Conecte conosco

CORONAVÍRUS

Vacina de Oxford: Voluntário morto não recebeu imunizante, diz publicação

médico carioca de 28 anos morreu na última quinta-feira (15), mas a Anvisa só foi notificada na segunda-feira (19)

Publicado

em

Metro1 – O voluntário nos testes da vacina de Oxford que morreu em decorrência de complicações do novo coronavírus não recebeu dose do imunizante. A informação, publicada pela Veja, teria sido passada por uma fonte ligada ao consórcio responsável pelos testes.

O médico carioca de 28 anos morreu na última quinta-feira (15), mas a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) só foi notificada na segunda-feira (19). A informação foi divulgada nesta quarta (21) pelo jornal O Globo.

De acordo com a Veja, técnicos do Ministério da Saúde e da Anvisa estão em contato com cientistas da AstraZeneca para entender o ocorrido. Em nota, o laboratório disse que não pode comentar casos individuais, devido à confidencialidade médica e às regulamentações referentes ao estudo. No entanto, a AstraZeneca informou que todos os eventos médicos significativos são avaliados “cuidadosamente” pelos pesquisadores, por um comitê independente de monitoramento de segurança e pelas autoridades regulatórias.

A vacina de Oxford tem sido desenvolvida em parceria com a AstraZeneca e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Nesta fase de testes, um grupo recebe a dose do imunizante e outro, um placebo que, na verdade, é a vacina meningocócica ACWY.

No Brasil, a vacina tem autorização para ser testada em 10 mil pessoas acima de 18 anos. Até agora, mais de 8 mil pessoas receberam doses relacionadas ao estudo.

P U B L I C I D A D E