Conecte conosco

Colunistas

OPINIÃO: CHEGA DE BLÁ BLÁ BLÁ! A HORA É DE AÇÃO, OU 2020 TÁ PERDIDO

Publicado

em

Prefeito Dina Simões Filho

Há dois anos, perto de completar os cem primeiros dias da gestão Dinha/Sid Serra, escrevi texto em que relatei a postura de vários vereadores da base do prefeito que insistiam em citar, nas sessões ordinárias da câmara, os nomes do então ex-prefeito Eduardo Alencar e do Governador Rui Costa.

Ainda faltava muito para as eleições de 2018.

NÃO ADIANTOU, OS ADVERSÁRIOS SAÍRAM VENCEDORES

Acontecem as eleições e o resultado das urnas provou que a estratégia dos vereadores foi equivocada. Não adiantou a tentativa de desconstruir as imagens dos dois principais adversários do prefeito Dinha – Rui Costa e Eduardo Alencar.

AS LIÇÕES NÃO FORAM APRENDIDAS

Apesar dos fatos, ao que parece, os vereadores não entenderam e não aprenderam nada.

Ficou claro que o agora deputado estadual Eduardo Alencar, tem um eleitorado que não deve ser desprezado.

O deputado conta com o apoio do seu irmão, senador Otto Alencar, que também foi muito bem votado na cidade e o apoio de Edson Almeida, ex-prefeito de Simões Filho, conhecido pelo seu carisma e popularidade.

A EXPLICAÇÃO É O MEDO

Diante disso, a única explicação para a insistência na mesma tática fracassada, só pode ser o MEDO. Exatamente isso, MEDO de que Eduardo Alencar seja candidato a prefeito nas próximas eleições e saia vencedor.

A SOLULÇÃO

Bastaria só um pouco de sensatez aos, nobilíssimos edis, para que os mesmo percebessem que seria muito mais interessante e proveitoso, eleitoralmente, falar dos mais de cinquenta milhões em investimentos em infraestrutura que o prefeito Dinha pretende realizar até o final do seu mandato.

Falar das ações implementadas para o combate à violência contra a mulher, ações de combate ao crime, números relacionados à iluminação pública, investimentos na educação e na saúde, no esporte e por ai vai…

NÃO DÁ PARA ENTENDER

Não dá para compreender como vereadores tão experientes na vida pública, a exemplo do presidente da casa, vereador Orlando de Amadeu, continuem numa retórica tática, agressiva, repetitiva e inútil na desconstrução da imagem do deputado Eduardo Alencar.

Não dá para entender como pode, o prefeito Diógenes Tolentino, tão astuto para muitos, não “olhar para os lados” e continue seguindo em frente como se não percebesse ou fingisse não enxergar aquilo ou aqueles que corroem sua gestão apenas para manterem seus valiosíssimos ganhos.

Eu falei gestão?

Sim é isso!

Gestão.

Caso o prefeito não tenha notado ou anotado, deixo aqui uma observação:

2017, primeiro ano da gestão Dinha/Sid Serra, foi o que podemos considerar, o melhor dos últimos seis anos na gestão municipal, quando levamos em conta benefícios à população.

Curiosamente, em 2017, Dinha manteve, praticamente, todos os fornecedores da gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar, tudo correu bem.

Mas, quase um ano e meio depois, quando Dinha começou a executar as substituições desses fornecedores, surgiram diversas dificuldades e os problemas que são enfrentados até o momento, evidenciam que o prefeito não tem um time de profissionais que dê a Ele – Dinha, a tranquilidade para fazer política e gestão em níveis acima dos ideais para uma próxima vitória.

Ao prefeito lhe falta exatamente isso, um bom time.

Com experiência acumulada, capaz de assegurar que nada saia errado ou que sejam minimizados problemas de gestão e jurídicos futuros.

Não adianta a boa vontade, apenas.

Não adianta todos os argumentos utilizados para justificar que o povo deva continuar acreditando e votando em Dinha e seus indicados.

Não dá mais tempo para blá blá blá de vereador desatento raivoso.

Caso contrário, os fatos políticos que acontecerão daqui por diante terão força capaz de impor ao prefeito uma inesperada derrota em 2020.

O tempo está passando.

Colunistas

Alô DINHA! ABRE O OLHO! OS EVANGÉLICOS SERÃO A MASSA DE MANOBRA USADA CONTRA TÍ

Publicado

em

O PRÓXIMO APREDREJAMENTO

Que Dinha e Kátia votaram em Bolsonaro disso ninguém duvida. Foram na onda do ódio antipetista que tomava o País e, como tantos, conseguiram êxito. Kátia conseguiu uma cadeira na Assembleia legislativa da Bahia e o apoio de deputados federais, bolsonaristas de carteirinha.

Mas tudo fazia parte da sobrevivência política local. No entanto é preciso que se note, desde já, que essa onda bolsonarista está em ruínas.

A cada dia que passa, Bolsonaro sofre derrotas que vão se acumulando, e até 2022 muita coisa ainda vai acontecer.

A reeleição já está comprometida, não vê se não quiser.

Há abutres disfarçados de leões. há canalhas usando o nome de Deus para promoção política. E esses abutres canalhas fazem parte do grupo que tenta manter a onda de ódio promovida por Bolsonaro, apoiados por pastores ou impostores que continuam usando a boa fé do povo evangélico para conseguirem cargos políticos nas próximas eleições.

Ontem, o STF reafirmou a constitucionalidade que prefeitos e governadores têm para decidir sobre a limitação da realização de cultos e missas de forma presencial afim de diminuir o avanço da COVID-19 que caminha para as 500 mil mortes antes do fim de julho próximo.

A decisão do STF está sendo levada ao povo evangélico de forma distocida para que entendam que eles estão sendo proibidos de exercer sua fé em Cristo, o que não é verdade.

Fizeram isso com a mamadeira erótica que tanto foi falada em Simões Filho e no Brasil, lembra?

Além disso, o senhor – prefeito Dinha – juntamente com sua esposa, a deputada estadual Kátia Oliveira, estão sendo apontados como omissos, pois os senhores não se posicionaram ao lado de canalhas contra a decisão do STF nessa falsa batalha e por isso, eles estão tentando jogá-los contra o povo evangélico que lhe dá a maior base eleitoral na cidade e no estado.

É bom reforçar que não são seus velhos opositores que estão fazendo isso. Quem está fazendo isso são pessoas do mesmo grupo que compõe a horda raivosa que espalha ódio por onde passa e ludibria os desatentos cristãos que apoiam tudo que é dito em nome de Deus e ainda fazem gestos de arminhas dentro do templos sagrados, os bolsonaristas

Esses conflitos são apontados na Bíblia, sabes muito bem disso.

“Se não abrires os ouvidos e aguçares os olhos” serão surpreendidos pelos seus próprios irmãos evangélicos, que, novamente enganados, irão acreditar que Deus irá interferir em mais uma eleição.

E cá pra nós prefeito, sabes bem que Deus não se mete em eleição. Deus não vota, mas é um grande chavão no marketing político. Usar o nome de Deus dá voto “pra dedel” essa é uma averdade inexpugnável.

Dinha e Kátia, fiquem atentos! Os alvos do próximo apredrejamento políticocristão serão vocês, e o primeiro a atirar a primeira pedra se entenderá livre de pecados e aquele que capaz de aceitar o desafio do Cristo: “Aquele que não tiver pecado, que atire a primeira pedra”.

Não duvidem, não estamos vivendo tempos bíblicos. Estamos no século 21 E monbrar massas zumbis é uma prática corriqueira.

Eles, os canalhas, podem convencer os que passarem a crer neles a se aglomerarem para esse apredrejamento.

Mentir é pecado.

Eles estão mentido. Cabe ao senhor, prefeito Dinha, falar a verdade sobre a decisão do STF. Esse é o melhor caminho.

Eu ouvi um amém?

Continuar Lendo

Colunistas

VEREADOR ÍTUS RAMOS EMITE NOTA DE REPÚDIO SOBRE CASOS DE FEMINICÍDIO

Publicado

em

NOTA DE REPÚDIO
Gabinete do vereador diplomado, Itus Ramos
BASTA DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES!

Estamos vendo todos os dias as manchetes nos jornais sobre mulheres assassinadas pelos seus companheiros – atos de feminicídio.
O feminicídio é o ponto final da violência que muitas mulheres vivem, dia a dia, meses após meses e até anos após anos.
Essa violência diária é quase sempre silenciada, mascarada pelo estado e, inacreditavelmente, “invisível” aos olhos da sociedade.
O feminicídio tem na sua raiz o machismo estrutural.
É um machismo naturalizado em discursos e brincadeiras diárias, manutenção de poder e diferenças entre homens e mulheres.
O machismo se sustenta num modelo patriarcal de sociedade alicerçada no que é conhecido como violência de gênero.
No último final de semana, pelo menos seis mulheres que, até este Natal, viviam suas vidas separadamente, agora se encontram nas estatísticas do feminicídio no Brasil.
Os finais de semana e os feriados prolongados para muitos são momentos de confraternização entre famílias, mas para algumas mulheres os finais de semana e feriados prolongados são períodos de tortura, espancamentos, violência psicológica. Muitos desses casos culminam na morte delas; diante de filhos e/ou familiares por aqueles que foram companheiros e que razões banais, tornam-se seus algozes.
Esse é o resultado de uma legião de humanos que foram educados numa sociedade que os fez acreditar que diferenças sexuais justificam a suposta superioridade de um gênero sobre o outro.
Essa legião entende que o homem tem que prover e dominar e a mulher tem que gerar e obedecer.
Quantas outras mulheres precisaram morrer, ficarem paraplégicas, terem suas faces deformadas e sofrerem sequelas emocionais pelo resta de suas vidas?
O Brasil é o quinto pais que mais mata mulheres no mundo.
Há cada quatro horas uma mulher é violentada nesse país.
BASTA!
O feminicídio não é uma questão privada, é um problema de saúde pública.
O vereador diplomado da cidade de Simões Filho, vem através desta, se solidarizar as famílias das vítimas de feminicídio registrados durante os festejos natalinos deste ano de 2020.
BASTA DE VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES!
Tenhamos o compromisso de não reproduzir o machismo, de não ecoar o patriarcado e não disseminar a opressão.

Gabinete do vereador de Simões Filho – Ba, Itus Ramos.

Continuar Lendo

Colunistas

OPINIÃO: DINHA VAI CONTRARIAR OS PODEROSOS DA FÉ OU VAI CUIDAR DO POVO QUE O REELEGEU?

PROJETO DE LEI QUE PERMITE IGREJAS DISSEMINAREM A COVID-19 É APROVADO PELOS VEREADORES DE SIMÕES FILHO

Publicado

em

vai ter coragem, dinha?

Pois é! Foi aprovado em primeira Parecer conjunto das Comissões Permanentes de Justiça e Saúde referente ao Projeto de Lei nº 003/2020, de autoria do vereador Arnoldo Simões (Republicanos), que reconhece atividades religiosas como serviços essenciais no município de Simões Filho.

Segundo o autor do projeto, é preciso reconhecer as instituições religiosas como atividades essenciais, que não podem parar, mesmo com risco de morte de cidadãos e adoecimento pela COVID-19 doença que já matou 67 simõesfilhenses, segundo dados divulgados pela SECOM/PMSF.

No argumento para solicitar a aprovação, o vereador relata distribuição de cestas básicas e atendimentos psicológicos aos fiéis.

Não foi relatado a arrecadação dos dízimos.

Observando o relato do vereador na tribuna da “casa do povo”, a sensação que se tem e que devemos ver as igrejas como sendo mais importantes que a péssima estrutura de saúde municipal disponibilizada ao povo.

É preciso atentar que o diálogo entre empresários e gestão, praticamente não existe, e quando acontece, dedos em riste são vistos em direção aos empresários em cenas dignas de ditadura.

É preciso lembrar, que a população já cansada da quarentena e a consequência disso é a chamada terceira onda da COVID-19, considerada pela OMS como sendo o momento mais perigoso da pandemia do novo coronavírus.

Resta esperar para ver se o prefeito reeleito Diógenes Tolentino vai promulgar essa Lei e colocar toda a população à mercê de uma estrutura de saúde deficitária ou se vai ter a coragem de contrariar os “Poderosos da Fé Cristã” de Simões Filho.

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA