Conecte conosco

Especiais

Terminam neste sábado (16) as inscrições de voluntários para a Copa das Confederações

Publicado

em

Cerca de 11 mil pessoas serão selecionadas para trabalhar em uma das seis sedes do evento.

Fazer novas amizades, trocar experiências ou simplesmente ajudar o Brasil a receber bem os visitantes da Copa das Confederações, de 14 a 29 de junho. Estes são alguns dos motivos que já levaram mais de 36 mil pessoas a se cadastrarem no Programa Brasil Voluntário, organizado pelo Ministério do Esporte. Os interessados têm até este sábado (16) para se inscrever na página do programa na internet. É preciso ter mais de 18 anos, disponibilidade de tempo e morar no Brasil.

Em entrevista à Agência Brasil, o coordenador do programa, Vicente Paulo, disse que 11 mil voluntários serão selecionados para trabalhar nas seis sedes da Copa das Confederações: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife e Salvador. Do total, 7 mil vão atuar em atividades gerais, como atendimento a turistas e torcedores em pontos turísticos, áreas de fluxo e festas públicas. Os demais 4 mil vão participar das cerimônias de abertura e encerramento do evento, que ocorrerão em Brasília e no Rio de Janeiro, respectivamente. A opção pela área na qual o candidato pretende trabalhar pode ser feita durante o preenchimento do questionário.

Com a grande adesão, o coordenador do programa disse que a disponibilidade de tempo será o critério principal para definir os selecionados. Experiência com voluntariado e domínio de língua estrangeira garantem pontos extras aos interessados.

A expectativa é que dez dias depois do fim das inscrições – 26 de fevereiro- os selecionados recebam um e-mail com as primeiras orientações. Os voluntários vão passar treinamento, coordenado pela Universidade de Brasília (UnB). A primeira fase, à distância, de 1 a 30 de março, e a segunda, presencial, de 20 de abril a 11 de maio. Eles vão ter aulas sobre cultura local, voluntariado, história do esporte, história das copas do mundo, informações sobre datas e personalidades importantes, hábitos e costumes locais, feriados e o calendário cultural e esportivo.

“Além de uma experiência de vida importante e relação com pessoas de vários países, nacionalidades, times de futebol, imprensa especializada, imprensa nacional, as pessoas terão uma formação específica feita e certificada por uma grande universidade pública, a UnB, e em função dessa participação poderão, por exemplo, ter um diferencial na disputa no mercado de trabalho ou acrescentar no seu currículo essa certificação que também servirá para a contagem de horas nas atividades extra curriculares das universidades brasileiras”, explicou Vicente Paulo.

Quem não for selecionado desta vez ainda pode ter o cadastro aproveitado para a Copa do Mundo de 2014, que vai envolver cerca de 50 mil voluntários. Esta será a primeira experiência do Brasil com uma quantidade tão grande de voluntários trabalhando em um mesmo evento, mas a intenção do governo é criar uma rede permanente que possa atuar em ações socais e até em tragédias e catástrofes.

 

 Fonte: Ibahia.com