Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Produção de modelo nacional do ventilador pulmonar começa na próxima semana

Cimatec e Russer lançaram nesta segunda feira o Vida, desenvolvido a partir de protótipo da Nasa; fabricação pode chegar a 3,3mil unidades

Publicado

em

Bahia.ba – Começa na próxima semana a produção do ventilador mecânico pulmonar Vida. O modelo nacional é uma parceria do Senai Cimatec, da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), com o grupo industrial Russer, direcionado a produtos da área médica. O lançamento aconteceu na tarde desta segunda-feira (24), na sede do Cimatec, em Salvador

Segundo o diretor comercial da Russer, Rubens Calbucoy, serão produzidos 500 equipamentos por mês. O empreendimento pode produzir no total até 3.300 unidades, a depender da demanda. No primerio lote, 50 unidades serão doadas à rede pública de saúde. Calbucoy explicou no lançamento que, além do Brasil, a empresa pretende atender a mercados em toda a América Latina.

O equipamento é uma adaptação do protótipo Vital, desenvolvido pela Nasa. A agência dos Estados Unidos fez um chamamento internacional, no qual licenciou oito parceiros dos EUA e 22 espalhados pelo mundo para terminar o produto dentro da realidade de cada país. Não há patentes. A Nasa abriu mão de receber royalties nesta parceria. O preço unitário do produto ficará em torno de R$ 59 mil.

Além de tropicalizar o Vital – adequando-o as demandas brasileiras -, o Cimatec fez testes de susbstituição de alguns componentes. A intenção foi diminuir os custos e evitar o uso de insumos difíceis de serem adquiridos, evitando nova corrida de internacional a exemplo do que ocorreu com os próprios ventiladores.  “É um projeto robusto, com as características e funções necessárias para tratamento de 95% dos casos críticos de Covid-19 em que a intubação seja necessária”, explica o diretor de Tecnologia e Inovação do Cimatec, Leone Peter Andrade.

P U B L I C I D A D E