Torcedor corintiano preso na Bolívia é baleado durante troca de tiros em Santo Estevão - BA - Página Simões Filho
Conecte conosco

Polícia

Torcedor corintiano preso na Bolívia é baleado durante troca de tiros em Santo Estevão – BA

Publicado

em

Estado de saúde de jovem de 19 anos é considerado grave. Ele furou bloqueio policial com comparsa e foi baleado três vezes.

Um torcedor corintiano que ficou detido na Bolívia após ser acusado de matar adolescente com sinalizador durante partida da Libertadores foi socorrido para um hospital de Feira de Santana na madrugada deste sábado (21). De acordo com informações da 57ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Santo Estevão), Raphael Machado Castilho de Aráujo, 19 anos, furou um bloqueio policial e trocou tiros com a polícia, sendo baleado três vezes.
carteira-gavioes
O policiamento tinha sido intensificado em Santo Estevão, município localizado a 148 quilômetros de Salvador, após uma onda de assaltos praticada por motociclistas em veículos de grande potência alertar a PM da região.

Raphael, que estava de carona em uma moto conduzida por Alex Nascimento da Silva, 21 anos, tentou furar um bloqueio na rua Genésio Cardoso, por volta das 0h de hoje. Durante a tentativa de fuga, o torcedor corintiano disparou diversas vezes contra a viatura da PM, que revidou.

O corintiano foi alvejado na mão, perna e costela, enquanto o comparsa dele foi atingido nas nádegas. Raphael e Alex abandonaram o veículo e fugiram a pé, mas foram alcançados perto de um antigo cemitério da cidade. Junto com Raphael, a PM encontrou um revólver de calibre 38 e cinco cartuchos de munição deflagrados e dois intactos.

Ambos foram socorridos para o Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana. O estado de saúde de Raphael é considerado grave. Natural de Santos, em São Paulo, o corintiano estaria morando na Bahia há quase um mês.

Alex, o parceiro dele, disse para a polícia que Raphael veio para Santo Estevão “fugido” de São Paulo. O baiano não corre risco de morte, e ainda segundo a PM, Alex é um traficante conhecido na região como Leo Seco. Ele tem passagens na polícia por porte ilegal de arma e aliciamento de menores.
RTEmagicC_torcedor.jpg
Os dois foram presos em flagrante e estão custodiados na unidade médica de Feira de Santana. Entre os pertences encontrados pela polícia com Raphael estavam uma carteira de identificação de sócio do clube do Corinthians e um documento que indicava a estadia recente dele na Bolívia.

Entenda o caso
Um adolescente colombiano de 14 anos, identificado como Kevin Beltrán, morreu em fevereiro de 2013 depois de ser atingido por fogos de artifício durante a partida entre Corinthians e San José, pela Libertadores, na Bolívia. Ainda durante o decorrer da partida, autoridades bolivianas tentaram salvar o torcedor, que chegou a ser socorrido em um hospital local.

O garoto teve morte instantânea. “Houve perda de massa encefálica devido ao projétil, um tubo de plástico, que penetrou no crânio. Por conta disso, a morte foi imediata”, explicou José María Vargas à imprensa local.

“Alguns torcedores do Corinthians atiraram um objeto cilíndrico que acertou o torcedor. Depois os torcedores foram identificados pelo pessoal da inteligência, que encontrou com eles o mesmo objeto que causou a morte”, afirmou o coronel Hector Rios da polícia de Oruro, à Fox Sports.

Durante o intervalo, a polícia retirou integrantes da comissão técnica, jogadores não relacionados para a partida e membros da diretoria corintiana das tribunas para evitar que fossem vítimas de uma reação da torcida local. O técnico do Corinthians Tite  se emocionou em entrevista coletiva após o empate por 1 a 1 com o San José, da Bolívia, pela estreia da Taça Libertadores da América.

“Eu só tenho que pedir que me desculpem. Eu sei que isso não vai tirar a dor de vocês, não vai tirar a dor da família, mas nós estamos muito sentidos. Eu trocaria o meu título mundial pela vida desse menino”, contou.

Sete dos 12 torcedores que estavam presos na Bolívia foram soltos em junho deste ano. Os torcedores corintianos estavam presos na cidade de Oruro, na Bolívia, desde 20 de fevereiro.

O clube informou que se empenhou na soltura dos torcedores e que continuará tentando libertar os demais torcedores. “A felicidade pela libertação dos sete cidadãos brasileiros, no entanto, não é maior que a força e o engajamento com que o Sport Club Corinthians Paulista seguirá trabalhando para que todos os outros cinco torcedores tenham os seus direitos respeitados”.

Os 12 torcedores foram presos após a morte do estudante boliviano durante o jogo entre Corinthians e San José (time boliviano), Para os policiais bolivianos, o sinalizador foi disparado da área onde estavam os torcedores brasileiros. Eles negam responsabilidade na morte de Espada.

 

Fonte: Ibahia

Optimized with PageSpeed Ninja