Conecte conosco

Destaque

Prejuízo: Catadora fica no prejuízo após garis queimarem seu material

Publicado

em

Na semana passada, no dia 30 de outubro, no bairro Vida Nova, um grupo de garis, funcionários da prefeitura, pôs fogo em um monte de papelão que estava próximo um coletor de lixo, dentro de um terreno particular, tal atitude de provocou um prejuízo de cerca de R$250,00 para Dona Rosimeire Firmino, de 60­­ anos, dona do material que trabalha como catadora de materiais recicláveis no município. O caso provocou revolta em muitos moradores que agora pedem uma solução para reparação do prejuízo, por parte da prefeitura, uma vez que esta é a única fonte de renda de D. Rose como é conhecida no bairro.

Ela conta que tudo aconteceu, após uma entrevista que ela deu para uma rádio da Região Metropolitana de Salvador o que poderia ter provocado a raiva de algumas pessoas que testemunharam a fala da mesma, mas ela também ressalta que em momento algum falou mal da administração pública, apenas relatou que a caçamba deixada no local para recolhimento do lixo estava cheia de restos de frigoríficos(ossos) e restos de animais que são jogados por algumas empresas de bairros distantes, inclusive de Salvador. Dona Rose citou que uma grande empresa do ramo de produtos a base de milho verde, sistematicamente despeja naquele local grandes quantidades de lixo, o que foi confirmado por outros moradores e que inclusive, já pediram para que não fosse jogado lixo naquele local, mas o representante da empresa insistiu porque, segundo ele, paga imposto e pode jogar o lixo dele onde bem quiser.

Em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura, tivemos a informação de que não há nenhuma ordem para que seja queimado nenhum tipo de lixo em nenhum bairro e que a decisão foi isolada e o caso está sendo apurado, e exclui a possibilidade de retaliação à mesma, como algumas pessoas chegaram a afirmar.

Veja o relato em  vídeo:

Fotos: Elza Veiga