Simões Filho correu o risco de não poder receber grandes investimentos por falta de aprovação - Página Simões Filho
Conecte conosco

Política

Simões Filho correu o risco de não poder receber grandes investimentos por falta de aprovação

Publicado

em

Uma das definições para o termo abster, segundo dicionário é impedir.

Ontem, na sessão da câmara de vereadores, foi discutido o projeto de lei para emenda ao Plano Diretor Municipal Participativo.

Para que ainda não sabe o que é um Plano Diretor, vai ai uma definição:

O Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento do Município.

Sua principal finalidade é orientar a atuação do poder público e da iniciativa privada na construção dos espaços urbano e rural na oferta dos serviços públicos essenciais, visando assegurar melhores condições de vida para a população.

Vale ressaltar que Simões Filho já tem um Plano Diretor, e que certamente, precisa e precisará ser reavaliado para que se adéque à realidade do momento.

Com estas informações, podemos entender melhor o que aconteceu na Câmara de vereadores ontem, terça-feira (29).
Foi enviada pelo Prefeito Eduardo Alencar um projeto de emenda ao plano diretor existente, o qual após aprovação dos vereadores, torna possível a vinda de investimentos por parte da iniciativa privada para nosso município com previsão de gerar mais de 11.000 (onze mil) empregos para o povo de nossa cidade, sem falar dos recursos dos Governos Federal e Estadual.

Ao final da leitura da ata da sessão anterior, no momento em que o Presidente da mesa, o Vereador Dr. Marcílio Galindo, iria dar a ordem para a leitura do parecer das comissões, o Vereador Orlando de Amadeu, solicitou questão de ordem e tendo-a, formalizou o pedido verbal para que fosse retirado da pauta, o encaminhamento do Prefeito Eduardo Alencar.
Tal solicitação foi ratificada pelo Vereador Eri Costa e pelo Vereador Joel todos alegando não concordarem com pontos constantes do referido projeto.

Neste momento iniciou-se uma longa discussão na tentativa segundo o Vereador Adolfo Cezimbra, de prolongar as discussões para que não houvesse tempo para a votação.

Numa postura firme, o Presidente da Câmara, encerrou as discussões e colocou em votação o pedido do vereador Orlando de Amadeu para retirada ou não do projeto da pauta.

Votaram pela retirada, os Vereadores Orlando de Amadeu, Joel e Eri Costa. A maioria votou pela permanência do projeto em pauta e assim se fez.

Abertas as discussão, o Vereador Joel assumiu a tribuna e reconheceu a importância da aprovação ao projeto por conta dos investimentos que viram para a nossa cidade.

“Este é um projeto que muda a realidade de Simões Filho”. Palavras do vereador Joel.

O Vereador Orlando de Amadeu alegou que só teve uma semana, para conhecer o projeto, momento em que o Vereador Adolfo Cezimbra e o Vereador Deni da Metalúrgica afirmaram que o projeto já havia sido discutida ha vários dias e não se justificava  tal alegação.

O vereador Eri Costa, alegou que o projeto não podia se aprovado por que alguns vereadores não o conheciam em detalhes. Vale ressaltar que nenhum dos vereadores presentes alegaram publicamente não conhecer o projeto.
O Vereador Eri Costa ainda na tribuna declarou ABSTER-SE de tal aprovação mesmo considerando o projeto como sendo de extrema importância para o município e para o povo de Simões Filho.

Ao final da discussão do Vereador João Contador, o Presidente da Câmara colocou em votação e após constatar a aprovação do projeto, o Vereador Orlando de Amadeu, solicitou também sua abstenção, mas o Presidente o informou que já tendo votado, não era possível o voto por uma abstenção.

Neste momento, o Vereador Jaison solicitou do Presidente que prosseguissem as discussões para aprovação de outros projetos de extrema importância para a Cidade.

Antes da leitura do projeto da matéria seguinte, que tratava do contrato de comodato da prefeitura com a ACOSIF, o Vereador Eri Costa foi acometido de uma dor que pegou as todos de surpresa pois o mesmo, estava ativo e eloqüente na defesa de suas posições e solicitou do Presidente sua saída antes do encerramento da sessão.

E assim, neste clima, o projeto encaminhado pelo Prefeito Eduardo Alencar, foi aprovado.
O projeto de emenda ao Plano Diretor é de extrema importância para o município. Todos reconheceram.

E mesmo assim Simões Filho correu o risco de não poder receber, por falta de votação, investimento que dão conta da ordem de 11 bilhões e meio conforme declarou o Vereador Eri costa.

Restam só mais duas sessões você que está lendo esta matéria, precisa estar presente.

Optimized with PageSpeed Ninja