Conecte conosco

Educação

Professores do CE permanecem acampados na Assembleia Legislativa

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

Na manhã desta quinta-feira (29), houve tumulto durante manifestação.
Presidente da Assembleia garantiu reforço na segurança nesta sexta (30).

Os professores em greve dizem que vão passar mais uma noite acampados no prédio da Assembleia Legislativa do Ceará nesta quinta-feira (29), mesmo após o confronto entre policiais e manifestantes, que culminou em violência.  A categoria foi barrada na manhã desta quinta-feira (29) por forças policiais ao tentar invadir o plenário e impedir a votação do projeto de lei do piso salarial proposto pelo Governo. A manifestação, no entanto, não impediu a votação.

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Roberto Cláudio (PSB), garantiu reforço na segurança também para esta sexta-feira (30), dia em que os professores marcaram reunião durante a manhã na frente da Assembleia Legislativa. A assessoria do Governo do Estado não quis comentar o assunto.

 


Protesto em forma de vigíla

Os professores cearenses em greve passaram a noite de quarta-feira (28) para quinta-feira (29) acampados no saguão da entrada da Assembleia Legislativa. E dizem que a ocupação é por tempo indeterminado. Três dos manifestantes completaram 24 horas em greve de fome nesta manhã (29).

“O desconforto para nós aqui não significa nada para quem está há mais de 50 dias de greve e na rua”, disse o professor Clésio Mendes. Os professores dizem que a manifestação era pacífica até a chegada do reforço na segurança com policiais do batalhão de choque. Quando alguns grevistas tentaram entrar à força no plenário, houve início de conflito. Irritados, grevistas atiraram objetos contra a guarda. Os policiais reagiram e o confronto ficou acirrado .

O professor Arivalto Freitas Alves foi ferido, recebeu atendimento na porta do plenário e foi levado para o Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF), em Fortaleza. Três professores foram detidos, o que provocou mais revolta entre os manifestantes. O IJF informou que o professor ferido no confronto fez exames e recebeu alta.

Professores entraram em confilto com policiais militares durante manifestação na Assembleia Legislativa (Foto: TV Verdes Mares / Reprodução)Professores entraram em confilto com policiais militares durante manifestação na Assembleia Legislativa (Foto: TV Verdes Mares / Reprodução)

Presidente da Assembleia justifica reforço policial
O presidente da Assembleia, deputado Roberto Cláudio, justificou que o reforço policial foi chamado para garantir a segurança do patrimônio público, dos parlamentares e de todos que estavam presentes à sessão. Ele afirmou que pretende manter o reforço na segurança enquanto durarem os protestos.

 

 

Enquanto o tumulto acontecia fora do plenário, deputados aprovam projeto de lei do Governo (Foto: TV Verdes Mares / Reprodução)Enquanto o tumulto acontecia fora do plenário,
deputados aprovam projeto de lei do Governo
(Foto: TV Verdes Mares / Reprodução)

Deputados aprovam proposta de Cid
Sem os professores em plenário, os deputados aprovaram a proposta do governo do piso salarial de R$ 1.187,00. O clima do lado de fora acirrou as discussões em plenário. Antes de o projeto chegar à votação, o documento passou por quatro comissões,  em tramitação em regime de urgência.

Dos 46 deputados, 40 estiveram presentes à sessão nesta quinta-feira e apenas quatro votaram contra o projeto do Governo. “Era preciso com urgência uma mensagem para enquadrar 270 professores que estão fora dos R$ 1.187,00 do vencimento inicial”, disse Antonio Carlos de Freitas, deputado estadual líder do Governo na Assembleia Legislativa.

A greve dos professores das escolas estaduais completa nesta quinta-feira 56 dias e a ocupação da Assembleia pelo movimento veio depois que o governador Cid Gomes enviou projeto de lei que estabelece um piso salarial para os professores de nível médio. Mas, segundo o sindicato dos professores (Apeoc), a proposta não repercute nos vencimentos dos professores graduados e com pós-graduação.

 

 

 

Fonte: g1.com.br

Educação

NOVAS SECRETÁRIAS ESCOLARES SÃO EMPOSSADAS EM SIMÕES FILHO

Publicado

em

NOVAS SECRETÁRIAS ESCOLARES SÃO EMPOSSADAS EM SIMÕES FILHO Ao lado de Secretária de Educação Marisa Bonfim e dos vereador Jackson Bonfim e Everton Paim, o prefeito Diógenes Tolentino - DINHA deu posse às novas secretárias escolares para a rede municipal de ensino. O evento aconteceu na tarde desta terça-feira, 11 de maio, na Escola Ressureição localizada no centro da cidade.

Ao lado de Secretária de Educação Marisa Bonfim e dos vereador Jackson Bonfim e Everton Paim, o prefeito Diógenes Tolentino – DINHA deu posse às novas secretárias escolares para a rede municipal de ensino.

O evento aconteceu na tarde desta terça-feira, 11 de maio, na Escola Ressureição localizada no centro da cidade.

Com imagens de Rupiara Costa

Continuar Lendo

Educação

Enem digital será presencial e candidato deve levar caneta preta

A diferença para o Enem impresso é que a prova será feita pelo computador

Publicado

em

Metro1 – A primeira edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) digital começa neste domingo (31). O exame será aplicado de forma piloto para um número reduzido de participantes. Embora seja feito pelo computador, os candidatos deverão ir até os locais de prova e, assim como no Enem impresso, levar caneta esferográfica de cor preta. As informações são da Agência Brasil.

“É interessante lembrar que os participantes se deslocam até o local onde existe computador – a escola, universidade, faculdade, que se cadastrou antecipadamente – e que devem levar caneta preta porque vão fazer redação em papel ainda este ano. Foi uma opção para não ter uma mudança ainda tão radical”, explica o diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Camilo Mussi.

Assim como no Enem impresso, no primeiro dia, os participantes farão as provas de linguagens, ciências humanas e redação. No segundo dia, matemática e ciências da natureza. O tempo de prova e os horários de aplicação também serão os mesmos, cinco horas e meia no primeiro dia e cinco horas no segundo. Os portões abrem às 11h30 e fecham às 13h, no horário de Brasília.

A diferença é que a prova será feita pelo computador. As questões objetivas serão todas marcadas na tela, e os participantes não precisarão preencher o cartão-resposta à mão. A redação, no entanto, será escrita à mão, por isso a caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, é obrigatória. O tema e os textos motivadores estarão na tela.

No segundo dia de exame, a caneta também poderá ser usada. Os participantes receberão uma folha de rascunho para fazer os cálculos das provas de exatas à mão, caso desejem. 

Continuar Lendo

Educação

Gabaritos oficiais das provas do Enem devem ser divulgados nesta quarta (27)

Provas presenciaisi foram aplicadas nos últimos dias 17 e 24 de janeiro; versão digital está prevista para 31 de janeiro e 7 de fevereiro
Redação

Publicado

em

Bahia.ba – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) deve divulgar nesta quarta-feira (27) os gabaritos oficiais das provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As provas foram aplicadas nos últimos dias 17 e 24 de janeiro. No primeiro dia, foi aplicada a prova de redação.

De acordo com informações da Agência Brasil e do UOL, a previsão da divulgação dos resultados finais é 29 de março. Essa é também a previsão de divulgação das notas da redação.

Apesar da divulgação dos gabaritos, não é possível calcular a nota do exame devido à metodologia de correção adotada pelo Inep. A teoria de resposta ao item (TRI) leva em consideração fatores como a coerência de cada estudante na prova.

Isso quer dizer que, se acertar questões difíceis, é esperado qu ele acerte também as fáceis. Se isso não acontecer, o sistema entende que pode ter havido um chute e o estudante pontua menos do que o candidato que tenha acertado as mesmas questões difíceis e também as fáceis.

Com aplicação de provas depois do previsto devido à pandemia do novo coronavírus, 2,5 milhões de candidatos fizeram o Enem 2020. O número é 50% menor do que o total de candidatos inscritos nas provas.

Ainda está prevista uma versão digital para o exame, que deve ser aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. As notas do exame poderão ser usadas para concorrer a vagas de universidades públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e em faculdades públicas, por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA