Conecte conosco

Saúde

VÍDEO: VEREADOR ALFREDO ASSIS RELATA QUE FOI IMPEDIDO DE VISTORIAR O COVIDÁRIO MONTADO NO CIA E COBRA POSICIONAMENTO DO PREFEITO

a estrutura tem um custo de mais 350 mil reais. Está localizado no centro nervoso do bairro mais populoso da cidade – CIA 1 – o qual, dos 14 casos registrados com COVID-19, 3 são do CIA 1.

Publicado

em

Alfredo Assis foi impedido de fiscalizar o covidário do CIA 1

O Caso aconteceu na tarde desta quarta-feira, 29 de abril, nas instalações do UPA24h do CIA 1.

O vereador Alfredo Assis, munido de suas prerrogativas como médico e vereador, buscou visitar COVIDÁRIO – ESTRUTURA PARA ENFRETAMENTO AO CORONAVÍRUS – montado no pátio da UPA desde o mês de março.

O vereador Alfredo Assis relatou em vídeo, que ao chegar ao local, foi recebido por uma funcionária a qual informou que estava ali para visitar as estruturas do COVIDÁRIO. A funcionária pediu para que ele aguardasse e enquanto aguardava o prefeito Dinha chegou ao local acompanhados por alguns vereadores foi impedido de entrar nas instalações do COVIDÁRIO sob o argumento que a chaves do equipamento não no local.

O prefeito teria convidado o vereador Alfredo Assis para que viesse visitar o COVIDÁRIO, amanhã, dia 30 de abril.

A equipe de reportagem do Página Simões Filho foi informada da situação e se dirigiu ao local, mas não teve autorização para realizar registros do momento.

Ao final da visita do vereador Alfredo Assis, buscamos registar um relato do prefeito sobre o fato, mas o mesmo não quis se pronunciar.

Do mesmo modo, buscamos contato com o vereador Alfredo Assis que gravou, em vídeo, um relato do fato.

Ao Página Simões Filho, o vereador Alfredo Assis relatou: “É muito preocupante termos 14 casos confirmados de COVID-19, e vermos uma estrutura montada para enfrentamento ao novo coronavírus, parada, fechada. Os pacientes suspeitos estão sendo atendidos nas instalações da UPA junto com todos os outros pacientes que chegam com outras emergências, o que aumentam os riscos de contaminação.  Os pontos de concentração do coronavírus é exatamente as unidades de saúde. Se temos uma estrutura montada para atender aos casos suspeitos e confirmados, porque não usar? Sem contar que o local onde ele está instalado é inadequado, se formos observar as orientações doa Organização Mundial de Saúde, para os casos de suspeitos, as ambulâncias precisam ter espaço de tráfego especial com entrada e saídas distintas e essa estrutura não permite isso. Sem contar que está no centro do bairro mais populoso da cidade, em suma, o local deveria ser outro. Mas ali, parece estar servindo de vitrine e não de combate à pandemia, como deveria ser. E a pergunta que eu faço é: por que fui, mais uma vez, impedido de entrar em uma unidade de saúde do município, para fazer o meu papel de vereador que é fiscalizar? Ele me disse que amanhã eu poderei visitar, o que não tem nas instalações que Eu não poderia testemunhar e registar? O prefeito e a secretária precisam se pronunciar. ” Palavras do vereador Alfredo Assis