Conecte conosco

Esportes

Técnico do Bahia responde a alfinetada de Caio Jr: “meu nome é Joel Santana. Sou o Rei do Rio”

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

Em entrevista ao jornal carioca Extra, Joel Santana responde a treinador do Botafogo diz que está feliz no Bahia

Antes do duelo contra o Botafogo, sábado, no São Januário, o técnico tricolor Joel Santana concedeu entrevista ao repórter Marluci Martins, do jornal carioca Extra, e não poupou nas palavras.

A conversa foi franca. Além de rebate o treinador botafoguense Caio Júnior, que o chamou de retranqueiro, Joel Santana diz que está feliz no Bahia, exaltou seu perfil, avaliou sua estadia em General Severiano e no Cruzeiro e enxerga o Vasco com boas chances de ser campeão brasileiro.

Sobre o Bahia, ele diz: “estou pegando o boi a unha”. Mesmo assim, o treinador demonstra confiança em manter o Tricolor baiano na primeira divisão do futebol Brasileiro em 2012. “O trabalho via dar certo”.

 

Confira a entrevista na íntegra

“Está feliz no Bahia?
Sou querido em todo lugar. Hoje, o profissional vive de resultado e, não, de conversa fiada. Já ganhei dois títulos pelo Bahia e dois pelo Vitória. Tenho “double” (duplo, em inglês) título nos dois. Moro na beira da praia, gosto de sol e de mar, estou a 1h50m do Rio, e fazendo força para o Bahia não cair.

Há um sabor especial em enfrentar o Botafogo?
É normal. Tenho grandes amigos lá. Um deles é o presidente Maurício Assumpção. Fomos campões cariocas (em 2010), ficamos em sexto no Brasileiro e o time só não se classificou à Libertadores porque cinco jogadores se machucaram. Essas contratações que estão aí foram indicadas por mim. Pode ligar para o Anderson Barros (gerente de futebol) e perguntar.

Como avalia o adversário de sábado?
É um time que rejuvenesceu e está entre os melhores do campeonato e na briga para ir à Libertadores. Tenho observado que o Coritiba e o Botafogo são os times mais organizados do Brasileiro. Só dei até logo ao Botafogo. Uma hora eu volto. Não deixo porta fechada. Deixo só encostada. É questão de tempo.

Caio Jr. insinuou recentemente que, antes dele, o time tinha uma postura defensiva. O que acha disso?
Não falo. Não preciso responder. Meu nome é Joel Santana. Sou o Rei do Rio. Sou o maior conquistador de títulos. Com meus títulos, minha história, vou ficar batendo boca com Caio Jr. ou algum outro? De repente, depois do jogo, ele paga um churrasco pra mim na Estrela do Sul. Não gosto de fofoca. Sou pai de família.


A relação de vocês era boa antes do Botafogo?

Conversei muito com ele quando me substituiu no Flamengo (2008). Passei para ele todas as situações, tudo que estava acontecendo. Fiquei surpreso com essa declaração. Vamos fazer de conta que foi uma topada, né? No meu currículo, não há espaço para isso. Pelo amor de Deus… Quem vai me contestar? Alguém contesta o Zagallo, o Parreira e o Felipão? Alguém vai contestar aquele Silva (Anderson, lutador de MMA) só porque ele tem voz fina? O cara é o cara. Quando a gente chega perto de ser perfeito, vem alguém tentando arrumar defeito. Sou Joel Santana e já fui à Academia Brasileira de Letras. Já fui eleito o carioca do ano pela revista Veja. Quer mais? Você tem meu currículo? Vou mandar pra você. Puxa aí na internet.

Você concorda que seu estilo é defensivo?
Meu estilo é vencedor. Por isso, eu me mantenho há 25 anos nessa carreira. Cada um joga da sua maneira e, assim, eu já rodei o mundo, né? E ganhei oito títulos no Rio.

Está aborrecido com o Caio Jr.?
Não estou chateado com nada. Temos que falar pouco. Não é à toa que só temos uma boca.

Vai cumprimentar Caio Jr. antes do jogo?
Não cumprimento nem jogador! Como vou dizer boa sorte pra ele? Você acha que vou desejar sorte ao outro time? Isso é uma falsidade. Esse mundo é feito de demagogia. Quando estava no Cruzeiro, enfrentei o Botafogo e, como eles sabiam que não gosto de cumprimentar, então todo mundo foi de propósito falar comigo. Então, agora, escreve aí: Joel Santana quer que todo mundo vá lá cumprimentá-lo. Do Caio Jr. ao Maurício Assumpção… Quem sabe, assim, eles desistem disso? Olha, eu não brigo com ninguém. Não briguei com o Romário, não briguei com o Renato Gaúcho… Com ninguém.

Você brigou com o Renato Gaúcho, sim…
Gosto do Renato. Ele sabe disso e me adora. Quer ver uma coisa? Disseram que briguei com o Loco Abreu, mas foi só uma divergência de opinião. Ele é inteligente o bastante para não brigar comigo. E eu também sou. Quem briga comigo não gosta de ninguém. Não se deve brigar com um pai…

Estou pegando o boi na unha, mas o trabalho vai dar certo”

Você, pelo Cruzeiro, foi derrotado pelo Botafogo no Campeonato Brasileiro. Isso está engasgado?
Perdi de 1 a 0, gol do Loco Abreu. Não está engasgado, não. Sábado, eles vão fazer a parte deles, que é brigar pela vaga na Libertadores, e eu vou lutar contra a zona de rebaixamento. Preciso de quatro vitórias para tirar o pé da lama. São 12 pontos.

Definiu o time? Vai jogar na defesa ou no ataque?
Isso é segredo de estado. Tudo é segredo. É coisa do KGB (principal organização de serviços secretos da antiga União Soviética).

Por que você ficou somente três meses no Cruzeiro?
Não sei. Não entendi. Encontrei o time em 18 lugar e deixei-o em 11. Um dia, quero encontrar com “seu” Perrella (Zezé, presidente) para perguntar isso.

Ficou magoado?
Eu, não. Passo a borracha e vou em frente. Não demorei nem um dia para arrumar emprego. Pensei em ficar sem trabalhar até o fim do ano, mas o Paulo (Angioni, diretor de futebol do Bahia) me convenceu a aceitar o convite dele. Peguei minhas caixas e vim pra cá. Estou pegando o boi na unha, mas o trabalho vai dar certo.

Fica por aí até quando?
Até o fim deste ano, se papai do céu permitir. No futuro, não sei. Não boto a “carruagem” na frente dos bois.

Você há pouco citou Zagallo, Parreira e Felipão… Ainda sonha com seleção?
Não vou dizer que é um sonho, mas gostaria de servir meu país sendo qualquer coisa… Olheiro, espião… Quem não gostaria?

Gosta do Mano?
É sério, faz o dele. As pessoas que estão lá são muito competentes.

Qual jogador é o destaque do Campeonato Brasileiro?
É o Diego Souza. Ele era um cabeça de área no Fluminense (2003). Fiz dele um meia. Gosto muito. Neymar é nosso maior craque, mas está envolvido com a seleção.

Qual é o melhor técnico?
O que ganhar.

Que time é favorito a conquistar o título?
O Vasco leva uma grande vantagem, mas perdeu duas chances incríveis contra o Atlético-GO e o Corinthians. Não está decidido ainda.

O que tem achado do lateral Cortês?
É diferenciado. Quando eu era técnico do Botafogo, jogamos contra o Nova Iguaçu e ele fez um estrago danado. Ganhamos de 1 a 0, só Deus sabe como. Aí, eu falei que a gente tinha que pegar aquele moleque, correndo. Ou melhor: nós, da comissão técnica, falamos.”

 

Fonte : Ibahia.com.br

Esportes

Eriksen tem condição estável após parada cardíaca durante jogo da Euro

Meia dinamarquês desmaiou em campo durante jogo contra a Finlândia

Publicado

em

A condição do jogador dinamarquês Christian Eriksen é estável desde que ele sofreu uma parada cardíaca e desmaiou durante a partida inaugural de seu time na Euro 2020 contra a Finlândia, informou o diretor de comunicação da associação dinamarquesa de futebol aos repórteres nesta segunda-feira (14).

“Fizemos contato com ele ontem e hoje. [Sua] condição é a mesma de ontem: boa, estável”, disse Jakob Hoeyer aos repórteres.

Os outros jogadores da Dinamarca disseram que disputarão os próximos jogos da Euro em homenagem ao colega, que perdeu os sentidos aos 42 minutos da partida de sábado (12) e foi atendido no gramado antes de ser levado ao hospital.

“Ainda estamos no torneio. Agora temos que tentar ver se conseguimos ganhar isto e fazê-lo por Christian e fazê-lo pelos torcedores que estavam conosco, tão impotentes na situação quanto nós”, disse o goleiro da Dinamarca, Kasper Schmeichel, à emissora DR.

“Não tenho dúvida de que este time tem a união, a força para conseguir se unir e ir lá fazer algo especial”, acrescentou.

Schmeichel disse que também visitou Eriksen no hospital: “Foi bom demais vê-lo sorrir, rir, ser ele mesmo e sentir que ele está lá. Foi uma experiência ótima, e algo que me ajudou muito.”

Ele e outros jogadores estavam conversando com a imprensa pela primeira vez desde a derrota por 1 a 0 para os finlandeses.

A Dinamarca ainda tem uma chance na Euro 2020 nos dois últimos jogos do Grupo B contra a Bélgica na quinta-feira (17) e a Rússia em 21 de junho.

“Todos nós jogamos por Christian. Isto é certeza”, disse o jogador Pierre-Emil Hojbjerg à DR.

Com informações da Agência Brasil.

Continuar Lendo

Futebol - VITÓRIA

VITÓRIA VENCE O INTERNACIONAL E AVANÇA PARA AS OITAVAS NA COPA DO BRASIL

Publicado

em

Vitória venceu o Internacional por 3 a 1 e está classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil. Samuel, Eduardo e Guilherme Santos marcaram os gols do triunfo rubro-negro. Johnny descontou para o Colorado. 

Apesar de ter feito um primeiro tempo ruim, o Leão aproveitou a expulsão do zagueiro Pedro Henrique, do Inter, na segunda etapa e alcançou a vaga histórica no Beira-Rio. Além da classificação, o Rubro-Negro embolsa o valor de R$ 2,7 milhões. 

O adversário da próxima fase será definido por sorteio. O Vitória volta a campo no próximo domingo (13), contra o Operário, no Barradão, às 20h30, pela terceira rodada da Série B do Brasileirão. 

DOMÍNIO COLORADO

Em sua primeira partida na beira do campo, o técnico Ramon Menezes já deu indícios de que não pretende ser conservador e promoveu mudanças na equipe para encarar o jogo decisivo. Ao invés de manter o esquema habitual do ex-técnico, Rodrigo Chagas, escalou três zagueiros para dar maior liberdade aos dois alas, Raul Prata e Roberto.

Na prática, porém, quem dominou o primeiro tempo foi o Internacional. Aos quatro minutos, Edenílson cobrou falta cavada na área e Thiago Galhardo ajeitou na medida para Yuri Alberto, que chutou por cima.

Não adaptados ao novo esquema, os jogadores rubro-negros tiveram dificuldade para sair jogando, especialmente por causa da marcação-pressão imposta pelo Inter. 

Aos 12′, após erro de passe do Leão no meio, Moisés roubou a bola, arrancou em contra-ataque e encontrou Taison na direita. O meia-atacante chutou forte, cruzado, e a bola passou muito perto da trave de Lucas Arcanjo. Dois minutos depois, foi a vez de Patrick ter a chance. O meia recebeu belo lançamento de Saravia na esquerda, invadiu a área e chutou cruzado, novamente para fora.

Apesar dos problemas, o Vitória ainda conseguiu ser perigoso. Aos 35 minutos, Ygor Catatau fez boa jogada pela direita e cruzou a bola direto na trave. Contudo, o Colorado conseguiu encaixar um belo contra-ataque, e a jogada terminou com Yuri Alberto chutando forte para a defesa de Lucas Arcanjo. 

O goleiro apareceu novamente duas vezes nos minutos seguintes. Primeiro, quando Taison arriscou de fora da área e ele caiu bonito para espalmar para longe. Na sequência, uma cabeçada de Yuri Alberto após escanteio cobrado por Moisés obrigou o arqueiro a aparecer novamente.

A melhor oportunidade do Leão ocorreu aos 42 minutos, quando Guilherme Santos encontrou espaço pelo meio e mandou uma bomba de fora da área. Marcelo Lomba defendeu com dificuldade. 

Mas o Inter não se abalou. Aos 45′, Moisés acertou um balaço de falta e a bola explodiu na trave direita de Lucas Arcanjo. Os presságios para a etapa final não eram bons. 

CHANCE AGARRADA

Insatisfeito com o desempenho do time no primeiro tempo, Ramon desmanchou o esquema que colocou em campo no intervalo. Tirou o zagueiro Mateus Moraes e colocou o atacante David. Além disso, Fernando Neto entrou no lugar de Ygor Catatau, aumentando a quantidade de homens no meio. 

Não demorou muito para que os ares mudassem a favor do Leão. Não que isso tenha qualquer relação com tática, mas o zagueiro Pedro Henrique foi expulso aos cinco minutos, após acertar um pontapé em Guilherme Santos, e o Rubro-Negro ficou com um a mais em campo. Foi a segunda expulsão do atleta em dois jogos seguidos. 

Apesar da superioridade numérica, o Vitória quase viu o Colorado abrir o placar aos 13 minutos. Após uma bela tabela com Taison, Saravia saiu na cara do gol e, com tudo marcar, parou nas mãos de Lucas Arcanjo. 

Aos 17 minutos, foi a vez do Leão atacar. Roberto cortou para o meio e chutou forte de esquerda. Lomba caiu para fazer a defesa. No anseio pela vaga, Ramon mudou novamente o time. Dessa vez colocou Dinei, atacante, no lugar de Pablo, volante. Era tudo ou nada. 

E foi tudo. Aos 24 minutos, Dinei lançou um foguete de fora da área, Lomba não conseguiu espalmar, a bola bateu na trave e sobrou para Samuel fazer de cabeça. Aos 26′, o ídolo quase fez o segundo. Fernando Neto cruzou na área e David chutou em cima de Marcelo Lomba. Na sobra, Dinei pegou de primeira e a bola subiu demais.

A alegria do Leão pareceu se esvair aos 32 minutos, após nova falta cavada cobrada por Edenílson. Os jogadores do Inter fizeram uma tabela de cabeça dentro da grande área e Johnny, livre, embaixo da trave, empatou. 

Mas um golaço, dois minutos depois, fez o torcedor rubro-negro sorrir novamente. Eduardo acertou uma bomba de fora da área no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba. Sem chance para o goleiro. 

O Inter não mostrou forças para reagir, e o triunfo que deu a classificação ao Vitória parecia que aconteceria a qualquer momento. Aos 39 minutos, Raul Prata acertou belo cruzamento e Guilherme Santos consagrou a classificação rubro-negra. 

Ainda sobrou tempo para Boschilia ser expulso, e deixar o Inter com dois homens a menos. 

FICHA TÉCNICA
Internacional 1 x 3 Vitória
Copa do Brasil – 3ª fase – 2º jogo

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 10/06/2021 (quinta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Frederico Soares Vilarinho (MG)

Cartões amarelos: Pedro Henrique e Boschilia (Internacional) / Pablo, Samuel e Marcelo Alves (Vitória) 

Cartões vermelhos: Pedro Henrique e Boschilia (Internacional)

Gols: Samuel, Dinei e Guilherme Santos (Vitória) / Johnny (Internacional) 

Internacional: Daniel; Saravia, Pedro Henrique, Victor Cuesta e Moisés; Johnny (Boschilia), Edenílson, Patrick e Taison (Maurício); Yuri Alberto (Caio Vidal) e Thiago Galhardo (Lucas Ribeiro). Técnico: Martín Anselmi (auxiliar).

Bahia Notícia

Continuar Lendo

Esportes

CAIU ANTES: PRESIDENTE DA CBF QUERIA DERRUBAR TITE PARA BAJULAR BOLSONARO

Publicado

em

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, foi afastado do cargo neste domingo (6). Por decisão do Conselho de Ética, o dirigente da entidade máxima do futebol brasileiro está fora de suas funções, inicialmente por 30 dias, após vir à tona denúncias de assédio sexual e moral feitas contra ele por uma funcionária da CBF.

Leia reportagem completa no Brasil 247

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA