Conecte conosco

Especiais

Vacinação não é coisa de criança: pesquisa mostra que brasileiros não se preocupam em imunizar adultos

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

Pesquisa mostra que brasileiros não consideram a vacinação de adultos necessária, ampliando risco de doenças como meningite e pneumonias.

Sarampo, meningite, rubéola, hepatites, tétano, pneumonia, febre amarela, sarampo e coqueluche. Essas são algumas das doenças que poderiam ser evitadas em adultos se eles se vacinassem.

De

acordo com os resultados da pesquisa Prevenção na Maturidade, encomendada pela Pfizer e realizada pelo instituto de pesquisa GfK Custom Research Brasil, com 1.710 pessoas acima de 50 anos, em 11 regiões metropolitanas do país, inclusive em Salvador, apesar de 64,2% dos entrevistados reconhecerem as vacinas como uma das formas de prevenir doenças, somente 32% afirmam se imunizar quando questionados sobre os cuidados que adotam em saúde e bem-estar.

O presidente da Associação Brasileira de Imunizações (SBIm ), Renato Kfouri, ressalta que, ao contrário do que muitos adultos

pensam, a necessidade de proteção contra doenças infecciosas diversas não está restrita apenas aos recém-nascidos e as crianças. “A importância da erradicação de doenças próprias da infância é algo já assimilado pela maioria dos pais e mães, entretanto, é extremamente necessário que a imunização continue a partir da infância, atingindo adolescentes, adultos e idosos”, ressalta.

Imunidade
O médico destaca ainda que o sistema imunológico dos adultos difere do das crianças que, até os 3 meses de idade, têm a proteção oferecida pelos anticorpos herdados da mãe e passados pelo aleitamento materno. A imunidade do indivíduo vai amadurecendo até os 5 e atinge a plenitude aos 10 anos. Daí a necessidade das crianças mais novas precisarem de mais doses de vacina, além dos reforços vacinais.

“Quando o adulto adoece, sua resposta às infecções costumam ser mais intensas do que na criança, com mais sintomas e mais complicações”, esclarece o médico, justificando a necessidade da vacinação em adultos. Renato Kfouri lembra ainda que, a partir de 45 anos, como outros sistemas fisiológicos, a imunidade também começa a envelhecer e a resposta a novas doenças fica comprometida.

O especialista lembra ainda que, no caso dessas doenças, o aparecimento em indíviduos mais velhos, geralmente, tende a se complicar. “Em alguns casos mais sérios, há risco de surgir inflamação cerebral, esterilidade, lesões neurológicas e pulmonares”, alerta o especialista.

Para o médico, uma mudança na cultura de vacinação voltada para a maturidade é de fundamental importância para a saúde pública de uma população que está envelhecendo e que conta com um aumento na expectativa de vida. “A necessidade de imunização precisa ser assimilado por um público cada vez maior, que compreende os idosos, viajantes, certos profissionais (bombeiros, manicures, profissionais de saúde) e mulheres que se preparam para engravidar”, diz o presidente da Sociedade de Imunologia.

SUS
Nos idosos, a vacinação desempenha um papel ainda mais importante, uma vez que muitos deles possuem doenças crônicas que podem ser agravadas quando se unem a processos infecciosos.

“O sistema imunológico do idoso é fragilizado pelo envelhecimento e não responde mais tão bem. Por isso a necessidade de uma série de cuidados com a saúde, além de medidas preventivas que podem ser iniciadas bem antes dos 60 anos”, orienta o esp

ecialista.

A coordenadora do Programa de Imunizações da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), Fátima Guirra, lembra que os postos de saúde e centros de referências da Bahia e do Brasil desenvolvem programas de imunização voltados  para os adultos.

“A vacinação de adultos atende a uma normatização do Ministério da Saúde que engloba parte da imunização feita na infância, a exemplo da tuberculose, poliomielite, tétano, difteria, coqueluche, meningite, sarampo, rubéola e caxumba, além de HPV, hepatite B, pneumonia e gripe”, completa.

Especiais
Ela lembra ainda que existe um público adulto que é especialmente contemplado por centros de referências específicos, que são os tranplantados, os portadores de anemia falsiforme, os HIV positivo, pessoas vítimas de abuso sexual ou de acidente com

objetos perfurocortantes, contaminados pelo ciclo da raiva.

“Em Salvador, esses pacientes podem ser atendidos, através de encaminhamento, no Hospital Couto Maia e no Hospital das Clínicas”, lembra Fátima Guirra.

Os dois centros atendem a qualquer município baiano.

Fonte : Correio24horas.com.br

Transportes e Trânsito

ATENÇÃO EMPRESÁRIO! ESCOLHA LOGO O MELHOR PONTO. PROJETO APROVADO NA CÂMARA VIABILIZA BONS LOCAIS DE PROPAGANDA POR TODA A CIDADE

O projeto é de autoria do vereador Wilton Ramos – Itus

Publicado

em

NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO - projeto adote um ponto de ônibus em simões filho

Trata-se de um projeto que visa disponibilizar para a população, pontos de ônibus mais confortáveis e com manutenção constante.

Leia mais sobre

O projeto Adote um Ponto de ônibus prevê parcerias com empresas locais para que as mesmas possam se responsabilizar pela manutenção dos equipamentos e em contra partida, os espaços publicitários do mesmo serão explorados pela empresa parceira, divulgando suas marcas e campanhas publicitárias.

O projeto foi aprovado por unanimidade pela câmara municipal e aguarda decisão do prefeito Dinha para que possa ser posto em prática.

Veja o que disse o autor do projeto, logo após sua aprovação:

Continuar Lendo

Dinheiro & Negócios

Gás de cozinha fica mais caro a partir desta segunda em toda Bahia

Botijão de 13kg podem custar até R$ 110 na capital baiana com o novo reajuste

Publicado

em

O preço do gás de cozinha, tecnicamente chamado de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), terá reajuste de 5,9% a partir desta segunda-feira (14). O reajuste parte da Petrobras, que justificou o aumento em função do reflexo do mercado internacional.

Este não é o primeiro reajuste do gás de cozinha no ano. Em janeiro, a Petrobras elevou o preço em 6%. Em fevereiro, a alta foi de 5,1%. Em março, um novo reajuste médio de R$ 0,15 por quilo foi anunciado. Em abril, o aumento foi de 5%.

Desde quando mudou sua política de preços, em julho de 2017, a empresa ajusta os preços dos combustíveis com base nos valores praticados internacionalmente, cotado em dólar, mesmo para o consumo interno. O preço do botijão de gás em Salvador varia entre R$80 e R$102. Com o reajuste, os valores podem chegar até mais de R$ 110. 

Com informações do Tudo é Política.

Continuar Lendo

Saúde

FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA DEVERÃO RECEBER KITs DE HIGIENE PESSOAL. PROJETO É DO VEREADOR ROBERTO SOUZA

Publicado

em

FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA RECEBERÃO KIT DE HIGIENE PESSOAL

Na 11ª Sessão Ordinária, realizada na última terça (8), foi aprovada por unanimidade a indicação de nº 084/2021, de autoria do vereador Roberto Souza (PODE), que solicita ao Poder Executivo a disponibilização de kits de higiene pessoal, contendo escova de dente, creme dental, fio dental, sabonete, sachês de shampoo e condicionador, absorvente, desodorante, álcool em gel e máscaras de proteção para as famílias de baixa renda.

A justificativa cita a importância de proporcionar o bem-estar e auxiliar no combate à COVID e outras doenças. Durante a discussão da matéria, o parlamentar explicou que indicação surgiu após assistir a uma reportagem.

“A reportagem mostrava que uma diretora de colégio percebeu que várias alunas faltavam às aulas sempre no mesmo período do mês. Eram meninas carentes e pobres que não tinham condições de comprar seus absorventes. Então elas deixavam de frequentar a escola por esse motivo. Isso me entristeceu muito, pois em pleno século XXI as pessoas não têm condições do básico… Acho que é importante termos alimentação, mas também é essencial termos a higiene pessoal. Então seria interessante a prefeitura investir também na prevenção. Quando você previne, você gasta menos”, disse o edil.

O vereador comentou ainda que a indicação é de suma importância para que meninas não deixem de frequentar a escola por não terem absorvente. “Precisamos dar atenção a essas crianças, então que esses kits sejam distribuídos nas escolas e nos postos de saúde”, concluiu.

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA