Conecte conosco

Dinheiro & Negócios

REFORMA DO MERCADO: PERMISSIONÁRIOS RELATAM INÍCIO DAS DEMOLIÇÕES, SEM AVISO

Com queda de receita por conta da pandemia do novo coronavírus o município poderá ficar com dívida impagável

Publicado

em

REFORMA DO MERCADO

A pandemia do novo coronavírus está ai, e afeta o sistema de saúde e mercado financeiro como um todo.

Na manhã desta segunda-feira(20) a equipe do Página Simões Filho foi chamada para registrar uma situação na ‘FEIRA DE ANIMAIS’ – estrutura que faz parte do MERCADO MUNICIPAL.

Chegando ao local, foi feito o registro de um caminhão com diversos materiais que, possivelmente, serviriam de ‘TAPUMES’ durantes as obras do mercado municipal que estão para serem iniciadas.

Alguns permissionários que aceitaram gravar depoimentos, relataram que o caminhão chegou e que prepostos da prefeitura avisaram que todos os permissionários deveriam deixar seus boxes e retirarem todos os equipamentos e mercadorias. Relataram também que não houve avisos e não havia nenhuma orientação sobre o local para onde eles deveriam se instalar para exercer suas atividades após a reabertura do comércio, fechado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Após o registro, a equipe do Página Simões Filho se dirigiu até o prédio da prefeitura em busca de informação sobre o fato e só depois de várias horas tentando manter contato, só no final da tarde recebemos um retorno por parte da assessoria de comunicação que nos informou que o caminhão teria chegado ao local apenas para deixar material que será utilizado na obra.

Ainda de acordo com as informações da assessoria, já foram realizadas três reuniões com os permissionários e todos foram avisados sobre o início das obras, mas, que quando estas forem iniciadas, os permissionários serão deslocados, possivelmente, para o local onde antes funcionava a empresa ‘Cesta do Povo’.

Os permissionários alegam que o local não tem condições estruturais para abranger.

SOBRE A EMPRESA QUE IRÁ REALIZAR A OBRA

O processo licitatório foi denunciado à justiça sob a alegação de que havia suspeita de favorecimento a uma das empresas concorrentes, conforme publicado com exclusividade pela jornalista Tatiane Santos no site Tabuleiro Baiano.

As alegações teriam sido consideradas improcedentes e o processo licitatório teria sido concluído.

SOBRE O DINHEIRO PARA PAGAR A OBRA

A obras deverá ser financiada pela Caixa Econômica Federal sob a forma de empréstimos contraídos pela Prefeitura, para serem pagos em parcelas futuras que deverão ser pagos com parte da arrecadação do município a qual está com previsão de redução entre 30 e 40%, o que deverá impactar fortemente nas finanças do município e que poderá deixar um endividamento para os anos seguintes o que, certamente, realimentará os debates sobre o endividamento do município desta vez em sentido inverso.

Por outro lado, caso as obras não sejam iniciadas, é quase certo que os valores previstos para o empréstimo precisaram ser revistos uma vez que, a receita do município sofrerá redução duradoura, o que poderá inviabilizar a transação financeira junto a CEF, o que se for confirmado poderá acarretar consequências eleitorais, provavelmente, negativas para o prefeito Diógenes Tolentino – DINHA que buscará a reeleição.

Em tempo;

Enquanto a equipe do Página Simões Filho buscava ouvir a prefeitura municipal sobre o fato do caminhão com materiais estacionado na ‘Feira de Animais’, nos chegou a informação que o caminhão foi retirado do local.

P U B L I C I D A D E