Conecte conosco

Esportes

Vitória sai na frente, mas cede empate ao Paraná

Publicado

em

MW Auto Peças 40 Anos

Quem viu o início de jogo do Vitória, nesta sexta-feira (30), acreditou em uma goleada.

por Felipe Santana

Vitória sai na frente, mas cede empate ao Paraná

Foto: Betto Jr. / Ag. Haack / Bahia Notícias
Quem viu o início de jogo do Vitória, nesta sexta-feira (30), acreditou em uma goleada. Porém, o rubro-negro baiano caiu de bruscamente de rendimento durante a partida e ficou apenas no empate de 1 a 1, diante do Paraná, no Estádio Durival de Britto, em Curitiba. Os gols da partida foram marcados por Marquinhos, pelo lado do Leão, e Borebi, pelo Paraná.

Começo empolgador do Leão
Início melhor não poderia ter. Logo aos 2, Neto Baiano desviou de cabeça e deixou Marquinhos de cara para o gol. O camisa 11 dominou, sem marcação, e bateu rasteiro para fazer Vitória 1 a 0. O Paraná, desvantagem, foi obrigado a sair para o jogo. Aos 4, o lateral-direito Marquinhos cobrou a falta na barreira e a sobra ficou para Lima, que chutou forte e obrigou Fernando a fazer uma bela defesa. A partida ficou do jeito que Benazzi queria. O time paranaense buscando o empate de forma desorganizada, enquanto o rubro-negro baiano explorava os contra-ataques. Aos 8, Geovanni arrancou em velocidade, sem marcação, mas pegou muito embaixo da bola e desperdiçou uma boa chance de ampliar o marcador. Contra-ataque estava mamão com açucar. Aos 12, Neto Baiano, pela direita, fez um lindo lançamento para Marquinhos. O atacante já dominou a bola aplicando um lindo chapéu sobre o adversário, mas, na hora da finalização, caprichou demais e a bola saiu pela linha de fundo.

Sem Marquinhos, Paraná toma conta e empata
Contudo, aos 15 minutos, o Vitória perdeu uma peça importante. O atacante Marquinhos sentiu um incômodo na coxa direita e precisou ser substituído por Marcelo. A mudança representou uma queda de rendimento do leão, que a partir da mudança só assistiu ao Paraná. Aos 22, o atacante Hernane sambou na frente da grande área e chutou, de esquerda, nas mãos de Fernando. Dois minutos depois o tricolor chegou mais uma vez. Lima cruzou na área, mas Borebi chegou atrasado e a bola saiu pela linha de fundo. A blitz continuou. Aos 31, o lateral-esquerdo Lima arrancou com liberdade e mesmo de perna direita mandou uma bomba para o gol. Fernando não quis saber de brincadeira e espalmou de maneira incrível para escanteio. Muita recuado e à espera do contra-ataque perfeito o Vitória pagou pela postura extremamente defensiva. Aos 46, no último lance da primeira etapa, o árbitro Gutemberg marcou uma falta técnica. Segundo ele, Neto Baiano, de maneira intencional, pediu a bola para o adversário. Na cobrança, Lima levantou a bola na grande área e Fernando se atrapalhou todo na hora de encaixar. A bola ficou viva na cozinha rubro-negra e sobrou para Borebi, quase caindo, só tocar para o fundo do gol.

Segundo tempo morno
Antes da bola rolar para o segundo tempo, o diretor de futebol do Vitória, Newton Drumond, foi até à beira do gramado e disse poucas e boas ao árbitro do jogo, insinuando que o gol do Paraná teria acontecido em uma falta que não houve e também após o tempo solicitado pelo juiz. Bem diferente dos primeiros 45 minutos, Paraná e Vitória exageraram na quantidade de faltas e esqueceram o bom futebol nos vestiários. As oportunidades, quando apareciam, eram na sua maioria de bola parada. Aos 22, o meia Parker cobrou a falta com categoria mas na barreira. Na volta, o volante Itaque encheu o pé e a bola tirou tinta do poste esquerdo de Fernando. A resposta do Vitória foi na mesma moeda. Neto Baiano soltou um foguete, em cobrança de falta, e Zé Carlos espalmou com dificuldades.

Final de jogo quente
Em um jogo que se mostrou truncado em todo segundo tempo a solução eram as faltas. Aos 31, Itaqui mandou um torpedo de fora e Fernando fez boa defesa evitando a virada do Paraná. Parecia replay. O Vitória, um minuto depois, respondeu à altura. Gilberto cobrou falta, rolada por Lúcio Flávio, e Zé Carlos se esticou todo para interceptar a bola. Aos 37, mais um lance de bola parada. Igor Oliveira, que havia acabado de entrar, cobrou escanteio no primeiro pau e o volane Silvio, no terceiro andar, acertou o travessão de Fernando. Aos 47, Geovanni, de falta, teve mais uma chance. Porém, o meia acertou a barreira do Paraná.

Paraná x Vitória
Local: Estádio Durival de Britto (PR)
Data: 30/09/2011
Árbitro: Gutemberg de Paula Fonseca
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto e Gilberto Stina Pereira
Cartões amarelos: Marquinhos, Flávio Boaventura, Lima, Silvio e Hernane (Paraná) / Zé Luis, Maurício, Nino Paraíba, Elton e Neto Baiano (Vitória)
Gols: Borebi (Paraná) / Marquinhos (Vitória)

Paraná: Zé Carlos, Marquinhos, Edson Rocha (Serginho), Flávio Boaventura e Lima; Silvio, Itaqui, Henrique (Ricardinho) e Douglas Parker; Borebi (Igor Oliveira) e Hernane
Vitória: Fernando; Nino Paraíba, Maurício, Jean e Elton; Zé Luis (Mineiro), Charles Vágner, Geovanni e Gilberto (Lúcio Flávio); Marquinhos (Marcelo) e Neto Baiano. Técnico: Vagner Benazzi

Fonte: bahianoticias.com.br

Esportes

Eriksen tem condição estável após parada cardíaca durante jogo da Euro

Meia dinamarquês desmaiou em campo durante jogo contra a Finlândia

Publicado

em

A condição do jogador dinamarquês Christian Eriksen é estável desde que ele sofreu uma parada cardíaca e desmaiou durante a partida inaugural de seu time na Euro 2020 contra a Finlândia, informou o diretor de comunicação da associação dinamarquesa de futebol aos repórteres nesta segunda-feira (14).

“Fizemos contato com ele ontem e hoje. [Sua] condição é a mesma de ontem: boa, estável”, disse Jakob Hoeyer aos repórteres.

Os outros jogadores da Dinamarca disseram que disputarão os próximos jogos da Euro em homenagem ao colega, que perdeu os sentidos aos 42 minutos da partida de sábado (12) e foi atendido no gramado antes de ser levado ao hospital.

“Ainda estamos no torneio. Agora temos que tentar ver se conseguimos ganhar isto e fazê-lo por Christian e fazê-lo pelos torcedores que estavam conosco, tão impotentes na situação quanto nós”, disse o goleiro da Dinamarca, Kasper Schmeichel, à emissora DR.

“Não tenho dúvida de que este time tem a união, a força para conseguir se unir e ir lá fazer algo especial”, acrescentou.

Schmeichel disse que também visitou Eriksen no hospital: “Foi bom demais vê-lo sorrir, rir, ser ele mesmo e sentir que ele está lá. Foi uma experiência ótima, e algo que me ajudou muito.”

Ele e outros jogadores estavam conversando com a imprensa pela primeira vez desde a derrota por 1 a 0 para os finlandeses.

A Dinamarca ainda tem uma chance na Euro 2020 nos dois últimos jogos do Grupo B contra a Bélgica na quinta-feira (17) e a Rússia em 21 de junho.

“Todos nós jogamos por Christian. Isto é certeza”, disse o jogador Pierre-Emil Hojbjerg à DR.

Com informações da Agência Brasil.

Continuar Lendo

Futebol - VITÓRIA

VITÓRIA VENCE O INTERNACIONAL E AVANÇA PARA AS OITAVAS NA COPA DO BRASIL

Publicado

em

Vitória venceu o Internacional por 3 a 1 e está classificado para as oitavas de final da Copa do Brasil. Samuel, Eduardo e Guilherme Santos marcaram os gols do triunfo rubro-negro. Johnny descontou para o Colorado. 

Apesar de ter feito um primeiro tempo ruim, o Leão aproveitou a expulsão do zagueiro Pedro Henrique, do Inter, na segunda etapa e alcançou a vaga histórica no Beira-Rio. Além da classificação, o Rubro-Negro embolsa o valor de R$ 2,7 milhões. 

O adversário da próxima fase será definido por sorteio. O Vitória volta a campo no próximo domingo (13), contra o Operário, no Barradão, às 20h30, pela terceira rodada da Série B do Brasileirão. 

DOMÍNIO COLORADO

Em sua primeira partida na beira do campo, o técnico Ramon Menezes já deu indícios de que não pretende ser conservador e promoveu mudanças na equipe para encarar o jogo decisivo. Ao invés de manter o esquema habitual do ex-técnico, Rodrigo Chagas, escalou três zagueiros para dar maior liberdade aos dois alas, Raul Prata e Roberto.

Na prática, porém, quem dominou o primeiro tempo foi o Internacional. Aos quatro minutos, Edenílson cobrou falta cavada na área e Thiago Galhardo ajeitou na medida para Yuri Alberto, que chutou por cima.

Não adaptados ao novo esquema, os jogadores rubro-negros tiveram dificuldade para sair jogando, especialmente por causa da marcação-pressão imposta pelo Inter. 

Aos 12′, após erro de passe do Leão no meio, Moisés roubou a bola, arrancou em contra-ataque e encontrou Taison na direita. O meia-atacante chutou forte, cruzado, e a bola passou muito perto da trave de Lucas Arcanjo. Dois minutos depois, foi a vez de Patrick ter a chance. O meia recebeu belo lançamento de Saravia na esquerda, invadiu a área e chutou cruzado, novamente para fora.

Apesar dos problemas, o Vitória ainda conseguiu ser perigoso. Aos 35 minutos, Ygor Catatau fez boa jogada pela direita e cruzou a bola direto na trave. Contudo, o Colorado conseguiu encaixar um belo contra-ataque, e a jogada terminou com Yuri Alberto chutando forte para a defesa de Lucas Arcanjo. 

O goleiro apareceu novamente duas vezes nos minutos seguintes. Primeiro, quando Taison arriscou de fora da área e ele caiu bonito para espalmar para longe. Na sequência, uma cabeçada de Yuri Alberto após escanteio cobrado por Moisés obrigou o arqueiro a aparecer novamente.

A melhor oportunidade do Leão ocorreu aos 42 minutos, quando Guilherme Santos encontrou espaço pelo meio e mandou uma bomba de fora da área. Marcelo Lomba defendeu com dificuldade. 

Mas o Inter não se abalou. Aos 45′, Moisés acertou um balaço de falta e a bola explodiu na trave direita de Lucas Arcanjo. Os presságios para a etapa final não eram bons. 

CHANCE AGARRADA

Insatisfeito com o desempenho do time no primeiro tempo, Ramon desmanchou o esquema que colocou em campo no intervalo. Tirou o zagueiro Mateus Moraes e colocou o atacante David. Além disso, Fernando Neto entrou no lugar de Ygor Catatau, aumentando a quantidade de homens no meio. 

Não demorou muito para que os ares mudassem a favor do Leão. Não que isso tenha qualquer relação com tática, mas o zagueiro Pedro Henrique foi expulso aos cinco minutos, após acertar um pontapé em Guilherme Santos, e o Rubro-Negro ficou com um a mais em campo. Foi a segunda expulsão do atleta em dois jogos seguidos. 

Apesar da superioridade numérica, o Vitória quase viu o Colorado abrir o placar aos 13 minutos. Após uma bela tabela com Taison, Saravia saiu na cara do gol e, com tudo marcar, parou nas mãos de Lucas Arcanjo. 

Aos 17 minutos, foi a vez do Leão atacar. Roberto cortou para o meio e chutou forte de esquerda. Lomba caiu para fazer a defesa. No anseio pela vaga, Ramon mudou novamente o time. Dessa vez colocou Dinei, atacante, no lugar de Pablo, volante. Era tudo ou nada. 

E foi tudo. Aos 24 minutos, Dinei lançou um foguete de fora da área, Lomba não conseguiu espalmar, a bola bateu na trave e sobrou para Samuel fazer de cabeça. Aos 26′, o ídolo quase fez o segundo. Fernando Neto cruzou na área e David chutou em cima de Marcelo Lomba. Na sobra, Dinei pegou de primeira e a bola subiu demais.

A alegria do Leão pareceu se esvair aos 32 minutos, após nova falta cavada cobrada por Edenílson. Os jogadores do Inter fizeram uma tabela de cabeça dentro da grande área e Johnny, livre, embaixo da trave, empatou. 

Mas um golaço, dois minutos depois, fez o torcedor rubro-negro sorrir novamente. Eduardo acertou uma bomba de fora da área no ângulo esquerdo de Marcelo Lomba. Sem chance para o goleiro. 

O Inter não mostrou forças para reagir, e o triunfo que deu a classificação ao Vitória parecia que aconteceria a qualquer momento. Aos 39 minutos, Raul Prata acertou belo cruzamento e Guilherme Santos consagrou a classificação rubro-negra. 

Ainda sobrou tempo para Boschilia ser expulso, e deixar o Inter com dois homens a menos. 

FICHA TÉCNICA
Internacional 1 x 3 Vitória
Copa do Brasil – 3ª fase – 2º jogo

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 10/06/2021 (quinta-feira)
Horário: 21h30
Árbitro: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Frederico Soares Vilarinho (MG)

Cartões amarelos: Pedro Henrique e Boschilia (Internacional) / Pablo, Samuel e Marcelo Alves (Vitória) 

Cartões vermelhos: Pedro Henrique e Boschilia (Internacional)

Gols: Samuel, Dinei e Guilherme Santos (Vitória) / Johnny (Internacional) 

Internacional: Daniel; Saravia, Pedro Henrique, Victor Cuesta e Moisés; Johnny (Boschilia), Edenílson, Patrick e Taison (Maurício); Yuri Alberto (Caio Vidal) e Thiago Galhardo (Lucas Ribeiro). Técnico: Martín Anselmi (auxiliar).

Bahia Notícia

Continuar Lendo

Esportes

CAIU ANTES: PRESIDENTE DA CBF QUERIA DERRUBAR TITE PARA BAJULAR BOLSONARO

Publicado

em

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, foi afastado do cargo neste domingo (6). Por decisão do Conselho de Ética, o dirigente da entidade máxima do futebol brasileiro está fora de suas funções, inicialmente por 30 dias, após vir à tona denúncias de assédio sexual e moral feitas contra ele por uma funcionária da CBF.

Leia reportagem completa no Brasil 247

Continuar Lendo
P U B L I C I D A D E

AS MAIS LIDAS DA SEMANA