Conecte conosco

Eleições

QUEM SERÁ O VICE DE DINHA NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES? LEIA E SAIBA QUAIS AS POSSIBILIDADES

Publicado

em

Quem será o vice de Dinha

2020, último ano da gestão Dinha/Sid Serra. Claramente se nota que o prefeito já está se dedicando a fazer mais política e menos gestão.

Diógenes Tolentino – Dinha tem dedicado longas horas do seu tempo para avaliar, dentre as poucas possibilidades, qual será o melhor nome para ocupar o lugar de Sid Serra, na chapa que irá encabeçar nas próximas eleições municipais.

Entre uma exoneração e outra, de antigos e valorosos aliados, de todos os lados chegam sugestões de nomes que o prefeito faz questão de registrar em seu bloco de anotações.

Dentre suas anotações, há nomes com grandes chances e nomes sem nenhuma chance.

Há quem esteja fazendo de tudo para chamar a atenção do alcaide e há que esteja se achando autossuficiente a ponto de ter a certeza de que será o escolhido.

Os nomes que apresentaremos aqui não compõe uma lista definitiva e pode ser que composições de partidos levem o pré-candidato prefeito partir ‘para tudo ou nada’ e se aliar a algum adversário em nome da manutenção da posição de maior poder municipal.

Sem mais delongas, vamos aos nomes:

Sid serra

Por uma questão de hierarquia, começaremos falando das chances do atual vice-prefeito Sid Serra.

Após ter sido alçado a um dos cargos de maior autoridade na cidade, Sid Serra, que apensar das valiosíssimas lições do seu pai – Hélio Regis – tem poucas chances de manter-se na chapa ao lado do prefeito Dinha, repetindo 2016.

É sabido que o prefeito tem perdido o apoio de grandes aliados e essa situação, fatalmente, o obriga a firmar novos acordos políticos e, certamente, a posição de vice numa majoritária sempre entra nas ‘negociações’ com alto valor para partidos e líderes políticos.

Como podemos considerar que Sid Serra não tem a opção de ‘pular fora do barco’, como fizeram e farão outros aliados, o mesmo terá que se conformar com a tarefa que lhe será dada, ajudar o grupo e, se quiser continuar com sua trajetória política, buscar uma das cadeiras na câmara de vereadores.

Resumindo: as chances de Sid Serra são poucas e, diminuindo.

MANOEL ALMEIDA – O NECO

Encantado com a possibilidade de ocupar a chapa ao lado do prefeito Dinha, Neco Almeida vem, obedientemente, defendendo a gestão afim de provar ser o merecedor da escolha do alcaide.

Neco é um dos que desejam, ardentemente, tal posição.

Há quem diga que o mesmo já está escolhido, desde 2018, quando tivemos eleições para deputados. Especula-se que foi um dos diversos acordos feitos pelo prefeito com o objetivo de eleger a deputada Kátia Oliveira.  

O curioso é que, se Neco for o escolhido, temos então a possibilidade de termos os irmão Almeida em lados opostos da disputa, Dinha/Neco Almeida contra Eduardo Alencar/Edson Almeida.

Para a imprensa, esse seria um cenário de disputa com grande potencial de gerar polêmicas e das boas, e cá ‘pra’ nós, campanha eleitoral sem polêmica não tem graça.

GENIVALDO LIMA

Pouca gente sabe, mas em 2016 houve um acordo entre o então candidato a vereador Genivaldo Lima e o candidato a prefeito Dinha.

O acordo garantia a posição de vice na chapa para a sucessão agora em 2020. Durante a gestão, o mesmo se contentou com a cadeira de presidente da câmara nos primeiros dois anos, acreditando que ‘o melhor’ estaria por vir.

A grande questão agora, é saber se o tal acordo será cumprido.

De lá para cá muita coisa mudou e outras tantas aconteceram, ao longo do tempo, o prefeito firmou novos acordos com outras pessoas e partidos e é possível que o que valeu para Genivaldo Lima em 2016, hoje já não tenha valor nenhum.

Genivaldo Lima certamente sabe que suas chances não são tão boas quanto já foram. Não será surpresa Genivaldo Lima protagonizar mais um caso de saída do grupo.

JACKSON BONFIM

Para quem não presta atenção ou não tem muita lembrança de fatos políticos passados, é preciso dizer que Jackson Bonfim sempre foi um ferrenho adversário do prefeito Dinha.

Hoje jogam no mesmo time e nada disso foi possível sem acordos ‘bem amarrados’.

Jackson Bonfim não é nenhum amador. Entre os dois, Dinha e Jackson, pode-se dizer que Dinha ainda tem muito a aprender.

Em entrevista recente ao Panorama de Notícias, Jackson Bonfim deixou claro que poderá e deverá concorrer a uma cadeira no legislativo municipal.

Sua esposa, Marisa Bonfim poderá assumir a secretaria de educação e traz consigo a fama de ter sido grande líder em anos passados diante do exército de professores municipais. No entanto os tempos são outros.

Jacson Bonfim não é visto, pelos desatentos do grupo, como um nome forte para compor a chapa majoritária, mas certamente é notado pelo prefeito que poderá se ver enredado em uma situação em que não terá como não escolher formar a chapa Dinha/Jacson Bonfim.

SIRLIANE

Não há muito o que falar sobre essa possibilidade.

Sirliane não tem expressividade política, não tem carisma e não tem um desempenho como secretária de esportes que a credencie como um bom nome para ocupar a posição na próxima chapa majoritária.

A única vantagem de Sirliane diante dos demais nomes é ser, talvez, a melhor amiga da deputada e Primeira Dama do município – Kátia Oliveira.

As chances de termos a chapa Dinha/Sirliane são praticamente nulas.

ORLANDO DE AMADEU

Se perguntar ao mesmo se ele quer, invariavelmente, ele vai negar e frisar que quer continuar representando o povo como vereador. Mas, no fundo, Orlando de Amadeu sonha, até dormindo, com esse convite.

Como presidente da câmara e com um ‘discurso contundente’ contra o deputado Eduardo Alencar, tão contundente que se tornou o maior e melhor cabo eleitoral às avessas, do agora, pré-candidato a prefeito Eduardo Alencar, O nome de Orlando de Amadeu poderá provocar discórdia caso seja o escolhido pelo prefeito Dinha.

Mas, em política não se pode duvidar de nada. A imprevisibilidade de Dinha é uma realidade. Sendo assim, poderemos sim, ter como opção na urna a chapa Dinha/Orlando de Amadeu.

O que é preciso notar nessa possibilidade é o parentesco entre a deputada Kátia Oliveira e Orlando de Amadeu, os mesmos são primos. Será prudente evitar o argumento de ‘política em família’.

EVERTON PAIM

O Sonho de vereador Everton Paim é, um dia ser visto como forte nome para uma chapa majoritária, nem que seja na posição de vice.

Discreto, dá uma de mineiro e ‘come pelas beiradas’.

Não se pode duvidar que com voz mansa e muita persuasão, consiga convencer o prefeito Dinha que, apresentar uma chapa com o nome de ex-líder do ex-prefeito pode ser vista como uma ‘grande’ conquista do alcaide.

Novamente, não duvidemos. Essa possibilidade não está totalmente descartada.

NILTON NOVAIS  

Só consta aqui, para que possamos frisar que essa possibilidade é remotíssima.  O empresário já deixou claro em entrevistas recentes que não há mais clima para o estabelecimento de confiança capaz de promover uma reaproximação política entre os dois nomes, Dinha e Nilton Novaes.

Cezar Diesel

Caso Dinha se mantenha no MDB, essa possibilidade seria vista como possível, mas improvável.

Como a ida do prefeito para o DEM, então a possibilidade entra na lista dos impossíveis.

Como se não bastasse as questões partidárias, os ataques feitos por Cezar Diesel a administração do prefeito Dinha, em diversas entrevistas, colocariam o prefeito numa situação delicada diante do seu grupo.

Além disso, o histórico político de Cezar Diesel não o coloca em vantagem diante de nenhum dos nomes citados anteriormente, nem mesmo da secretária Sirliane. Sendo assim, a chapa Dinha/Cezar Diesel seria a mais fácil de ser derrotada pelo grupo opositor.

Como aconteceu com a matéria anterior, na qual listamos as possibilidades de vices para Eduardo Alencar, haverá quem diga que o vice ou a vice, não será nenhum dos nomes citados aqui.

É possível. Mas, não sendo nenhum desses, restam pouquíssimas opções com força suficiente para encarar a grande disputa de 2020.

Para se entender isso, é preciso avaliar que um bom vice tem que apresentar um ou mais pontos do tripé: votos, partido ou dinheiro para investir.

Ah! se você pensou em Antônio Carvalho, novamente afirmo que o empresário terá importancia no pleito mas, certamente não no grupo Dinha.