 29 anos
Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber duas doses da vacina Tríplice Viral, com intervalo de 30 dias.

30 a 49 anos
Caso não tenha sido vacinado anteriormente, deve receber uma dose da vacina Tríplice Viral.

A administradora Estela Santos tem um filho de 13 anos e se preocupa com a saúde do garoto que está na chegando no período da pré-adolescência. Ela leva o filho a cada seis meses no pediatra, e segundo a médica da criança, o garoto está protegido. “A pediatra dele disse que ele está protegido. Tomou a vacina quando era bebê. As duas doses. Quando vi a notícia da campanha, corri para tirar essa dúvida com ela, que me tranquilizou”, contou a mãe de Davi de Sá ao bahia.ba.

O infectologista Antônio Bandeira enfatiza ao bahia.ba a importância da vacina contra o sarampo. “A vacina é a única forma, atualmente, que temos para prevenir a doença. O sarampo é uma doença infecciosa e transmissível.”, contou o especialista. Ele ainda alerta que é preciso que a população entenda que essa é a única forma e que idosos e crianças são mais vulneráveis. “Ela é capaz de levar a outras doenças como pneumonia e quadros neurológicos severos.”, completou.

O especialista tranquilizou mães que já deram as duas doses da vacina aos seus filhos. “As doses são dadas em um intervalo de três meses. Se a criança ou o bebê já tomou, pode ficar tranquila. Mas se o adulto não lembra do histórico de vacinas tomadas,  precisa ir ao posto procurar pela imunização”, alertou o médico.