Conecte conosco

Política

Tiririca diz que em 1 ano fez 3 amigos e aprendeu o que deputado faz

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

Mais votado do país dizia na campanha desconhecer atividade parlamentar.
Para ele, ‘sistema da Casa é engessado por interesses políticos’.

Após o primeiro ano de mandato na Câmara, o deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, o mais votado do país na eleição do ano passado (1,3 milhão de votos), afirma que terminou 2011 “feliz”, depois de um começo “difícil para caramba”.

Ele fez campanha pedindo voto aos eleitores sob o argumento de que “pior que está, não fica” e dizendo que não sabia o que fazia um parlamentar.

Em entrevista ao G1, Tiririca afirmou que, em um ano, aprendeu o que é a atividade parlamentar e fez “três amigos que são amigos mesmo” dentre os 513 deputados da Casa.

“Quando eu cheguei, nos primeiros meses, foi difícil para caramba. Foi tudo muito novo para mim, complicado. Fui pegando o jeito e hoje estou tranquilo. Estou até feliz. Eu pensei que no começo iam me tratar diferente, fiquei com medo de que dissessem: ‘É artista, tem nariz empinado’. Mas viram que sou humilde. Tenho até feito amizade. Tenho três amigos que são amigos mesmo”, contou o deputado federal mais votado do Brasil nas eleições de 2010.

Segundo Tiririca, os amigos na Câmara são os deputados Paulo Freire (PR-SP), pastor que integra a Frente Parlamentar Evangélica; Esperidião Amim (PP-SC), ex-governador de Santa Catarina; e Francisco Escórcio (PMDB-MA), um dos principais aliados do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Apesar de se dizer satisfeito com as novas amizades, Tiririca diz não ter “nenhum espelho” no Congresso. “Não tenho ídolo na política. Eu admiro muito o Lula e confio muito na presidente Dilma”, afirmou.

Uma das paredes do gabinete é forrada de fotos do deputado (Foto: Vianey Bentes / TV Globo)Uma das paredes do gabinete é forrada de fotos de Tiririca atuando como humorista (Foto: Vianey Bentes / TV Globo)

O deputado diz que o primeiro ano de mandato foi “muito positivo” e que seu principal foco são os projetos de profissionalização da atividade circense.

“Estou fazendo um barulho grande. Estou gritando, e isso é muito bom. E as pessoas estão ouvindo. Fico feliz com isso.”

Você quer ouvir o que faz um deputado? Trabalha muito e produz pouco. Não porque não queira produzir. E o sistema da Casa é engessado por interesses políticos, partidários, é muito engessado”
Tiririca, sobre sua campanha eleitoral de 2010, na qual ele dizia ‘Você sabe o que faz um deputado federal? Eu também não. Vote em mim que eu te conto’

Perguntado sobre a afirmação da campanha eleitoral de que não sabia o que um deputado fazia, ele disse que agora aprendeu.

“Você quer ouvir o que faz um deputado? Trabalha muito e produz pouco. Não porque não queira produzir. O sistema da Casa é engessado por interesses políticos, partidários, é muito engessado.”

Sobre o bordão “pior que está não fica”, ele disse ser “complicado” afirmar se o Congresso pode ou não piorar.

“É complicado. Não sei [se pode piorar]. Eu sou brasileiro e torço para que melhore. Eu sou brasileiro, tenho fé em Deus.”

Visitas no gabinete
O deputado afirma ter recebido durante o ano cerca de cem pessoas por dia em seu gabinete na Câmara dos Deputados.

“Eles vêm dizer ‘que Deus te abençoe’, rezam. Tem gente que chora, diz: ‘Que bacana te conhecer’. Ganho presente para caramba. Essa pulseirinha [após mostrar uma pulseira no pulso] ganhei de um índio. Ganho tudo que você possa imaginar. Carinho eu gosto muito. Como sou flamenguista, trazem coisas do Flamengo. Caneca, agenda, castanha do Pará.”

Tiirica diz que também chegam muitas cartas ao gabinete, que pedem “de tudo”.

“Pedem casa, tudo. Até já pediram para eu mandar uma música para o Julio Iglesias. Nem o Julio Iglesias eu conheço, mas eles querem que eu entregue”, conta entre risos.

 

Fonte:g1.com.br

ALBA

Estado de calamidade é renovado na Bahia até 30 de junho

Alba também aprovou a continuidade do estado de calamidade em Salvador e mais 156 cidades do interior

Publicado

em

Bahia.ba – O estado de calamidade pública na Bahia, devido à pandemia de Covid-19, foi renovado até 30 de junho. A ampliação da vigência da medida foi aprovada pela Assembleia Legislativa, após pedido do Executivo. O estado de calamidade também foi estendido em Salvador e 156 cidades do interior.

Foi aprovado ainda estado de calamidade pública para os municípios de Nova Viçosa e Jucuruçu, que apresentaram pedidos pela primeira vez. Os decretos destas duas cidades foram apresentados pelos deputados Robinho (PP) e Sandro Régis (DEM).

Continuar Lendo

ALBA

Alba: pedidos de calamidade pública de municípios baianos serão votados nesta quarta

Por meio de teleconferência, parlamentares irão apreciar solicitações das prefeituras de Feira de Santana, Camaçari e Lauro de Freitas

Publicado

em

Bahia.ba – Três decretos de calamidade pública para municípios baianos serão apreciados nesta quarta-feira (31) pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Os pedidos foram feitos pelas prefeituras de Feira de Santana, Camaçari e Lauro de Freitas, em decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A votação está programada para ocorrer às 10h, por de teleconferência, e vai inicialmente analisar os pedidos destas três cidades.

Mas, conforme informou a Alba, um número considerável de prefeituras está encaminhando ao Legislativo solicitações idênticas para integrar essa segunda reunião sob o regime do Sistema de Deliberação Remota (SDR).

A tendência no Legislativo é a apreciação imediata dos pedidos da decretação do “estado de calamidade” daqueles municípios em que existam casos de Covid-19 confirmados.

Continuar Lendo

Política

MAIS UM PARTIDO EMITE NOTA DE REPÚDIO SOBRE AGRESSÕES ENTRE VEREADORES, O PCdoB

Publicado

em

PV EMITE NOTA DE REPÚDIO SOBRE AGRESSÕES NA CÂMARA DE VEREADORES
NOTA DE REPÚDIO O diretório do Partido Comunista do Brasil em Simões Filho vem, por meio desta nota, manifestar seu total repúdio ao ato de violência cometido entre dois vereadores, durante reunião de pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Câmara de Vereadores do município. O edil Adaílton Caçambeiro (PRP), que no exercício da função, agrediu o colega Luciano Almeida (MDB) com um soco no rosto. Independente da motivação, perguntamos: É esse o exemplo da Boa Terra, Boa Gente? O PCdoB de Simões Filho pede punição para os dois vereadores da base do prefeito Diógenes Tolentino (MDB), pois está evidente a quebra do decoro parlamentar. Totalmente estarrecidos diante dos fatos apresentados, nossa indignação aumenta ao saber que o espaço dedicado ao povo, ao processo democrático, foi maculado pela sandice de dois ditos representantes da sociedade. Este grupo, cobra posição da Casa Legislativa para os dois vereadores envolvidos, mediante a gravidade da situação. É inadmissível abrir espaço para a barbárie. Ao mesmo tempo, reiteramos a nossa luta em defesa do pleno funcionamento da Câmara Municipal de Simões Filho como espaço legítimo com funções legislativas e fiscalizadoras, tal qual os vereadores que precisam responder e zelar por direitos e deveres do mandato parlamentar. Esse diretório entendendo a importância de sua competência no âmbito político municipal cobra posicionamento dos responsáveis e repudia qualquer agressão física, emocional e psicológica. Estaremos sempre em defesa do povo e pelo povo! Diretório do PCdoB em Simões Filho-BA

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA