Conecte conosco

Mulher

Projeto antibaixaria já virou lei em Lauro de Freitas

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

A Lei Antibaixaria, que ainda é um projeto na Assembleia Legislativa, já foi implantada em Lauro de Freitas. A matéria de autoria da deputada Luiza Maria (PT) inspirou sua correligionária, a prefeita Moema Gramacho, que sancionou, em dezembro, uma proposta idêntica no município. A medida, que prevê o fim da contratação, com dinheiro público, de artistas cujas músicas desqualificam as mulheres, já vale para o Carnaval de 2012, que é realizado entre 16 e 21 deste mês. Segundo Moema, a aplicação da legislação busca estimular expressões que enalteçam a figura feminina e que combatam a violência. “É um passo que fortalece a nossa luta pela aprovação da matéria no âmbito estadual”, apoiou Luiza Maia.

 

Fonte: bahianooticias.com.br

Mulher

Outra mulher esfaqueada por ex-marido no Natal: Jenilde Pinheiro, trabalhadora doméstica, na Bahia

Publicado

em

feminicídio

Numa escalada na semana de Natal, a doméstica Jenilde de Jesus Pinheiro, 24 anos, foi a sexta vítima de feminicídio no país. Ela foi agredida com um murro no olho e recebeu cinco golpes de faca do ex-marido, que invadiu a casa onde ela morava com as filhas de 5 e 6 anos, em  Mundo Novo, na região da Chapada Diamantina (BA). O crime foi cometido por Anselmo dos Santos Reis, que fugiu.
Segundo informações da 98ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), por volta das 20h30, policiais militares foram acionados para atender a uma ocorrência de tentativa de feminicídio na Rua do Hospital. Ao chegar ao local, a guarnição foi informada que Jenilde havia sido esfaqueada e que populares já haviam socorrido a vítima para o hospital municipal, segundo a jornalista Priscila Natividade, do Correio da Bahia.

De acordo com o irmão da vítima, Jenilson de Jesus Pinheiro, 29, Jenilde estava em casa com as filhas de 5 e 6 anos, que presenciaram o crime. Ela chegou a ser transferida para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana, mas não resistiu aos ferimentos.Jenilde foi sepultada neste domingo (27), no cemitério municipal de Mundo Novo.

Outros casos

A morte de Jenilce se soma a outros três casos de feminicídio registrados desde o início do mês de dezembro. No último dia 10, João Miguel Pereira Martins, o DJ Frajola, foi encontrado morto dentro de um apartamento no bairro do Caminho das Árvores depois de assassinar a sua ex-namorada, a estilista Tatiana Fonseca, que foi surpreendida quando estava saindo do apartamento onde morava, na Pituba.

No dia seguinte, 11 de dezembro, o prefeito do município de Conceição de Feira, Raimundo da Cruz Bastos, o Pompílio, foi encontrado morto ao lado da esposa, Elba Rejane Silva. A Polícia Civil está investigando o crime e a suspeita é de que ele tenha tirado a própria vida após assassinar a mulher.

O terceiro caso foi registrado no dia 20, quando a jovem Karoline Almeida de Oliveira, 23 anos, foi morta, na rua Irênio Souza, bairro de Sussuarana Velha. O suspeito é o marido de Karoline, Gideon Campos de Oliveira. Ele teria matado a esposa com tiros antes de cometer suicídio com a mesma arma.

Com base em um levantamento nacional feito pelo Instituto AzMina, nos primeiros seis meses de pandemia, 49 mulheres foram vítimas de feminicídio na Bahia, colocando o estado na terceira posição do ranking com maior número de mortes atrás somente dos estados de São Paulo, com 79 óbitos, e Minas Gerais, com 64, respectivamente. Neste período do monitoramento feito em 19 estados, 497 mulheres foram assassinadas no país, o equivalente a uma morte a cada nove horas.

Há três dias, a juíza carioca Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, 45 anos, foi morta pelo ex-marido Paulo José Arronenzi, 52 anos, na véspera de Natal. Viviane e Paulo com ficaram casados por 11 anos. Paulo José foi deixar as três filhas com Viviane, uma menina de 9 anos e gêmeas de 7, no condomínio em que a juíza morava, na Barra da Tijuca. Quando ela foi pegar as garotas, ele a esfaqueou.

O monitoramento feito pelo AzMina integra a série “Um vírus e duas guerras”, que vai levantar os casos de feminicídios e de violência doméstica até o final deste ano. De acordo com o instituto, o objetivo é “dar visibilidade a esse fenômeno silencioso, fortalecer a rede de apoio e fomentar o debate sobre a criação ou manutenção de políticas públicas de prevenção à violência de gênero no Brasil”.

Brasil 247

Continuar Lendo

Mulher

JOMAR PARAKY PUBLICA MENSAGEM EM HOMENAGEM AO DIA DA MULHER: “QUE DEUS ABENÇOE A TODAS.”

Publicado

em

Jomar pARAKY

Em suas redes sociais, o empresário Jomar Paraky publicou, na manhã deste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, mensagem de felicitações.

“Nesta data tão importante e especial para todos nós, eu não poderia deixar de homenagear todas as mulheres em especial as mulheres as guerreiras e trabalhadoras de nossa cidade. Que Deus abençoe a todas elas, e que possamos comemorar essa data diariamente, e quero dizer também que o mundo não seria o mesmo sem a presença das mulheres”, declarou Paraky.

Acesse as redes sociais de Jomar Paraky, clicando nos links abaixo:

Facebook

Instagram

Continuar Lendo

Mulher

FEMINICÍDIO: MULHER QUE LEVOU 5 TIROS NO ANO PASSADO BEIJA O RÉU DURANTE JULGAMENTO

Publicado

em

FEMINICÍDIO

AGORA NO VALEAo plenário, ela declarou que tudo aconteceu porque provocou o namorado

Micheli Schlosser, 25 anos, vítima de uma tentativa de feminicídio praticada em agosto de 2019, pediu autorização ao juiz durante a sessão de julgamento que ocorre nesta terça-feira, 28, em Venâncio Aires, e abraçou e beijou o réu, Lisandro Rafael Posselt, 28 anos. As informações são do Jornal Folha do Mate, que acompanhou a sessão.

O réu, que era namorado de Micheli na época dos fatos, e que atualmente cumpre prisão na Penitenciária Estadual de Venâncio Aires, é apontado com o autor dos cinco tiros contra ela, no centro de Venâncio Aires.

Ao plenário, composto por cinco homens e duas mulheres, Micheli declarou que tudo aconteceu porque provocou o réu. “Ele nunca tinha me agredido, sempre foi muito bom para mim e já pagou pelo erro dele”, mencionou.

O réu, pediu uma nova chance aos jurados e referiu que não quer voltar para ‘aquele inferno’. Sua defesa, feita pela banca do advogado Jean Menezes Severo, citou que a vítima é a mais interessada no julgamento e ela já perdoou o réu. A acusação está a cargo do promotor Pedro Rui da Fontoura Porto (Alvaro Pegoraro/Folha do Mate).

Foto:  Alvaro Pegoraro

Continuar Lendo

AS MAIS LIDAS DA SEMANA